Quando comecei a montar minha viagem pelo Reino Unido eu tinha algumas especificidades que fazia questão de seguir e alguns lugares que não queria abrir mão de visitar. Então, pra começar a programa a viagem basicamente eu tive que “marcar no mapa” os lugares que eu queria ir e tentar traçar uma rota.

Baseei meu roteiro na viagem que um casal de amigos tinha feito alguns meses antes (Thanks Gus e Dani!) e fui adequando os locais, atrações e restrições que eu queria e tinha. Como estava grávida de 19 semanas, tive que maneirar na quantidade de paradas e na velocidade da viagem. Mas honestamente, acho que isso não interferiu em quase nada no roteiro.

Viajamos em fevereiro e era inverno, por isso, tivemos que adequar nosso roteiro as condições climáticas também. Por sorte pegamos dias maravilhosos, de céu azul, muito sol e temperaturas super toleráveis (considerando a estação do ano!)

Incluímos Londres pois conhecíamos pouco a cidade, e aproveitamos para colocar algumas cidades do interior da Inglaterra, além da Escócia e da Irlanda (que foi apenas Dublin, pela falta de tempo). No final o meu roteiro ficou assim:

Dia 1: Londres (Hotel: The Z Hotel Gloucester Place)
Dia 2: Londres
Dia 3: Londres
Dia 4: Londres – Winchester (Hotel: Mercure Winchester Essex Hotel)
Dia 5: Winchester – Stonehenge – Bath
Dia 6: Bath (Hotel: Hilton Bath City)
Dia 7: Bath – York
Dia 8: York (Hotel: Indigo Hotel)
Dia 9: York – Edimburgo
Dia 10: Edimburgo (Hotel: The Scotsman)
Dia 11: Edimburgo – Inverness
Dia 12: Inverness (Hotel: The Bunchrew House)
Dia 13: Inverness – Skye – Glasgow
Dia 14: Glasgow – Dublin
Dia 15: Dublin (Hotel: Temple Bar Hotel)
Dia 16: Dublin – Rio

O que levar em consideração na hora de montar o seu roteiro:

Acho que você tem que pensar em algumas coisas na hora que está preparando a sua viagem pelo Reino Unido.

  • Que tipo de viajante você é? Topa pular de cidade em cidade, prefere ficar muito ou pouco tempo em cada lugar? Gosta de viajar de carro ou prefere trem/avião?
  • Vai viajar no inverno? Topa pegar muito frio? Vai no verão? Faz questão de praia?
  • Tem alguma cidade especifica que queira visitar? Pesquisou alguma coisa sobre a região que pretende conhecer? Topa fazer um “roteiro copiado” de outra pessoa? Prefere montar o seu exatamente como você quer?

Se você pensa em tudo isso, as chances da sua viagem ser um sucesso são enormes. Você monta de acordo com o seu estilo de ser, com os seus gostos, com o seu budget…

Como contei nesse post aqui, fizemos a viagem toda de carro e foi bem tranquilo. Só pegamos o avião para ir de Glasgow para Dublin. Apesar de todo o percurso ter sido feito na mão inglesa, as estradas são bem sinalizadas, o GPS funciona super bem e com calma e tranquilidade você aprende a dirigir na “mão errada” numa boa.

Abaixo coloquei os links para os posts completos de todas as cidades que eu visitei, assim vocês podem ter uma noção melhor do que ver em cada local, como chegar, highlights…Pessoalmente achei esse roteiro bem completo. Pra ficar perfeito, só acrescentaria um ou dois dias extras para visitar Skye na Escócia, um lugar que passamos rápido e nos deixou encantados.

Post completo sobre Winchester, clique aqui.
Post completo sobre Bath, clique aqui.
Post completo sobre York, clique aqui.
Post completo sobre Stonehenge, clique aqui.
Post completo sobre Edimburgo, clique aqui.
Post completo sobre Inverness, clique aqui.
Post completo sobre Dublin, clique aqui.
Post completo sobre viajar de carro no Reino Unido, clique aqui.
Video sobre a viagem pelo interior da Inglaterra, clique aqui.

Ah! Lembrem-se que para entrar na Europa é obrigatório ter um seguro viagem no valor minimo de 30 mil euros. Recomendo o comparador de preços e seguros da Real. É onde eu sempre faço e nunca tive problemas.

Se tiverem dúvidas ou quiserem mais informações é só perguntar aqui nos comentários que eu respondo tudo!

comissão booking hotel minicomissão real seguro minicomissão rentcars carro mini

 

 

 

Todo mundo já sabe que inverno no Rio não é exatamente um inverno de verdade. Mas para nós, cariocas, qualquer 20º já é motivo para tirarmos os casacos do armário, deixarmos o mergulho na praia de lado e sairmos por ai desfilando de botas. Porém, é nessa época também que os cariocas aproveitam as temperaturas mais amenas para fazer alguns programas diferentes e que não costumamos fazer no verão.

1. Passear pelo Centro da Cidade: O Centro do Rio tem se tornado cada vez mais um local de ótimas atrações para turistas e cariocas. Com as temperaturas mais baixas isso se torna ainda mais agradável pois conhecer os museus, no meio da selva de pedras, num verão de 40º é uma missão um tanto quanto difícil. Fiz um post com um roteirinho pelo centro e vocês podem ver aqui. Mas se quiserem os hotspots do centro, não deixe de visitar o Museu do Amanhã, MAR, AquaRio e claro ir e vir de VLT. É um passeio super divertido e e diferente.

2. Café da manhã em locais diferentes: Acho que essa é uma super dica. Como no inverno a cidade fica mais vazia e no verão além de lotada o calor é quase insuportável, as temperaturas mais amenas são boas para que você experimente tomar café da manhã em locais ao ar livre e diferentes do comum. Recomendo muito o Instituto Moreira Sales, Empório CR, Parque Lage, Confeitaria Colombo do Forte de Copacabana… além de fazer uma ótima refeição, vocês vão ter a oportunidade de conhecer esses lugares com menos gente e mais conforto.

3. Trilhas, trilhas e trilhas: Eu amo fazer esse programa. Já contei isso por aqui e no inverno as trilhas do Rio ficam ainda mais gostosas por conta das temperaturas e claro, porque não ficam completamente lotadas de turistas e cariocas. Fiz uma listinha aqui com algumas das trilhas que já experimentei e as que mais gosto. Recomendo que vocês comecem pela Morro da Urca e Pedra Bonita. São seguras, tranquilas de subir e com uma visual super lindo. Vale a pena.

4. Subir a serra: Essa é uma dica para o final de semana ou para quem tem mais tempo na cidade. Subir a serra e conhecer lugares como Itaipava, Nova Friburgo ou Teresópolis pode ser bem legal nessa época. Principalmente para aqueles que gostam de um frio de verdade. Por lá vocês vão comer ótimos fondues, sopas diferentes e ainda fazer programas que não são muito comuns na cidade. Em Itaipava você pode visitar a cervejaria Bohemia, em Nova Friburgo procurar um dos muitos hotéis-fazenda da região em Teresópolis podem ir na feirinha ou fazer um passeio pela Granja Comary, por exemplo. Tudo isso se hospedando em hotéis super bacanas, como o Quinta da Paz e visitando restaurantes como o Abadia.

5. Praias mais vazias: Quem disse que só porque é inverno você não pode aproveitar as praias do Rio?! As temperaturas caem um pouco mas o sol continua com tudo e as praias ficam beeem mais vazias. Você pode aproveitar a oportunidade para andar no calçadão, assistir o pôr do sol no Arpoador, pegar algum day use de hotel com praia ou ainda conhecer praias um pouco mais distantes como Reserva e Prainha.

Agora é só você escolher o melhor (ou os melhores) programas pra você e aproveitar o inverninho que tem feito na cidade maravilhosa. Nada mal né?! Eu já estou colocando alguns deles em prática, e você?!

Há quase 3 anos atrás fiz um post bem parecido com esse, falando de 10 destinos que eu tinha sonho em conhecer, mas não tinha tido a oportunidade ainda. De lá pra cá, conheci muitos lugares bacanas no mundo, mas, por algum motivo que não sei explicar vários desses que era (e continuam sendo) sonhos não saíram do papel.

Hoje, resolvi voltar com esse assunto e rever a minha lista… será que os países continuam os mesmos? Será que os destinos-desejos mudaram? Será que as prioridades mudaram? Vamos ver?

Egito: Segue sendo meu maior sonho de viagens.. não sei explicar bem, mas desde criança sonho em fazer essa viagem. Ela já está montada na minha cabeça há uns 9 anos, mas por diversos motivos, entre eles guerras e questões políticas de lá, não consegui colocar em prática ainda.

Tânzania e Zanzibar: Essa é novidade na lista, pode ser modismo, pode não ser… de uns tempos para cá me encantei muito com esse destino. Acho que comecei a conhecer melhor, me informar mais e ver como poderia ser incrível fazer essa viagem. Acho que agora, com um bebe pequeno, ela vai acabar demorando para sair do papel, mas um dia ela sai.

Mianmar: Outro destino novo e que tem chamado muito a minha atenção. Na verdade, sou apaixonada pela Ásia, então, fica fácil pra mim colocar vários destinos de lá. Mianmar, mais especificamente Bagan, é um dos lugares que chama muito a minha atenção e que me deixa morrendo de vontade de voltar para a Ásia.Peru: Sigo morrendo de vontade de ir a Machu Picchu. Apesar de ser bem pertinho do Brasil, por motivos de falta de férias/tempo acabei nunca indo. Certamente é a minha prioridade no quesito viagens não muito distantes. Quem sabe ano que vem ela não sai do papel…

Japão: Outra viagem que por motivos práticos (e financeiros… ô viagenzinha cara!) não saiu do papel. Acho que eu precisaria de mais tempo e dinheiro para conhecer o Japão como eu gostaria. Agora, com um bebê, não acho que seja um problema ir pra lá. O lugar tem uma boa estrutura, tem muitas crianças… acho que o pior deve ser o longo vôo mesmo.

Exuma, Bahamas: Esse lugar não estava e nunca esteve nas minhas listas de desejo de viagem, até uma conhecida ir pra lá e eu ficar de queixo caído com as praias e com o mar desse lugar. Fiquei realmente boquiaberta e mal posso esperar para visitar esse destino tão igual e ao mesmo tempo tão diferente.

Mendoza: Desde que voltei da minha lua de mel tenho me encantado com viagens que envolvam vinho e frio. Mendoza é um lugar que super parece atender essa expectativa. Como é pertinho, acho que não vai demorar para conhecer mais essa região da Argentina. Um feriado prolongado ano que vem não vai ser nada mal.

Filipinas: Essa viagem é o sonho do Alexandre na verdade, mas acabou sendo um pouco meu também. Assumo que quando comecei a pesquisar para ir, me envolvi tanto que acabei me apaixonando. Infelizmente essa acho que vai demorar a sair do papel, além de longe tem uma complexidade muito grande na organização e deslocamento. El Nido e Boracay terão que esperar um pouco.

Austrália e Nova Zelândia: Continua sendo um sonho do Alexandre que acabou me contaminando. E continua sem sair das nossas ideias única e exclusivamente por ser uma viagem cara, que exige tempo pra ser bem feita. Mas sem dúvida são destinos que quero muito conhecer.

Noruega: Na verdade, a Noruega em si não é um destino dos sonhos, mas ver novamente a aurora boreal é! E como já tive a oportunidade de conhecer a Islândia e ver a aurora por lá, acho que a próxima parada vai ser mesmo na Noruega, no inverno e numa posição privilegiada para ver essa lindeza da natureza.

Essas são as minhas viagens dos sonhos no momento e a de vocês? Tem algum lugar que vocês gostariam muito de ir e colocaram na whishlist de viagem de vocês? Alguma que esteja ai na minha lista!?

21
jun 2017

Viajando grávida

viajando grávida Acho que esse foi um dos assuntos que mais me perguntaram em todas as viagens que eu fiz durante essa gravidez. Como era a minha relação gravidez x viagem, como eu lidei com isso, como eu fiz para viajar, se foi desconfortável… foram tantas perguntas que eu resolvi reunir isso em um post para contar pra vocês.

Agora, estou com 35 semanas, quase 8 meses e durante esse tempo eu fiz 3 viagens internacionais e 4 viagens nacionais. Então, acho que posso falar um pouquinho sobre como foi a minha experiência de viajar grávida, certo!?

A primeira viagem que eu fiz estando grávida foi para Búzios. Eu ainda não tinha contado para ninguém, estava com 9 semanas mais ou menos e estava super receosa de ir pois era uma viagem de amigos, bebedeira e pra Búzios (no verão), um lugar que estava cheio de mosquitos e aquele terror da zika. Conversei com o meu médico e ele falou para eu me entupir de repelente e ir tranquila. Foi ótimo e eu não me arrependo nem um pouco de ter ido. Na época ainda ficava muito cansada e com muito sono, então, o meu maior problema era esse, disfarçar a gravidez e não demonstrar minha exaustão.

viajando grávida A segunda viagem foi para Cuba, mas nessa ai fomos com a família e todo mundo já sabia. Foi ótimo não precisar disfarçar nada. Eu já estava com 11 semanas, prestes a fazer 12. A terceira viagem foi para o sítio do meu pai. Eu estava com 12 semanas de gravidez mas ainda não tinha contado para a familia toda pois estava aguardando o resultado de um exame. Foi difícil não beber um vinho a noite e conseguir disfarçar, ou pior, segurar a lingua do meu pai que estava doido para contar para o mundo que Victoria estava chegando. Mas deu certo…

A quarta viagem foi uma grande mudança de planos gerada pela gravidez. Eu e o Alexandre planejamos passar o Carnaval na Ásia, mas com a descoberta da gravidez, mudamos os planos e resolvemos fazer uma viagem mais “tranquila” pela Europa. Fomos para Islândia, Inglaterra, Escócia e Irlanda. Foi uma viagem longa de 3 semanas. Eu estava com 17 semanas quando fui e voltei com 20 semanas. A quinta viagem foi para Teresópolis para o aniversário de uma amiga. Foi tranquilo também. Quando as outras pessoas já sabem, fica bem mais tranquilo. Depois, com 26 semanas, fui para Bento Gonçalves para o casamento de uma amiga querida e logo que voltei, já com 27 embarquei para Miami para fazer o enxoval da Victoria.

O que eu achei

No geral achei beeeem tranquilo viajar grávida. Como vocês sabem, não tive nenhuma complicação, tive uma gravidez ótima, sem enjoos, sem dores, sem desconfortos… então, realmente não vi nenhum problema nessas viagens.

viajando grávida Escolher bons destinos para a viagem quando se está grávida é bem importante, principalmente se você está de férias ou se está querendo descansar. Ter mudado a Ásia pela Europa foi a melhor escolha que poderíamos ter feito pra gente, naquele momento. Conseguimos fazer uma viagem mais tranquila, sem precisar pegar mil vôos, com tempo para descansar, curtir os hotéis, passear…

Se numa próxima gravidez eu estiver tão bem quanto estava nessa, não mudaria em nada meu esquema de viagens. Nos adaptamos muito bem. Mudamos o ritmo da viagem para que eu pudesse acompanhar dentro do meu novo ritmo, fizemos viagens mais calmas (coisa que não é o meu perfil), descansamos… funcionou perfeitamente.

viajando grávida O que eu fiz de diferente do meu usual

Quando se viaja grávida, você começa a pensar em várias coisas que não pensa normalmente. Então tive algumas precauções que acho que são super válidas para quem vai viajar grávida:

  • Consulta com o obstetra sempre antes das viagens.
  • Lista de medicamentos permitidos para levar caso sejam necessários.
  • Autorização médica para viajar. (Levei em todas as viagens que fiz de avião, inclusive a primeira).
  • Seguro de viagem que tenha ótima cobertura para grávidas (fechei com a Real mesmo e deu tudo certo).
  • Usar meias de compressão até a barriga em todos os vôos. TODOS. (também usei desde o primeiro vôo).
  • Informar em todas as situações possíveis que eu estava grávida. Não só pelas prioridades e mimos, mas pelo conforto também. Por exemplo, na volta de Miami a companhia aérea não conseguiu me dar um lugar com espaço maior para as pernas, mas fecharam uma fileira de 3 lugares para mim e para o Alexandre. Voltei deitada, esparramada, dormindo feito um neném. Foi ótimo!
  • Estar em contato com meu obstetra pelo whats para qualquer emergência. Graças a Deus não precisei de nada, e ele teve sossego em todas as minhas viagens! ehehhehe
  • Andar de tênis (principalmente na viagem de Miami) para ficar mais confortável. E esse é um hábito que não tenho, então, foi ótimo pra mim.
  • Massagem. Sempre que tinha a oportunidade fazia uma massagem e foi ótimo, principalmente mais pro final quando já estava começando a ficar mais inchada.

viajando grávida O que eu mudaria

Talvez a minha alimentação nas viagens. Não por nada referente a saúde ou a gravidez em si, mas meio que chutei completamente o balde em todas as viagens e obviamente engodei mais do que eu gostaria/deveria.

Fora isso, acho que consegui fazer tudo como deveria, atendendo as minhas necessidades, o novo ritmo do meu corpo, da gravidez. O Alexandre acompanhou super bem e entendeu em todos os momentos em que eu precisava pegar mais leve, ir com mais calma, voltar pro hotel/casa para descansar… então, acho que foi ótimo. Não mudaria nada.

Enfim, foi assim que eu lidei com a minha gravidez durante essas viagens que eu fiz. E vocês? Viajaram grávida? Como lidaram com isso? Como o corpo de vocês reagiu? Tem alguma dica infalível? Deixa aqui nos comentários…