Papai Noel (aka meu maridão) foi generoso nesse Natal e me deu de presente um novo telefone celular. Meu iphone antigo não era tão antigo assim… era um iphone 6 que tinha apenas 2 anos de uso, mas estava com um problema terminal na bateria e não aguentava mais do que 1h de uso sem apagar. Tentei consertar mas infelizmente não deu. Papai Noel percebeu a minha chateação e me mandou um novinho de presente! =)

Não sou uma entendedora de tecnologia e nem quero ser, só vim aqui contar para você o que estou achando dessa belezinha. Principalmente porque sai de um iphone “tradicional” para um iphone gigante. Sei que muita gente fica na dúvida se vale trocar, se vale pagar mais caro pelo plus… então, vou colocar aqui meus pontos e vocês mesmos vão avaliar se vale ou não fazer a troca.

Porque eu escolhi o plus? Por um único (fútil) motivo: a máquina fotográfica dele é dupla o que faz com que a foto possa ter efeito retrato, aquele das máquinas DSLR que desfoca o fundo, sabem!? Sim, foi por isso que escolhi o plus. Nada além disso.

Se eu estou gostando? Sim, amando. Já era usuária de iphone então não mudou muita coisa para mim, mas o tamanho grande não me atrapalhou até o momento. Pelo contrário, é ótimo para ver as coisas maiores, ver fotos grandes, videos…

Sentiu muito as mudanças? Não… Que eu tenha percebido, mas não me afetou muito, foi o botão do meio que não precisa mais apertar, ele é mais sensível ao toque. O fone de ouvido agora é pelo buraquinho do carregador. Ah! Agora ele é resistente a água. Não testei ainda, mas só de saber que ele é menos frágil já é bom né? Outra coisa que chamou a minha atenção foi a autonomia da bateria. Mesmo antes do meu iphone antigo dar problema a bateria dele não durava um dia inteiro (lembrando que sou uma usuária heavy), agora ela dura muito bem o dia inteiro mesmo usando sem parar.

Tem alguma coisa ruim? O tamanho é bom mas é ruim né? Ele deixa de caber em vários lugares que cabia antes como clutches, bolso da calça, bolso da bolsa… sem falar que para digitar com uma mão só é um pouco mais difícil. E sim, eu sei que ele (assim como o 6 já tinha) tem aquela função que “reduz” o tamanho da tela. Aquilo ajuda, mas ainda assim é complicado.

(Foto que eu tirei com o iphone novo no primeiro dia de uso!)

Você se arrepende da troca? Não, não e não. Estou adorando meu iphone tablet. (Chamo ele carinhosamente assim). Ele me atende super bem, principalmente quando o assunto são fotos e bateria. Estou muito satisfeita.

Vale o preço? Essa pergunta eu não posso responder por vocês. Acho um absurdo um celular custar R$4 mil reais. Não paguei isso e não pagaria. Compramos com a operadora, dando o meu antigo em troca, com pontos e etc… ou seja, cheia de esquema para baixar o preço. Ainda assim acho carinho, mas como trabalho com isso, penso que, no meu caso, é um investimento de trabalho. #desculpas hahahaha

Enfim, espero que esse post tenha ajudado um pouquinho vocês a se decidirem sobre mudar ou não de aparelho. Sei que talvez ele seja mais específico para quem já é usuário de iphone, mas como falei, tenho medo de entrar em detalhes técnicos já que essa não é nem um pouco a minha praia. Quem quiser saber mais sobre o iphone 7 e 7 plus, dá uma olhada nesse post aqui do Tecmundo.

Quem me acompanha no snap está careca de saber que fiquei doida lendo “Palácio de Inverno”. Postei por lá algumas vezes isso e contei que a minha maior motivação para ler foi o meu próximo destino de férias (fácil descobrir né?). Quando comecei a pesquisar sobre a viagem, 10 em cada 10 blogs indicavam essa leitura. Não resisti e comprei o livro e já comecei a ler no mesmo dia…

Eu já estava animada pra ler por conta da viagem e fiquei ainda mais quando me dei conta de que Jonh Boyne é o mesmo autor do “Menino do Pijama Listrado”, que eu amei. Pronto, não precisava de nenhuma motivação extra. Acabei de ler o livro agora em San Andres e gostei muito.

Sinopse: Na primeira vez em que alterou o curso da história, em 1915, o então jovem camponês russo Geórgui Jachmenev conseguiu impedir um atentado à vida do grão-duque Nicolau Nicolaievitch, irmão do czar. Esse involuntário ato de bravura acaba por assegurar a Geórgui um lugar de honra na corte de Nicolau II, que nomeia guarda-costas pessoal de seu filho, o também adolescente Alexei Romanov.  Em 1981, agora cidadão britânico e funcionário aposentado da biblioteca do Museu Britânico, o octogenário Jachmenev, enquanto vela pela saúde da esposa Zoia, que vive os últimos estágios de um câncer devastador, deixa a memória flutuar, recordando aleatoriamente os fatos de sua vida, grande parte deles ligados diretamente a eventos históricos que transformaram o século XX. Rasputin, Winston Churchill, um amigo de Charles Chaplin, o último czar russo e outros personagens históricos de vulto misturaram-se às pessoas comuns do imaginário de Jachmenev, à medida em que sua memória vai aproximando os dois momentos mais importantes de sua trajetória, aquele em que conquistou o amor de sua vida e aquele em que está prestes a perdê-lo de forma definitiva.

Assumo que a sinopse não estimula muito a leitura, mas garanto que vocês vão gostar. É uma história fácil de ler, gostosa, que como de costume do autor, vai e volta, passado e presente se misturam… Se você gosta de história, melhor ainda. Entendam… não é um livro histórico, mas certamente toda a historia real se mistura com a ficção. Adoro isso. Outra coisa bacana que chamou a minha atenção é a forma como o autor foca a história nas tramas da vida do personagem principal.

Enfim, o livro é ótimo e certamente vale a leitura. Se vocês se interessarem, achei para vender aqui (o mais barato!), aqui e aqui.

Foto: Resenhando de Pijama

coisas que amamos testei lancome eye liner1

Há algum tempo atrás recebi uma caixinha das minhas compras do Strawberrynet. Eles fizeram uma promoção de produtos fora da caixa e eu acabei comprando alguns itens interessantes a preço de banana. Um dos produtos que arrematei foi esse delineador em caneta da Lancôme. Já tive um delineador em caneta da Contém 1g que eu gostava muito, mas a validade acabou e resolvi comprar esse para experimentar.

Uma das coisas que me interessou nesse delineador (além do preço) foi a cor dele. É um marrom escuro, cor #2 Brun Intrigant. Gostei muito, porque apesar de ser marrom escuro, não chega a ser tão pesado quanto o preto, então, é uma excelente opção para dar um tchan a mais na make do dia a dia sem deixar muito marcado.

coisas que amamos testei lancome eye liner2

Não conheço muitos delineadores em caneta, mas achei esse bem legal. Super fácil de aplicar tanto com a ponta fininha quanto com a parte mais grossa (que é a canetinha mais deitada) e com um bom traço. Não deixa falhas e até as pessoas menos habilidosas, como eu, conseguem usar.

O único ponto que não amei foi a durabilidade. Após 6 horas da aplicação o traço já estava com algumas falhas e apagadinho em alguns pontos. O fato da minha palpebra ser oleoso não ajuda, ok, mas achei que poderia ser mais duradouro, pois nem usei num dia de tanto calor assim.

Onde? Comprei no Strawberrynet.
Quanto? R$38,50