(Mais de 15 minutos parada no mesmo lugar esperando esvaziar para conseguir essa foto!)

Se tem um coisa que sempre me perguntam é como eu consegui a foto X ou Y sem ninguém no fundo, ou com aquela angulação… normalmente a minha resposta é: paciência, muita paciência. Para cada uma foto boa, tem uns 20 fotos ruins por trás. E não estou exagerando. É por ai mesmo o número.

Pensando nisso, resolvi fazer um post com as 10 melhores dicas que eu tenho para você tirar aquela foto perfeita na sua viagem. Vamos lá?

Paciência: Ter paciência (e tempo) é a coisa mais importante de todas. Turistas e pessoas, chegam e vão embora em levas. Por isso, ficar ali e esperar o momento ideal é fundamental. Tenha paciência e aguarde o momento certo para a sua foto.

Acorde cedo: Eu sei que quando estamos de férias as vezes isso é bem chato, mas pode acreditar 90% das vezes isso faz toda a diferença. Os lugares (principalmente os super turísticos) estão mais vazios, as excursões ainda não chegaram…

(Foto tirada as 7 da manhã, quando o parque ainda não estava aberta para os turistas)

Tenha um tripé: Sim, é um trambolho, é um saco de carregar mas vai mudar a sua vida, ou melhor, as suas fotos. Pedir para alguém fotografar você é garantia de foto cagada. Desculpem o vocabulário, mas é isso ai. Tripés podem ser pequenininhos para máquinas pequenas ou grandões para máquinas grandes.

O bom e velho pau de selfie: Eu sei que munda gente tem preconceito com ele, mas ele pode ser um ótimo aliado para boas fotos. Alguns tem ainda um benefício que é o espelhinho, com ele você consegue não usar a câmera frontal do celular e se o seu celular tiver aqueles efeitos de foto profissional vai ser perfeito.

Novos ângulos: Procure outros ângulos para a mesma foto. Olhe de cima para baixo, de baixo para cima, vá mais para um lado ou para o outro… as vezes é nessa tentativa que você consegue a foto perfeita.

(Johnny Island, em San Andres, do avião. Um ângulo inusitado, e maravilhoso!)

Abuse de técnicas: Molduras naturais, reflexos, enquadramento… tudo isso faz com que você consiga uma linda foto sem muito esforço. Você só precisa reunir tudo (ou pelo menos lembrar desses itens) na hora de fotografar.

Estude: Isso mesmo, estude o lugar que você vai. Procure por fotos bacanas na internet, crie uma pastinha de inspirações, siga as #s mais legais, procure fotos profissionais. Dessa forma, você vai conseguir no mínimo abrir sua cabeça para ângulos novos, lugares diferentes, poses, enquadramentos…

Não economize imagens: Aperte o botão de tirar fotos e não economize. Como eu di sse no início do texto para cada uma foto boa tem 20 ou mais por trás. E é isso… em tempos de máquina digital não tem porque economizar foto.

Máquina boa: Sei que essa dica parece idiota, mas acredite não é. Se o seu celular não tem uma câmera incrível ele não vai fazer fotos incríveis. Se a sua máquina é velha e a qualidade da imagem dela não é das melhores, não exija dela fotos sensacionais. Se quer fotos boas, capriche na máquina que vai usar para tirar essas fotos.

(Uma boa máquina faz toda diferença nas fotos! Pense nisso e faça seu investimento.)

Vários equipamentos: Essa é uma técnica que eu pessoalmente uso e gosto muito. Faço a mesma foto com vários equipamentos diferentes. Gopro, celular, câmera… as vezes uma dessas máquinas capta melhor a luz ou o ângulo da foto e faz aquela foto sensacional. Gopro, por exemplo, tira excelentes fotos contra a luz, a máquina DSLR desfoca o fundo e dá aquele ar profissional, o celular faz a selfie perfeita…

Com essas dicas você com certeza vai conseguir a sua foto perfeita. Lembre-se disso e claro, compartilhe o post com seus amigos de viagem, afinal, todo mundo quer a foto ideal né?!

Desde que eu estava grávida retomei um hábito que infelizmente andava meio de lado: o da leitura. Como sou meio nerd, acabo querendo estudar e pesquisar tudo aquilo que me interessa ou me envolve em determinado momento. E a gravidez/maternidade era a bola da vez naquele momento.

Não deu outro, leitura é mesmo um hábito e depois que você começa, pronto, só para por falta de tempo. Por conta disso, fiz uma seleção variada de livros que eu li e recomendo para quem está nesse mundo louco da maternidade ou para quem vai entrar nele.

Como as crianças aprendem: Foi o último livro que li e estou encantada. Ele é super interessante para nos mostrar que as crianças entendem tudo que a gente fala, que é super importante a gente se comunicar com elas. E claro, mostra por A+B a importância da educação e da forma de educar no sucesso da criança. Meu deu vários insights e abriu a minha cabeça para muitas atividades educacionais. Curti muito! (Acho super válida a leitura também para quem não tem filhos para trabalha com educação, pedagogia…). Compre aqui!

 

60 dias de neblina: Esse livro é maravilhoso em qualquer momento da maternidade. Seja na gravidez, seja no puerpério, no pós parto, quando você acha que tá fazendo tudo errado, quando você se culpa por cada problema, quando você acerta e se sente incrível… Mães, leiam esse livro! Ele desmistifica várias questões da maternidade, ele te mostra empatia ao invés de julgamentos, ele faz chorar, faz rir… É realmente incrível! Compre aqui.

Meu Filho Não Come: Livro escrito por um dos mais renomados pediatras do mundo, Dr. Carlos Gonzales. É fundamental para quem tem bebês e crianças que comem mal, são seletivos ao extremo, chatinhos ou não comem. Ele acalma os nossos corações de mãe/pai e explica um pouco sobre isso, sobre como proceder, porque isso acontece… Vale a leitura. Compre aqui.

 


Crianças Dinamarquesas: O que as pessoas mais felizes do mundo sabem sobre criar filhos confiantes e capazes. Depois de muitas pesquisas os autores desse livro chegaram a conclusão de que os dinamarqueses educam os filhos de forma que geram um resultados poderoso: crianças felizes, emocionalmente seguras e resilientes, que se tornam também adultos felizes. E o livro mostra um pouco disso, como eles fazem, o que eles fazem e claro, como nós podemos fazer. É interessante pra abrir a cabeça da gente. Pra pensarmos um pouco fora ada caixinha. Compre aqui!

 

Acho que essa foi a minha seleção mais recente de livros. Certamente com o passar do tempo, dos anos, das fases da vida da Victoria eu vou acabar lendo outros livros, sabendo de outros títulos que valem a pena e vou compartilhando com vocês.

Quem quiser ler mais sobre gravidez e maternidade em si, já falei sobre alguns outros que li quando estava grávida aqui. Inclusive sobre o famoso “Crianças francesas não fazem manha”.

02
jul 2018

Yummy Tip: Le Blond

Há algumas semanas eu estava tentando conhecer o mais novo empreendimento do chef global Claude Troigos, o Le Blond.

A casa que abriu no final do Leblon tem filas homéricas na porta desde o dia da inauguração, independente da hora ou dia da semana. Por conta disso nunca tinha conseguido ir conhecer.

Mas esse final de semana tomamos coragem, nós preparamos psicologicamente para a fila que pegaríamos e fomos até lá. Cheguei às 21h do sábado, e tinham 14 mesas na minha frente. Tudo bem. Segui o melhor esquema que pude pensar: coloquei o nome na lista e fui pra Dias Ferreira fazer hora até ser chamada. Em 1h20 nos sentamos.

O restaurante é simpático, com uma decoração que me remeteu aos bistrôs franceses (apesar de achar que a ideia deles nem é essa) e não muito grande.

Começamos o jantar com algumas entradas que o garçom recomendou: ovo poche Paul Bocuse, bruschetta de Parma e picles e bonbons de Brie. Achamos todos gostosos, mas nada excepcional.

Para o prato principal, o pessoal da mesa não foi muito criativo. Três pessoas pediram o peixe com banana caramelizada e purê de baroa, e eu pedi o risoto de camarão trufado. Tudo bem gostoso. Inclusive esses pratos também são servidor no Chez Claude. Aliás, vários dos pratos de lá são.

Para terminar a orgia alimentar pedimos o Petit Gateau de Doce de leite com queijo canastra. De-li-ci-o-so! Comemos dois. Hahahahahaha Tudo isso regado a vinho, claro. Levamos 2 garrafas e pagamos R$42 pela taxa de rolha. Achei honesto.

No geral achei o restaurante gostoso. Não amei, mas achei bom. O atendimento foi excelente, a comida é gostosa e o preço é o que se espera de um restaurante no Leblon que leva a marca/nome do Claude. O ponto negativo na minha opinião: o restaurante é realmente muito barulhento. Fomos tarde, já não estava mega lotado e ainda assim tínhamos que falar alto (em uma mesa redonda de 4 pessoas) para conseguir nos ouvir. Chato isso né?

Resumindo: achei bom, apesar de barulhento. Iria novamente mas pessoalmente achei a experiência de ir no Chez Claude bem melhor. Portanto, se eu tivesse que escolher entre eles (e digo escolher pq os dois são perto, do mesmo chef, com comida parecida, mesmo estilo e preços iguais) ia optar pelo Chez Claude.

Serviço:

Le Blond
Av. Ataulfo de Paiva, 1321 – Leblon
Tel.: (21) 3322-1440
Não aceita reserva

Outro dia, tive a oportunidade de conhecer o novo empreendimento culinário do Claude Troigos, o Chez Claude. O restaurante é bem diferente de todos os que já conheci do chef. Tem uma pegada mais moderna na decoração, é mais minimalista, menorzinho mas não menos delicioso que os outros.

chez claude coisas que amamos onde comer no rio leblon

(A cozinha no meio do salão, e o chefe sentado em uma mesa conversando com os clientes!)

Combinei com mais um casal de amigos e fomos conhecer o restaurante. Logo na porta demos de cara com o Batista, que é quem toca o Chez Claude na ausência do chef. Do lado de fora, você tem algumas mesinhas altas para esperar e uma pipoquinha temperada com curry que é um vício. Enquanto aguarda, pode pedir uns drinks ou beber um vinho que você mesmo levou, a taxa de rolha é ótima e vale super a pena.

Quando entramos a surpresa: a cozinha fica totalmente aberta bem no meio do salão e você vê tudo que acontece, o chef fazendo a sua arte, os sous chefs preparando os pratos e claro, os muitos admiradores pedindo fotos com Claude. Muito legal!

chez claude coisas que amamos onde comer no rio leblon chez claude coisas que amamos onde comer no rio leblon chez claude coisas que amamos onde comer no rio leblonSeguimos o esquema que eles sugerem, 4 pratos para 2 pessoas e pedimos vários pratos para experimentar. Começamos com 3 entradas: tartare de atum com pepino e melancia, o ovo com caviar e o big raviole de baroa com pinoles. Eu adorei a massa, mas sou suspeita quando o assunto é comida italiana né?! O ovo também fez muito sucesso na mesa e é a entrada mais famosa do restaurante.

Para os principais, pedimos o risoto de camarão trufado, o polvo (que era o prato do dia), a costela de cordeiro com mini gnochi e a codorna recheada (o prato que foi feito especialmente para o FHC). Todos eram bem deliciosos, mas eu ameeei o risoto. Foi o meu prato preferido. O polvo também estava delicioso, e fica aqui a minha campanha pra ele entrar no cardápio fixo.

chez claude coisas que amamos onde comer no rio leblonchez claude coisas que amamos onde comer no rio leblon

De sobremesa, íamos pedir só o famoso bolo da Tia Bia que nada mais é do que chocolate, espuma de chantilly e biscoitinhos. Mas pedimos também uma sobremesa de banana com doce de leite que era de cair o queixo.

Resumo do jantar: AMAMOS! Acho que vale super a pena a espera, não só pela boa comida mas também pelo ambiente muito agradável e pelo ótimo serviço. Ah! O preço é justo. Nada absurdo.

chez claude coisas que amamos onde comer no rio leblon chez claude coisas que amamos onde comer no rio leblonComo não poderia deixar de ser, o local já é super concorrido e se você quiser conhecer, prepare-se para ficar boas 2h na fila independente do dia da semana que você for. Mas entenda, de forma alguma estou dizendo que não vale a pena. Pelo contrário, acho sim que você tem que se preparar e aproveitar uma noite por lá. Você não vai se arrepender.

Dica: Tente ligar para lá e colocar seu nome na fila pelo telefone. Eles vão enviar um SMS com um link para acompanhamento da fila. Dessa forma você espera, mas não precisa necessariamente ficar lá por 2h até chegar a sua vez. Mas lembre-se que quando eles chamarem seu número você tem que estar lá ou chegar em 5 minutos. Essa é a tolerância que eles dão. Nada mais justo, né?!

chez claude coisas que amamos onde comer no rio leblonServiço:
Chez Claude
Rua Conde de Bernadotte, 26 – Leblon
Telefone: (21) 3579-1185