04
out 2018

Testei: Joico K-Pak

Todas as vezes que eu viajo para os Estados Unidos, volto com um litrão de produto de cabelo. Seja shampoo, condicionador ou máscara. Não importa. Faço isso porque o lá os produtos que eu gostos são infinitamente mais baratos do que aqui, então sempre vale muito a pena. Da última vez não foi diferente. Comprei um litrão do shampoo e do condicionador K-Pak da Joico.

Fui ousada na compra pois apesar de saber que a Joico é uma ótima marca que faz produtos excelentes para cabelo, eu mesma nunca tinha usado esse produto deles. Mas, pelo preço que estava achei que valia a pena o risco.

O que a marca diz: “Indicado para cabelos danificados, limpa enquanto devolve proteína para a estrutura interna dos fios. Com uma base cremosa restaura a força dos cabelos. As fórmulas multi-ação da linha K-PAK apresentam o revolucionário Complexo Peptídico Bio-avançado. Um blend de antioxidantes, óleos, ácidos e hidratantes botânicos essenciais.”

Pois bem, cheguei no Brasil e comecei a usar sem parar. Lavo dia sim, dia não com eles (shampoo e condicionador) e tenho a sensação de que o cabelo está mais tratado sabem? Eu ainda não vejo uma mudança radical no cabelo, mas ele está com um aspecto de mais bem cuidado. Sem falar no cheirinho que é delicioso e zero enjoativo.

Basicamente o que achei foi: é um excelente produto, que é vendido a preços muito altos aqui no Brasil. Pra pagar o preço que ele custa aqui, acho que eu prefiro usar outros. Pra pagar o que eu paguei lá fora, está super valendo como um shampoo e condicionador de tratamento. Ou seja, recomendo bastante se você quer um cabelo bem cuidado e se você pode/quer investir em um shampoo um pouco mais caro.

Onde: Comprei nos EUA (e depois no Canadá)
Quanto: Paguei U$44 no pack com 1L de shampoo e 1L de condicionador. (Recomprei no Canadá só o shampoo por CAD 19,90)

18
set 2018

A louca das máscaras

Quem me segue no instagram há algum tempo talvez já tenha percebido que ando meio louca por máscaras de beleza. Sejam ela para o cabelo, para o rosto, para os pés ou boca. Basta eu achar uma novidade ou alguma máscara que chame a minha atenção para puxar a carteira e preparar meu spa em casa.

Nesse meio tempo consegui ficar meio viciadinha em algumas especificamente. Não que todas não sejam boas de alguma forma, mas tem algumas que eu realmente sito a diferença e curto usar sempre. Por isso, compro e recompro sempre que posso.

1. Bóscia | Pés: Essa, sem sombra de dúvidas, foi a máscara que mais me surpreendeu de todas que eu já usei na vida. Ela é de fato o verdadeira, promete e cumpre. Ela diz escamar o pé e tirar toda a pele morta. E ela realmente faz isso. É incrível. Ela não é uma mascara barata. Custa U$20 e vende na Sephora lá de fora e na Amazon. Vale fazer estoque quando viajar. (e pelamor, se alguém achar alguma coisa parecida com isso aqui no Brasil, me avisa!)

2. Dr. Jart | Rosto: Amo as máscaras do Dr. Jart. Pra mim são as melhores dessas de pacotinho no quesito cuidados com a pele do rosto. Também sempre compro na Sephora quando viajo. Elas são um pouco mais acessíveis e custa em torno de U$12.

3. Moroccoil e Sephora | Cabelo: Amo essa marca desde que ela surgiu no mercado. Meu cabelo se dá muito bem com os produtos deles e com a máscara não poderia ser diferente. O mesmo acontece com essa máscara noturna da Sephora. O cabelo fica tão macio que parece que vai desmanchar.

4. Sephora | Olhos: Essa só usei uma vez até hoje, mas adorei. Deixa a região abaixo dos olhos com aspecto de descansada e dá a impressão de que reduziu as marcas de expressão, sem falar que hidrata muito.

5. Japinha | Labios: Me arrependi taaaanto de só ter comprado duas máscara dessa. Usei uma vez e me apaixonei, agora tô economizando a segunda. hahahhaaha

Aproveitei a oportunidade para mostrar algumas máscaras meio doidas que eu tenho por aqui. Algumas já testei outras nem cheguei perto ainda. Mas ainda assim acho legal compartilhar, porque vai que uma de vocês conhece, já usou e testou e pode me dar uma opinião.

Aproveitei a seleção e quis mostrar um outro tipo de máscara que uso muito, são essas “máscaras sem a máscara” de fato. Elas vem em sachês, potinhos e saquinhos e em geral já são o “creminho” que você vai passar no rosto e depois de um tempo enxaguar gosto e quase todas vendem aqui no Brasil, ou seja, vocês podem encontrar também.

Na Sephora do Brasil é super fácil de achar esses modelos de “saquinho” com a máscara dentro. Elas são um pouco mais baratas e dura mais porque podem ser usadas 4 vezes. Já essas da Vichy, que eu amo, tem em qualquer farmácia e também são muito boas. E as da Islândia eu tenho um apego especial né? Estive lá, peguei da fonte e na hora de ir embora não resisti e comprei algumas pra mim.

Mas assumo que de todas a que eu estou mais ansiosa para usar é essa de gergilim preto. Medo de como ela vai ficar! hahahaha Comprei agora no Canadá porque li muito sobre os benefícios pra pele. Espero realmente que faça efeito.

E vocês? Que máscaras usam? Quais recomendam? Me contem para que eu possa começar a aumentar a minha coleção!

Sim, sou dessas super influenciada digitalmente por blogueiras, influenciadoras, amigas ou por embalagens fofas. Não consigo controlar. A minha compra na Skelt Cosmeticos foi exatamente por isso. Vi tanta gente falando bem do tal auto bronzeador que eu resolvi testar. Logo eu, tão branca que faço competição de bronzeado com palmito.

Comprei pelo site da marca, o auto bronzeador em mousse, o iluminador corporal e a luvinha usada para aplicar os produtos. A compra até que chegou rápido. Em 4 dias úteis já estava aqui em casa.

A minha experiência: Assim que chegou eu resolvi testar. Não vi nenhum tutorial na internet, não pesquisei nada sobre como aplicar o produto. Li as instruções, peguei a luva, tirei a roupa e mandei ver. Passei no corpo inteiro (exceto nas costas e no pescoço/rosto). Depois que eu já tinha passado em tudo bateu aquele medo de ficar igual ao Valentino. Mas já era tarde demais.

Deixei o produto no corpo umas 4 horas e tomei banho. Exatamente como a instrução orienta. Nesse momento, pré-banho, já vi uma pequena alteração de cor nos locais aonde eu tinha aplicado o produto. Como eu sou beeeem branca, acho que facilitou bastante para conseguir ver o bronze chegando.

Eles dizem que o resultado aparece 24h depois do produto aplicado e foi exatamente isso. Senti bastante diferença na minha cor nessas 24h e gostei MUITO do resultado. O produto não manchou nenhuma roupa minha, e só não manchou a minha pele porque eu fui muito cuidadosa na hora da aplicação.

No segundo teste, eu resolvi ousar. Dormi com o produto e acabei ficando umas 12h com ele no corpo. Senti que bronzeou mais sim. Ficou uma cor linda. Agora, em compensação, manchou super meu lençol da cama. Ou seja, foi meio #fail no sentido de que o produto não sai. Até porque apliquei umas 20h e fui dormir umas 23h. Ou seja, já era para cansar de estar seco né…

Produto: A textura do autobronzeador é ótima. É realmente uma mousse, parece até uma mousse de café, tem uma cor bonita e o cheiro é bem gostosinho. É super fácil de aplicar, principalmente com a luva. Nem tentei fazer com mão.

Ponto Negativo: Apesar de dar uma cor super bonita e um bronzeado que parece natural, senti que a pele ficou meio ressecada e consequentemente com aspecto de pouco hidratada. Nem hidratantes potentes resolveram. Em compensação, quando você passa o iluminador corporal da marca esse aspecto desaparece e a pele fica super iluminada e bonita.

Veredito: De qualquer forma, achei uma ótima pedida para usar perto de uma ocasião especial, para não perder a cor durante o inverno ou pra não chegar branca demais em uma viagem de praia. Certamente é um produto que eu pretendo seguir usando e vou recomprar quando acabar.

Dica: Tomem cuidado na hora de aplicar. A luvinha é bem importante pois ela ajuda a espalhar homogeneamente a mousse pelo corpo evitando as manchas do bronzeado. Se você quiser passar no rosto, recomendo que use um pincel de maquiagem para garantir que vai espalhar bem e não vai ficar manchado.

O que: Auto Bronzeador Mousse – Skelt Cosméticos
Quanto: R$79, no site da marca.

(Mais de 15 minutos parada no mesmo lugar esperando esvaziar para conseguir essa foto!)

Se tem um coisa que sempre me perguntam é como eu consegui a foto X ou Y sem ninguém no fundo, ou com aquela angulação… normalmente a minha resposta é: paciência, muita paciência. Para cada uma foto boa, tem uns 20 fotos ruins por trás. E não estou exagerando. É por ai mesmo o número.

Pensando nisso, resolvi fazer um post com as 10 melhores dicas que eu tenho para você tirar aquela foto perfeita na sua viagem. Vamos lá?

Paciência: Ter paciência (e tempo) é a coisa mais importante de todas. Turistas e pessoas, chegam e vão embora em levas. Por isso, ficar ali e esperar o momento ideal é fundamental. Tenha paciência e aguarde o momento certo para a sua foto.

Acorde cedo: Eu sei que quando estamos de férias as vezes isso é bem chato, mas pode acreditar 90% das vezes isso faz toda a diferença. Os lugares (principalmente os super turísticos) estão mais vazios, as excursões ainda não chegaram…

(Foto tirada as 7 da manhã, quando o parque ainda não estava aberta para os turistas)

Tenha um tripé: Sim, é um trambolho, é um saco de carregar mas vai mudar a sua vida, ou melhor, as suas fotos. Pedir para alguém fotografar você é garantia de foto cagada. Desculpem o vocabulário, mas é isso ai. Tripés podem ser pequenininhos para máquinas pequenas ou grandões para máquinas grandes.

O bom e velho pau de selfie: Eu sei que munda gente tem preconceito com ele, mas ele pode ser um ótimo aliado para boas fotos. Alguns tem ainda um benefício que é o espelhinho, com ele você consegue não usar a câmera frontal do celular e se o seu celular tiver aqueles efeitos de foto profissional vai ser perfeito.

Novos ângulos: Procure outros ângulos para a mesma foto. Olhe de cima para baixo, de baixo para cima, vá mais para um lado ou para o outro… as vezes é nessa tentativa que você consegue a foto perfeita.

(Johnny Island, em San Andres, do avião. Um ângulo inusitado, e maravilhoso!)

Abuse de técnicas: Molduras naturais, reflexos, enquadramento… tudo isso faz com que você consiga uma linda foto sem muito esforço. Você só precisa reunir tudo (ou pelo menos lembrar desses itens) na hora de fotografar.

Estude: Isso mesmo, estude o lugar que você vai. Procure por fotos bacanas na internet, crie uma pastinha de inspirações, siga as #s mais legais, procure fotos profissionais. Dessa forma, você vai conseguir no mínimo abrir sua cabeça para ângulos novos, lugares diferentes, poses, enquadramentos…

Não economize imagens: Aperte o botão de tirar fotos e não economize. Como eu di sse no início do texto para cada uma foto boa tem 20 ou mais por trás. E é isso… em tempos de máquina digital não tem porque economizar foto.

Máquina boa: Sei que essa dica parece idiota, mas acredite não é. Se o seu celular não tem uma câmera incrível ele não vai fazer fotos incríveis. Se a sua máquina é velha e a qualidade da imagem dela não é das melhores, não exija dela fotos sensacionais. Se quer fotos boas, capriche na máquina que vai usar para tirar essas fotos.

(Uma boa máquina faz toda diferença nas fotos! Pense nisso e faça seu investimento.)

Vários equipamentos: Essa é uma técnica que eu pessoalmente uso e gosto muito. Faço a mesma foto com vários equipamentos diferentes. Gopro, celular, câmera… as vezes uma dessas máquinas capta melhor a luz ou o ângulo da foto e faz aquela foto sensacional. Gopro, por exemplo, tira excelentes fotos contra a luz, a máquina DSLR desfoca o fundo e dá aquele ar profissional, o celular faz a selfie perfeita…

Com essas dicas você com certeza vai conseguir a sua foto perfeita. Lembre-se disso e claro, compartilhe o post com seus amigos de viagem, afinal, todo mundo quer a foto ideal né?!