Tag Archives: maternidade

Nunca achei que um dia iria escrever esse post para o blog… por vários motivos, mas o principal deles é porque em geral eu não curto muito as fotos desses ensaios de grávida. Acho a recordação desse momento incrível, mas o resultado sempre acho meio nada a ver comigo.

Então apesar de amar fotografar e amar registrar todos os momentos, achei que quando chegasse a minha hora não iria fotografar. Mas para a minha alegria, a minha prima Camilla Cheade, fotógrafa profissional e parceira do blog, estava de passagem pelo Brasil e pode fazer minhas fotos, saindo desse lugar comum que eu não curto tanto e dando um toque que só ela consegue… me fazendo ficar completamente apaixonada pelas fotos e feliz da vida por ter topado mesmo fazer isso.

Agora senta que lá vem foto… já peço desculpas pois não consegui me conter e escolher apenas meia dúzia. Coloquei todas que eu mais amei aqui! =) Espero que vocês gostem também!

Antes que me perguntem: não fiz fotos de lingerie, em todas as fotos estou com roupas que eu uso no meu dia a dia ou com roupas que ainda cabem em mim. Não fiz apenas porque não quis. Acho bonito, mas optei por não fazer.

Créditos das roupas:
Look 1: Bata Zara + Short Motherhood
Look 2: Biquini Cia Marítima + Canga comprada na Tailândia
Look 3: Vestido Farm (antiiiiigo!)
Look 4: Top Zara + Saia preta da minha mãe hahahahah

Sei que sou muito suspeita para falar, mas as fotos ficaram lindas demais né? Eu pessoalmente amei. Elas seguem a linha “gestante” mas saem um pouco do lugar comum e daquilo que eu não curto tanto. Amei muito! Obrigada Camilla, as fotos ficaram um arraso. Muito melhores do que eu podia imaginar.

Espero que um dia a Victoria curta ver essas fotos, ver como os pais dela estavam ansiosos pela sua chegada, como a mãe dela estava enorme (eu estava com 31 semanas quando fotografamos) e como a gente se divertiu registrando esse momento tão especial pra gente, com a tia dela! =)

Fotos: Camilla Cheade Fotografia

Como vocês puderam acompanhar pelo meu stories e instagram, esse final de semana aconteceu o “Chá de Victoria”. Queríamos fazer um chá de bebe/fraldas mas sem aquela obrigação de entreter os pais e convidados com brincadeiras que envolvam a barriga ou troca de fraldas dos filhos alheios.

Queríamos mesmo era uma desculpa para reunir os amigos, a família e as pessoas queridas nesse momento que é tão especial pra gente. E foi exatamente isso que fizemos. A ideia era ser uma coisa meio lowcost, afinal, já estamos em uma época de muitas despesas. Então, optamos por fazer tudo a mão, nós mesmos. E posso falar uma coisa? AMEI o resultado.

Peguei a inspiração da festa no blog Vestida de Mãe e com a ajuda da minha prima Carla Tosto (que trabalha com essas coisas) e da Carol, da Céu de Tule, que organiza e agita esse (e outros) tipos de eventos fomos colocar a mão na massa de verdade para sair a decoração da festa. Fomos no Saara, compramos o material, minha prima fez várias coisas, Carol me ajudou a montar tudo e a decoração foi saindo…

Pra deixar tudo ainda mais perfeito, contamos com alguns itens especiais como o Victoria em tricô, que foi um dos sucessos de decoração da mesa. Quem fez foi a Luciana da Amarelindo. O nome dela já era parte da decoração do quarto e se tornou parte da mesa do chá também, e vamos combinar, deu ou não deu um toque especial!?

Outra coisa que fez toda a diferença foram os docinhos que escolhi para “compor” a mesa. Como essa era a única coisa que eu ia enfeitar, queria a mesa bem caprichada e claro, com doces deliciosos. A Comfeito, que já faz meus doces há muito tempo, foi a responsável pelo bolo, biscoitos decorados (lindos e deliciosos), cakepops e cupcakes. E claro, não poderia faltar meu queridinho brownie recheado com doce de leite. Um sonho!

Outro item que estava de cair o queixo e que deixou a decoração ainda mais linda foram os macarons do Empório CR, uma espécie de deli que abriu na Barra e tem umas comidinhas incríveis. Eles acabaram num piscar de olhos. Muito gostoso!

Além disso ainda coloquei alguns pirulitos e os docinhos tradicionais de festa: brigadeiro branco e brigadeiro preto. Clássicos!

Para as comidinhas contei com a ajuda da equipe do Crepes e Delicias. Achei o esquema super legal e o preço ótimo. Elas ficaram lá por 4h, exatamente o tempo de duração da festa e ofereceram 9 sabores de crepes no palito. Os crepes saem na hora, super fresquinhos e quentinhos. São aquele tipo de comida gostosa e fácil de fazer em eventos. Não precisa de garçom pra servir, são bem práticos e alimentam, sabe!? Eu escolhi 6 salgados e 3 doces. Foi o maior sucesso!

Além disso coloquei alguns mini sanduichinhos do Talho Capixaba, biscoito O Globo e uma “estação de café”. Assim todos ficavam a vontade para comer o que preferissem. Foi ótimo e funcionou muito bem. As bebidas alcoólicas e não alcoólicas também ficaram a disposição dos convidados.

Achei que apesar de muito trabalhoso (dá uma canseira danada montar e desmontar tudo hein gente!), funcionou super bem fazer dessa forma. Todos ficaram satisfeitos, tivemos um chá delicioso e a recordação desse momento vai ser eterna. Amamos! Queria aproveitar para agradecer a todos que foram, as fraldas, os presentes, o carinho, a ajuda e agora é só esperar! #vicvemai

Estava conversando sobre isso com algumas amigas outro dia e percebi que essa é uma questão para 99% das grávidas. Cada uma reage de um jeito, cada uma sente as mudanças de uma forma e cada uma de nós reage de forma diferente, mas ninguém é imune a isso. Felizmente ou infelizmente. Ainda não sei.

Acho que todo mundo que engravida entende que vai passar por diversas transformações e mudanças, e que isso faz parte daquele momento em que estamos vivendo. Mas com os hormônios bombando, a cabeça a mil, a ansiedade batendo… essas mudanças, que as vezes são simples, podem se tornar um vulcão em erupção. E como devemos lidar com isso?

(Escondendo na água a parte do meu corpo que eu estou odiando agora, e mostrando a minha gravidez do jeito que eu acho que eu tenho que mostrar. Me achando linda – do quadril pra cima -, pançudíssima e verdadeiramente grávida!)

Essa é a minha primeira gravidez e como eu tenho falado para vocês nos videos de acompanhamento da gravidez, realmente quase não tenho sentido a gravidez “atacar”, mas as mudanças eu sinto e muito. Então, o que vou falar aqui é apenas sobre as minhas conversas e sobre a minha vivência desse momento. O que eu acho, como eu estou lidando com isso… acho que mesmo sendo só a minha experiência, pode ajudar vocês a refletir sobre o assunto e/ou a lidar melhor com a situação.

  • Peso: Acho que uma das coisas que deixa a gente mais fragilizado é a questão do peso. Por mais cuidadosa que você seja, querendo o ou não você vai aumentar de peso e de tamanho. Sim, depois de ter o neném pode ser que você perca tudo, pode ser que a amamentação te seque ou pode ser que não. Isso só vamos saber depois. Nesse primeiro momento, você tem que ver o seu corpo mudar completamente, seus quadris alargarem (muito!), seus peitos crescerem, sua barriga se transformar… você se olha no espelho e não se enxerga. Isso é muito difícil pra maioria das mulheres. Portanto, não se cobre tanto. Cuide da sua alimentação cuidadosamente, mas entregue-se de vez em quando aos desejos, se engordar mais do que o planejado, entenda que é uma fase e organize-se para comer com mais restrições depois que o baby nascer, peça ajuda ao seu parceiro/amiga/mãe para te ajudar a cuidar melhor da sua alimentação…
  • Aparência: Depois de engordar e mudar completamente quem você é, chegou a hora de constatar que as coisas não cabem em você. Suas roupas não cabem, seu pé cresceu e os sapatos não entram, você não tem mais o que vestir para nenhuma ocasião e provavelmente está usando a mesma meia dúzia de vestidos há 2 meses. É um saco isso. Compre uma ou outra roupinha. Experimente aquelas que possam te servir depois da gravidez (por mais que isso parece impossível!), compre uma calça de grávida, elas são muito confortáveis e vão fazer você se sentir mais bem vestida. Não se entregue. Se você não se reconhecer ao se olhar no espelho, entenda que isso é uma fase e que vai passar. Se a sua questão é ficar sem escova progressiva ou sem pintar os cabelos, isso pode parecer bobeira mas realmente detona coma  nossa autoestima. Converse com seu médico para tentar achar uma solução. Se não for possível pintar os cabelos, existem tonalizantes sem nada, existem produtos que são orgânicos e sem química e até aqueles tipos de “rimel” em que é possível passar no cabelo para cobrir um pouco os fios. No caso da falta de progressiva, você ainda pode aderir a boa e velha escova. Eu sei, é chata, trabalhosa e cansativa, mas é melhor do que ficar com um cabelo que não te pertence.
  • Pessoas inconvenientes: Por incrível que pareça tem MUITA gente sem noção nesse mundo. Pessoas que não terão pudor em dizer que você está gorda demais, magra demais, que a sua barriga cresceu muito (ou pouco), que o seu quadril aumentou muito ou os seus peitos caíram. Sim, elas não medem palavras. Elas não se preocupam se isso vai te magoar ou não. Elas são pessoas completamente sem noção de coisa alguma. Para agravar a situação, você está grávida, seus hormônios estão a mil e qualquer palavra estranha pode ser uma bomba nos seus ouvidos. Essas em geral são do tipo atômica 100% destruidora de auto-estima. Por isso, entenda que 90% dessas pessoas não tem interesse em te magoar falando isso, portanto, responda com aquele “uhum” básico e delete imediatamente o comentário da sua cabeça. Acredite, isso não faz bem pra você. Se você achar que não consegue fazer isso e não consegue dizer para a pessoa que ela está sendo muito inconveniente, evite encontrá-la por um tempo.
  • Autoestima: Ela é a responsável pelo seu bem estar durante a gravidez. Prepare-se para cuidar muito bem de você e da sua autoestima durante esse período. Faça compras, afaste-se de pessoas negativas, cuide das suas unhas e cabelos, coma o quanto achar que deve e assuma sua responsabilidade sobre isso, use e abuse dos cremes e faça tudo para que você se sinta bem. Se achar que nada disso está funcionando, procure alguém para conversar. Pode ser uma amiga, a mãe ou o terapeuta. Cuidar de você é tão importante quanto cuidar do seu bebê. Vocês são um só agora. Pense nisso.

Esse momento é de seu. Essas, são questões suas. Talvez as pessoas ao seu redor não entendam, talvez achem que tudo isso é “bobeira” ou “frescura”. Não ligue para elas. Se permita viver esse momento e sentir todas as emoções dele. Sejam elas boas ou ruins. Cuide de você, do seu bebê e da sua autoestima. Ninguém é mais importante que vocês nesse momento! =)

Vocês acompanharam minha viagem para fazer o enxoval e viram aqui no blog algumas das minhas opiniões sobre o que vale e o que não vale a pena comprar lá fora para o enxoval do bebê. Agora, a ideia desse post é te ajudar a pré-organizar as coisas que você comprou antes que você enlouqueça.

Se você viajou, certamente voltou com a mala cheia. Muita roupa, brinquedos, produtos de farmácia, higiene e etc. Tudo isso precisa de uma pré-organização antes da arrumação final. E eu vou contar pra vocês aqui como eu fiz isso lá em casa, com as coisas da Victoria.

Assumo que meu lado virginiano estava muito ansioso por esse momento. Sou do tipo que gosta de arrumar as coisas, então, não pensei duas vezes: peguei minha etiquetadora e coloquei a mão na massa.

Roupas: Sem dúvida esse é o item mais complexo na hora de você pré-organizar. São muitas peças, de tamanhos diferentes, estilos diferentes e que poderão (ou não) ser usadas agora ou só daqui a um ano ou mais. O que eu fiz foi:

  • Separar as roupas de 0-6 meses / 6-12 meses / 12+ meses
  • Lavar e passar as roupas de 0-6 meses
  • Colocar em dois sacos separados as peças de 6-12 meses e 12+ meses e colocar no vácuo
  • Separar as roupas de RN pra colocar na cômoda
  • Preparar os kits da maternidade (assunto para outro post)

Basicamente esse foi o passo a passo das roupinhas. Separei por idade e só deixei lavado aquilo que já vai começar a ser usado. As peças de 6+ meses eu embalei a vácuo (usei esses sacos aqui) e vou deixar para lavar mais pra frente quando ela começar a usar de fato esses itens. Coloquei no vácuo para ocupar menos espaço no armário e para deixar as coisas guardadinhas e compactas. Etiquetei (uso essa etiquetadora aqui) cada um dos sacos para não fazer confusão depois na hora de tirar para lavar e pronto. Deixei tudo já pré-organizado.

(Foto: Hello Baby Brown)

Lençóis, paninhos, fraldas, mantas e toalhas: Trouxe muitas dessas coisas dos EUA, então já deixei tudo separadinho também e vou começar a lavar aos poucos, dando prioridade aos itens de recém-nascido como toalhas-fralda, paninho de boca e ombro e pelo menos 2 jogos de lençol para o berço. O resto posso ir lavando aos poucos e guardando no armário.

Sapatinhos e meias: Victoria não tem muitos sapatos, pessoalmente, não acho isso um problema. Por isso, separei os sapatinhos de tricô (que provavelmente serão usados nos primeiros meses) do resto. Fiz o mesmo com as meinhas. Peguei as menores, já vou lavá-las e deixar separadinhas em um lugar para que possam ser usadas durante esses primeiros meses em que a criança/bebê usa pouco sapato.

Algumas dicas sobre como lavar a roupa do recém-nascido: Lavar com sabão neutro (como sabão de côco ou Ola Bebê, por exemplo), evitar amaciantes por causa do cheiro forte, não misturar com as roupas do resto da família, usar – principalmente no inicinho – um balde e bacia separados para o bebê, lavar as roupas na mão (isso pode ser excesso de frescura, se optar por lavar na máquina, faça uma lavagem da máquina/autolimpeza sem nada antes), utilizar o cestinho para roupas delicadas na máquina para evitar que peças pequenas se percam ou entrem na máquina, tirar MUITO bem o sabão de cada peça, enxaguando várias vezes para que não fique nenhum resíduo de química nas roupinhas. Atenção: Não utilize alvejantes, sabão em pó comum ou removedor de manchas.

A recomendação é que você comece a lavar as roupinhas do bebê com mais ou menos 32 semanas, ou 7/8 meses. Assim pode fazer tudo com calma e deixar arrumadinho antes do fim da sua gravidez. Se você quiser, pode embalar as coisas em sacos plásticos ou fronhas limpas e já deixar arrumadinhas nas gavetas e no armário para que elas não peguem poeira até o momento do neném chegar. É exatamente isso que estou fazendo.

Produtos de higiene/limpeza: Separe tudo aquilo que é de banheiro e já abra espaço no banheiro que o bebê vai usar para deixar as coisinhas dele armazenadas ali. Eu consegui arrumar esses itens praticamente assim que voltei de viagem, mas a parte de higiene que vai para o trocador, por exemplo, eu ainda não separei. Por isso, acho que o plano aqui é você pensar no que vai precisar nesse primeiro momento. Se você já comprou itens para armazenar, ótimo. Se não comprou, já deixe algumas fraldinhas RN compradas, pomada, algodão e potinhos para fazer a troca de fraldas do bebê. O shampoo e sabonete adequados são muito importantes também. Eu optei pelo shampoo/sabonete corporal da Cetaphil, que comprei lá fora, pela fralda Pampers Premuim Care que foi a sugerida pelas mamães que eu perguntei, pelas pomadas A+D e Desitin, que também trouxe de viagem. Já tenho tudo mais ou menos organizado, só falta colocar na cômoda dela. Para levar para a maternidade, separei algumas fraldas RN e P, tubinhos de pomada e até um lencinho umedecido feito 99,9% de água que comprei lá fora. A minha maternidade não pede essas coisas, mas sendo quem eu sou, estou levando. Estou levando também tesourinha de unha e escova de cabelo. Ah! Estou levando 3 chupetas com bicos diferentes e 1 mamadeira pequena. Não pretendo usar a mamadeira, mas, é melhor prevenir do que remediar né?!

Resultado de imagem para arrumando as coisas do bebe(Foto: Westwing)

Itens de cozinha: Aqui foi a mesma coisa. Antes mesmo de viajar para Miami abri um espaço dentro de um dos meus armários da cozinha para colocar as coisas da Victoria e quando cheguei de viagem foi ótimo já ter feito isso. Todos os potinhos, pratinhos, colheres, a máquina de papinha e coisas do tipo ficaram guardados ali. Como esses são itens que provavelmente não vou usar tão cedo, cobri tudo com um plástico para evitar que fiquem pegando poeira ou gordura. Conforme eu for sentindo necessidade, vou tirando as coisas dali, esterilizando e colocando para o uso.

O próximo passo agora é realmente começar a arrumar os armários e sair da fase de pré-organização para a fase de arrumação final. Mal posso esperar! =)