Desde que eu estava grávida retomei um hábito que infelizmente andava meio de lado: o da leitura. Como sou meio nerd, acabo querendo estudar e pesquisar tudo aquilo que me interessa ou me envolve em determinado momento. E a gravidez/maternidade era a bola da vez naquele momento.

Não deu outro, leitura é mesmo um hábito e depois que você começa, pronto, só para por falta de tempo. Por conta disso, fiz uma seleção variada de livros que eu li e recomendo para quem está nesse mundo louco da maternidade ou para quem vai entrar nele.

Como as crianças aprendem: Foi o último livro que li e estou encantada. Ele é super interessante para nos mostrar que as crianças entendem tudo que a gente fala, que é super importante a gente se comunicar com elas. E claro, mostra por A+B a importância da educação e da forma de educar no sucesso da criança. Meu deu vários insights e abriu a minha cabeça para muitas atividades educacionais. Curti muito! (Acho super válida a leitura também para quem não tem filhos para trabalha com educação, pedagogia…). Compre aqui!

 

60 dias de neblina: Esse livro é maravilhoso em qualquer momento da maternidade. Seja na gravidez, seja no puerpério, no pós parto, quando você acha que tá fazendo tudo errado, quando você se culpa por cada problema, quando você acerta e se sente incrível… Mães, leiam esse livro! Ele desmistifica várias questões da maternidade, ele te mostra empatia ao invés de julgamentos, ele faz chorar, faz rir… É realmente incrível! Compre aqui.

Meu Filho Não Come: Livro escrito por um dos mais renomados pediatras do mundo, Dr. Carlos Gonzales. É fundamental para quem tem bebês e crianças que comem mal, são seletivos ao extremo, chatinhos ou não comem. Ele acalma os nossos corações de mãe/pai e explica um pouco sobre isso, sobre como proceder, porque isso acontece… Vale a leitura. Compre aqui.

 


Crianças Dinamarquesas: O que as pessoas mais felizes do mundo sabem sobre criar filhos confiantes e capazes. Depois de muitas pesquisas os autores desse livro chegaram a conclusão de que os dinamarqueses educam os filhos de forma que geram um resultados poderoso: crianças felizes, emocionalmente seguras e resilientes, que se tornam também adultos felizes. E o livro mostra um pouco disso, como eles fazem, o que eles fazem e claro, como nós podemos fazer. É interessante pra abrir a cabeça da gente. Pra pensarmos um pouco fora ada caixinha. Compre aqui!

 

Acho que essa foi a minha seleção mais recente de livros. Certamente com o passar do tempo, dos anos, das fases da vida da Victoria eu vou acabar lendo outros livros, sabendo de outros títulos que valem a pena e vou compartilhando com vocês.

Quem quiser ler mais sobre gravidez e maternidade em si, já falei sobre alguns outros que li quando estava grávida aqui. Inclusive sobre o famoso “Crianças francesas não fazem manha”.

Desde que a Victoria nasceu, faço o esforço de ensinar a ela a importância dos livros. Sempre que posso compro livros novos pra ela, paramos na livraria para ela olhar as coisas, tocar, sentir novas opções e desde sempre faço questão de estimular esse contato.

Não tenho dúvidas de que está funcionando. Se tem uma coisa que ela curte nessa vida são os livros. De qualquer cor, tamanho, estilo, modelo… ela abre, fecha, passa a mãozinha… adora de verdade! Pensando nisso, fiz uma pequena seleção de alguns modelos que acho que ela gosta e de outros que acho que pode vir a gostar no futuro ou que podem ser importantes de alguma forma para ela.Acho que aqui consegui reunir uma variedade legal de títulos e dar alguma ideia para as mamães que querem estimular seus bebês mas ainda não sabem como.

Os livrinhos de banho, por exemplo, aqui em casa nunca entraram na banheira. Como Vic está (há algum tempo) na fase de colocar tudo na boca, deixo os livrinhos de banho no dia a dia dela. Assim ela pode pegar, morder, apertar… e estar sempre em contato com eles.

Os livros de papel, deixamos para ler na hora da rotininha de dormir. Sim, desde que ela nasceu ela tem uma rotina na hora de dormir e ler um livrinho faz parte desse procedimento. Então, pegamos um livro lemos, guardamos e vamos para a cama. E assim se passaram 9 meses entre erros e acertos, mas acima de tudo muitas tentativas e estímulos.

Espero que vocês tenham curtido esse post, e claro, compartilhem com as amigas, amigos, mamães e papais que podem gostar de ler sobre o assunto também! =)

Sei que o que vou falar aqui não é muito novidade para ninguém, principalmente para as gravidinhas de plantão, mas como entrei nesse mundo recentemente e estou adorando as “novidades” resolvi compartilhar com vocês dois livros que eu estou lendo no momento e o que eu estou achando de cada um deles.

A Encantadora de Bebês: “O livro ensina como os pais devem agir com os seus filhos, desde as primeiras semanas de vida até os primeiros anos da infância. Apresenta técnicas que, além de facilitar o dia-a-dia dos pais de primeira viagem, acalmam os bebês e esclarecem dúvidas sobre a criação de crianças pequenas. Depois de lidar com mais de 5 mil crianças, neste livro Tracy ensina, de forma bem-humorada, a administrar ataques de cólicas, saber se a criança comeu o suficiente, por que o bebê não dorme direito, entre outras questões que afligem os pais. Além disso, ajuda a elaborar métodos para fazer com que os pequenos adquiram padrões regulares de sono, comecem a treinar o uso do vaso sanitário e evitem más-criações”.

Realmente o livro é meio que um beabá de criação dos filhos. Tracy sinaliza os tipos de bebês, como lidar com cada um deles, as mais variadas situações com filhos… Pessoalmente, estou achando o livro bem interessante. Gosto da forma como ela escreve, é didático mas ao mesmo tempo de leitura super leve. Ou seja, você lê, lê, lê e quando vê passaram 100 páginas e você não percebeu. Gosto disso.

Resultado de imagem para a encantadora de bebes(Foto fofa retirada do f-utilidades!)

Concordo em gênero, número e grau em várias coisas que ela fala com “não se deve deixar o bebe chorando para que ele aprenda”. Estou totalmente de acordo com essa frase. Algumas outras coisas, acho que só vou poder concordar ou discordar depois que a Victoria nascer e a minha criação começar de fato.

No geral, achei válido ler o livro. Dá uma sensação boa de preparo para o que vem pela frente. Sabe quando você chega numa prova tendo estudado a matéria completa? Então, é assim que eu me sinto. hahahahaha #nerd Se você tem tempo e paciência para estudar sobre o assunto, leia. Acho que você vai gostar.

Encontrei pra vender aquiaqui, aqui, aqui e aqui. A partir de R$60,21.

Crianças Francesas não Fazem Manha: “Uma jornalista americana vivendo em Paris resolve investigar quais são as diferenças na criação das crianças francesas que fazem com que elas pareçam tão mais calmas e educadas que as crianças americanas. Nos anos em que vive em Paris, Pamela engravida e passa a criar seus próprios filhos com algumas das premissas francesas de educação infantil. Ali, ela se percebe dividida entre seus próprios conceitos e aqueles adotados por essa nova cultura da qual ela e a família passam a fazer parte”.

Assumo que o livro não empolga muito. Dá um soninho e tem uma escrita que não ajuda muito, acho que por isso mesmo ainda não terminei de ler. Mas a ideia de entender a criação de crianças em outros lugares do mundo me enche os olhos. Vejo como nós, brasileiros, somos diferentes nesse quesito.

Resultado de imagem para crianças francesas não fazem manhaO que eu achei é que o livro é um pouco exagerado demais. Os franceses são endeusados por controlarem seus filhos, enquanto os americanos são taxados como péssimos pais por terem uma conduta completamente diferente. Concordo com muitas coisas que são ditas no livro, mas outras muitas me questiono inclusive se eram necessárias estar ali para alguém ler, de tão sem noção, na minha opinião, que são.

Pessoalmente, gosto de ler exatamente para conseguir distinguir o que acho legal aplicar e o que acho que não combina comigo e com o meu estilo de criação (ou aquilo que eu imagino que será o meu estilo de criação). Mas assumo que esperava mais do livro.

Encontrei para vender aqui, aqui, aqui e aqui. A partir de R$23.

Se vocês tiverem outras dicas e indicações de livros, deixem ai nos comentários tô amando ler tudo e ficar por dentro desse novo mundo que é a maternidade! =) Obrigada.

FullSizeRender (2)Vira e mexe tento dar umas dicas de livros por aqui, mas assumo que estava meio por fora desse assunto pois não andava lendo muito (shame on me!). Porém, no último mês, o que eu sai de férias, comprei 2 livros e devorei os 2. Ou seja, tenho algumas boas dicas para vocês.

Mas antes, preciso alertá-los, esses são livros de ficção total. Ou seja, daquele tipo mentirada, que você fica super entretida mas que não acrescenta muito na sua vida. Sabem? Se vocês querem cultura de verdade, bem… melhor pular esse post. O que eles oferecem é entretenimento, suspense e mistério antes de qualquer coisa.

1. Objetos Cortantes – Gillian Flynn

IMG_2489Sinopse: Recém-saída de um hospital psiquiátrico, onde foi internada para tratar a tendência à automutilação que deixou seu corpo todo marcado, a repórter de um jornal sem prestígio em Chicago, Camille Preaker, tem um novo desafio pela frente. Frank Curry, o editor-chefe da publicação, pede que ela retorne à cidade onde nasceu para cobrir o caso de uma menina assassinada e outra misteriosamente desaparecida. Desde que deixou a pequena Wind Gap, no Missouri, oito anos antes, Camille quase não falou com a mãe neurótica, o padrasto e a meia-irmã, praticamente uma desconhecida. Mas, sem recursos para se hospedar na cidade, é obrigada a ficar na casa da família e lidar com todas as reminiscências de seu passado. Entrevistando velhos conhecidos e recém-chegados a fim de aprofundar as investigações e elaborar sua matéria, a jornalista relembra a infância e a adolescência conturbadas e aos poucos desvenda os segredos de sua família, quase tão macabros quanto as cicatrizes sob suas roupas.

Assim como o anterior é daqueles livros que você devora em poucos dias, aliás, a Gillian tem esse dom. A cada página você vai se envolvendo mais na história e conforme Camille vai chegando mais perto das verdades, acaba também descobrindo segredos obscuros. Isso vai deixando a gente muito tenso do outro lado. Achei legal o fato de ter várias reviravoltas e de fazer você achar que o assassino pode ser várias pessoas. Ao mesmo tempo ele tem um que de perturbador sabe?! Curti!

Onde comprar: Cultura | Saraiva | Fnac | Travessa

2. Lugares Escuros – Gillian Flynn

IMG_2490Sinopse: Libby Day tinha apenas sete anos quando testemunhou o brutal assassinato da mãe e das duas irmãs na fazenda da família. O acusado do crime foi seu irmão mais velho, que acabou condenado à prisão perpétua. Desde aquele dia, Libby passou a viver sem rumo. Uma vida paralisada no tempo, sem amigos, família ou trabalho. Mas, vinte e quatro anos depois, quando é procurada por um grupo de pessoas convencidas da inocência de seu irmão, Libby começa a se fazer as perguntas que até então nunca ousara formular. Será que a voz que ouviu naquela noite era mesmo a do irmão? Ben era considerado um desajustado na pequena cidade em que viviam, mas ele seria mesmo capaz de matar? Existiria algum segredo por trás daqueles assassinatos? Gillian Flynn intercala a trajetória detetivesca de Libby com flashbacks dos acontecimentos do dia dos crimes, o leitor é levado a diferentes direções. Lugares escuros não só mostra como a memória é passível de falhas, mas também evidencia as mentiras que uma criança pode contar a si mesma para superar um trauma.

Acho que já deu para perceber que eu realmente curto os livros da Gillian né?  Assim como o anterior a leitura é daquelas que passa voando e você não consegue parar de ler, sabe? Qualquer hora é hora de ler mais um pouquinho. Gostei mais desse e achei a trama mais intensa do que do outro. Uma das coisas  mais legais nesse livro pra mim é o fato da personagem principal ser total uma “anti-heroina”. Ela é zero mocinha de livro, sabem? É uma ótima opção para quem gosta de thrillers psicológicos e mistérios.

Onde Comprar: Cultura | Travessa | Saraiva | Fnac

Agora é só se jogar nas compras e aproveitar para passar os próximos dias colocando a leitura em dia e ficando tensa a cada página virada. Boa leitura!