Tag Archives: gravidez

Sei que o que vou falar aqui não é muito novidade para ninguém, principalmente para as gravidinhas de plantão, mas como entrei nesse mundo recentemente e estou adorando as “novidades” resolvi compartilhar com vocês dois livros que eu estou lendo no momento e o que eu estou achando de cada um deles.

A Encantadora de Bebês: “O livro ensina como os pais devem agir com os seus filhos, desde as primeiras semanas de vida até os primeiros anos da infância. Apresenta técnicas que, além de facilitar o dia-a-dia dos pais de primeira viagem, acalmam os bebês e esclarecem dúvidas sobre a criação de crianças pequenas. Depois de lidar com mais de 5 mil crianças, neste livro Tracy ensina, de forma bem-humorada, a administrar ataques de cólicas, saber se a criança comeu o suficiente, por que o bebê não dorme direito, entre outras questões que afligem os pais. Além disso, ajuda a elaborar métodos para fazer com que os pequenos adquiram padrões regulares de sono, comecem a treinar o uso do vaso sanitário e evitem más-criações”.

Realmente o livro é meio que um beabá de criação dos filhos. Tracy sinaliza os tipos de bebês, como lidar com cada um deles, as mais variadas situações com filhos… Pessoalmente, estou achando o livro bem interessante. Gosto da forma como ela escreve, é didático mas ao mesmo tempo de leitura super leve. Ou seja, você lê, lê, lê e quando vê passaram 100 páginas e você não percebeu. Gosto disso.

Resultado de imagem para a encantadora de bebes(Foto fofa retirada do f-utilidades!)

Concordo em gênero, número e grau em várias coisas que ela fala com “não se deve deixar o bebe chorando para que ele aprenda”. Estou totalmente de acordo com essa frase. Algumas outras coisas, acho que só vou poder concordar ou discordar depois que a Victoria nascer e a minha criação começar de fato.

No geral, achei válido ler o livro. Dá uma sensação boa de preparo para o que vem pela frente. Sabe quando você chega numa prova tendo estudado a matéria completa? Então, é assim que eu me sinto. hahahahaha #nerd Se você tem tempo e paciência para estudar sobre o assunto, leia. Acho que você vai gostar.

Encontrei pra vender aquiaqui, aqui, aqui e aqui. A partir de R$60,21.

Crianças Francesas não Fazem Manha: “Uma jornalista americana vivendo em Paris resolve investigar quais são as diferenças na criação das crianças francesas que fazem com que elas pareçam tão mais calmas e educadas que as crianças americanas. Nos anos em que vive em Paris, Pamela engravida e passa a criar seus próprios filhos com algumas das premissas francesas de educação infantil. Ali, ela se percebe dividida entre seus próprios conceitos e aqueles adotados por essa nova cultura da qual ela e a família passam a fazer parte”.

Assumo que o livro não empolga muito. Dá um soninho e tem uma escrita que não ajuda muito, acho que por isso mesmo ainda não terminei de ler. Mas a ideia de entender a criação de crianças em outros lugares do mundo me enche os olhos. Vejo como nós, brasileiros, somos diferentes nesse quesito.

Resultado de imagem para crianças francesas não fazem manhaO que eu achei é que o livro é um pouco exagerado demais. Os franceses são endeusados por controlarem seus filhos, enquanto os americanos são taxados como péssimos pais por terem uma conduta completamente diferente. Concordo com muitas coisas que são ditas no livro, mas outras muitas me questiono inclusive se eram necessárias estar ali para alguém ler, de tão sem noção, na minha opinião, que são.

Pessoalmente, gosto de ler exatamente para conseguir distinguir o que acho legal aplicar e o que acho que não combina comigo e com o meu estilo de criação (ou aquilo que eu imagino que será o meu estilo de criação). Mas assumo que esperava mais do livro.

Encontrei para vender aqui, aqui, aqui e aqui. A partir de R$23.

Se vocês tiverem outras dicas e indicações de livros, deixem ai nos comentários tô amando ler tudo e ficar por dentro desse novo mundo que é a maternidade! =) Obrigada.

Eeeeee! Depois do sucesso que foi o video do primeiro trimestre e dos comentários pedindo para que eu mantivesse as atualizações sobre a gravidez, resolvi fazer mesmo os videos mês a mês. Ainda estou um pouquinho atrasada com eles, mas não tem problema. Já já eu alcanço certinho o meu mês atual da gravidez.

Enquanto isso, contei para vocês nesse video como foi o meu 4º mês e o início do segundo trimestre da minha gestação. Assim como no outro, fiz questão de repetir as mesmas perguntas para seguir mais ou menos um padrão e assim podermos ir acompanhando direitinho cada mês da minha primeira gravidez! <3

Assumo que estou amando fazer esses videos. Acho que vai ser super legal daqui a alguns anos assistir tudo isso, relembrar cada momento desses, mostrar um dia para a Victoria como eu estava me sentindo em cada mês da gravidez dela… Enfim, uma lembrança bacana, nostálgica e super legal!

Não deixem de curtir os videos e de se inscrever no canal. Quem tá inscrito assiste sempre primeiro e tem acesso a conteúdo exclusivo. É através das curtidas e inscrições que eu sei se vocês gostam de um video, assunto ou tema que gravo, viu? Por isso é tão importante esse clique de vocês por lá! =)

Contei no video que fiz sobre o primeiro trimestre da minha gravidez que uma das coisas que eu mais odiei e que mais “me fez sofrer” foi esconder das pessoas que eu estava grávida e ter que ficar mentindo e inventando ml desculpas do porque eu não estava bebendo. Realmente foi uma fase muuuuito chata.Conversando com outras grávidas, vi que 99,9% delas odeiam esse momento também e ficam super sem “desculpas” para disfarçar a gravidez. Então, resolvi fazer um post com algumas dicas e desculpas que usei nesse momento para ajudar você a passar logo por essa fase chata! hahahahaha

  • Estou de dieta e não posso beber (ou posso beber apenas uma tacinha por semana);
  • Estava super gripada semana passada e estou tomando antibiótico;
  • Nossa, estou doida por uma bebida, mas estou tomando remédio de vermes;
  • Deus me livre! Não consigo nem ver bebida pela frente. Estou na maior ressaca;
  • Vou beber daqui a pouco, estou morrendo de dor de cabeça agora;
  • Fiz uma promessa e tenho que ficar os próximos X meses sem beber;
  • Não vou beber hoje porque comi alguma coisa que não me fez bem hoje;
  • Devia ter vindo de uber/taxi pra poder tomar uns drinks, mas tô dirigindo;

Essas frases, se bem aplicadas e misturadas nos seus grupos de amigos vão fazer com que você passe por essas semanas de mentira com mais tranquilidade, mas tem algumas outras dicas que são ótimas e super fáceis de colocar em prática pra dar aquela disfarçada:

  • Peça uma bebida alcóolica e finja que está realmente bebendo aquilo. Aos poucos vá trocando de copo com seu marido ou com algum amigo que saiba da mentira;
  • Converse com o garçom antes de começar a sua noite e peça sua bebida “adulterada”. Por exemplo: caipirinhas só com o suco da fruta, cerveja 0% álcool,  suco de uva no lugar de vinho…
  • Segure uma bebida álcoolica durante todo o evento. Isso, no mínimo, evita as perguntas;
  • Se o seu quadril alargou ou os seios cresceram, essa é uma boa hora de usar roupas mais larguinhas pra dar uma disfarçada, mas se ainda assim alguém questionar, você pode falar com aquela voz tristonha que deu uma engordada e por isso está tentando ficar firme na dieta e não está bebendo;

Com essa lista de desculpas e com essas dicas, espero ter ajudado vocês a passar com menos “sofrimento” por essa fase chatinha de mentiras e omissões da gravidez. E lembrem-se que falta pouco para vocês contarem para todo mundo e passarem adiante a listinha de mentiras…

 

coisas que amamos alimentação na gravidezDesde que descobri que estava grávida bateu aquela angústia de não engordar loucamente e virar um botijão de gás. Sou baixinha, já estava acima do peso quando engravidei e não queria penar loucamente no pós-parto (seja ele o tempo que for) para voltar ao meu peso ideal.

Minha primeira medida foi ir na nutricionista. “Dieta” passada comecei a seguir com a vida. Uma semana depois, comecei a sentir a gravidez, de fato. Não, eu não enjoei nem um único dia até hoje, porém, aparentemente os hormônios da gravidez estão me fazendo amar doces loucamente, coisa muito estranha dado que eu nunca fui muito dos doces.

De uma consulta para a outra no obstetra, em apenas um mês, eu tinha engordado 2,5kg. Fiquei enlouquecida. Sim, eu estava comendo um pouco mais porque sentia fome, e os doces, por mais que eles não tomassem conta de mim, eles estavam presentes diariamente na minha dieta. Sim, a minha, porque a da minha nutri era cheia de doces mais “fits”.

Pânico! Surtei que com menos de 3 meses de gravidez eu tinha engordado tanto e resolvi fazer uma dieta de verdade, claro, que com bom senso. Cortei um pouquinho das quantidades, tentei me controlar nos exageros e suspender os doces. Ufa, na consulta seguinte eu tinha perdido 1,5kg.

Dai em diante, foi ladeira abaixo. A partir do 4 mês comecei a sentir uma fome de leão. Uma coisa surreal, de outro mundo. Sério, não tem explicação. Parece que tem um buraco na minha barriga. Eu como, como, como e logo em seguida sinto fome. Pra não exagerar comecei a carregar frutas para cima e para baixo, comer queijinhos e andar com tapiocas prontas na bolsa. Sim, sou dessas que prefere andar com peso que ficar com fome.

coisas que amamos alimentação na gravidezResultado: Fui na nutricionista novamente e em quase 6 meses de gravidez engordei 6kg. Não era exatamente o meu plano inicial, mas posso falar uma coisa? As pessoas que me conhecem, acham que eu só engordei na barriga, tem gente que nem percebe que eu estou grávida se não olhar pra pança e eu ainda não estou me sentindo enorme de gorda, mas claramente já vejo que o meu corpo mudou muito (e não estamos apenas falando da barriga aqui!). De qualquer forma, sei que daqui pra frente vai ser muito pior então, quero segurar a onda sempre que possível.

Não quero engordar muito, mas tampouco quero ficar na neura com isso. Então, estou me permitindo comer as coisas que eu tenho vontade com alguma moderação ou melhor, com bom senso. Acho mais saudável ficar mais gordinha e matar minhas vontades e desejos, do que ficar neurótica agora. Aliás, se tem uma coisa que eu aprendi bem é que nenhum tipo de neurose vale a pena quando você está grávida.

Com vocês como funcionava essa coisa de alimentação e gravidez? Grávidas e ex-grávidas, contem seu relato por aqui, por favor. Quero saber como vocês lidam com isso!