Tag Archives: estados unidos

Acho que Miami dispensa apresentações né? Quem não conhece a cidade, pelo menos já ouviu falar nela, em suas praias, baladas, restaurantes e claro, nas (muitas) boas compras que ela oferece.

Vocês que já me acompanham aqui sabem que estive por lá para fazer as comprinhas do enxoval da Victoria, mas aproveitei a minha estada para conhecer melhor a cidade, seus programas culturais e pegar várias dicas para vocês. Vamos lá?

A cidade

Miami  é uma cidade localizada no estado americano da Flórida, no condado de Miami-Dade, do qual é sede. É a segunda cidade mais populosa da Flórida, depois de Jacksonville, e a 44ª do país.

A atual cidade tem origem numa povoação criada no fim do século XIX, que prosperou com o caminho-de-ferro e o porto. Miami é também conhecida por ter uma grande comunidade de exilados cubanos, principalmente concentrados na Little Havana.

Miami é um centro turístico, sendo uma das cidades mais visitadas por turistas nos Estados Unidos, por causa de seu clima quente durante o ano inteiro, e pelas suas praias. A cidade é uma das mais frequentadas pelos snow birds (termo usado para descrever os habitantes da região norte dos Estados Unidos, que passam o inverno nos Estados do Sul, em especial, a Flórida, para fugirem da neve e ao frio). O turismo tornou-se uma importante fonte de renda de Miami a partir da década de 1920, e é atualmente a principal fonte de renda da cidade.

São falados comumente na cidade, além do inglês, o espanhol, devido à quantidade de hispano-americanos (de origem cubana, porto-riquenha, mexicana e de outros países da América Central) morando em Miami. A região também conta com uma colônia judaica numerosa.

Nos arredores da cidade está o Aeroporto Internacional de Miami, que é o segundo aeroporto mais movimentado do estado, atrás apenas do Aeroporto Internacional de Orlando. Este aeroporto está em tempos atuais em reformas, o que possibilitará a operação de grandes jatos, como o A380, da Airbus e outros grandes aviões.

Muitos imigrantes ficam em Miami, ou pelo menos desembarcam de suas viagens imigrantes por Miami, por causa de sua proximidade com a América Central, e também pela cidade situar-se no litoral, facilitando assim o acesso aos Estados Unidos através do litoral. Fonte: Wikipedia.

Como chegar

Do Brasil para Miami existem diversos vôos diretos o que facilita muito a ida dos brasileiros para lá. A Latam é uma das companhias mais usadas para o trecho pois sai de quase todas os estados do país. A Azul, também voa sem escalas para Miami saindo de Campinas (o que é ótimo pois em geral os vôos tem um preço excelente!). Outra cia aérea que faz o trajeto é a TAP através de suas parceiras e a Avianca também com uma curta escala em Bogotá. Além dessas, você pode voar para Miami com as companhias aéreas americanas que vem ao Brasil como a American Ailines, Delta e United.

Se você quiser economizar, pode procurar um vôo para Fortlauderdale, por exemplo. A cidade fica a apenas 20 minutos de Miami e costuma ter vôos mais baratos pois o aeroporto é um pouco menor e menos conhecido. Você pode procurar passagens pelo Voopter.

Seguro viagem

Os Estados Unidos não exigem que o turista tenha um seguro saúde na hora de ingressar no país. Porém, como já falamos diversas vezes por aqui acho extremamente importante estar assegurado quando viajamos.

Eu sempre recomendo que vocês façam um orçamento com o comparador de preços e coberturas da Real. Sempre fecho com eles pois é fácil de encontrar o melhor seguro pra mim sem pagar caro por isso. Eles são parceiros do blog e eu sempre utilizei os serviços e nunca tive problemas.

coisas que amamos comissão real seguros

Clima

Um dos grandes atrativos de Miami é certamente seu clima ameno. A cidade não tem um inverno muito rigoroso o que faz dela uma ótima opção para quase todo o ano. Enquanto no verão as temperaturas sobem e podem chegar a 35ºC, a chance de chuvas aumenta. Já no inverno os termômetro baixam um pouco as temperaturas que alcançam 14ºC e a cidade fica mais cara e mais movimentada (por conta das festas de fim de ano).

Lembre-se que Miami fica na rota de furacões e vira e mexe é afetada por essas tormentas. Os meses de junho a novembro são os meses conhecidos por isso, setembro principalmente.

Eu fui no final de abril e início de maio e achei tudo ótimo: temperatura super agradável, cidade cheia no limite (sem perrengues para ir ao shopping ou a restaurantes) e apenas com 2 horinhas de chuva em 10 dias que estive por lá. Deu pra curtir a praia e fazer os programas sem nenhum problema.

Como se locomover

Miami é uma cidade onde as coisas ficam muito espalhadas umas das outras, por isso, estar de carro é fundamental. O transporte público lá não é dos mais acessíveis e você vai sentir falta de ir e vir com liberdade se não estiver dirigindo.

Eu costumo alugar meus carro com a RentCars e nunca tive problemas. Dessa vez também foi ótimo, principalmente por que tínhamos diversas questões com o carro dado que íamos fazer o enxoval, estar com muitas malas e teríamos dois motoristas diferentes em 10 dias de viagem. Sem problema algum. Tudo perfeito!

Outra opção é usar o uber. O aplicativo é super utilizado pelos moradores e é também uma boa opção para quem quer beber ou dar uma volta na cidade sem precisar se preocupar com a direção ou estacionamento do carro.

Se você tem dúvidas sobre a carteira internacional de habilitação, clique aqui para ver o post completo explicando tudo sobre ela.

Onde ficar

Miami é uma cidade grande e como falei as atrações, hotéis e shoppings ficam bem espalhados. Na minha opinião, se você está indo pela primeira vez para a cidade Miami Beach é o melhor lugar para se hospedar. Aliás, se você não está indo pela primeira vez mas quer curtir a cidade em si, continua achando Miami Beach uma ótima opção.

Outro bairro que tem crescido muito no quesito hospedagem é a região de Brickel, que na teoria, é uma região mais comercial. Mas de uns anos para cá tem se tornado uma excelente opção de bairro para se hospedar também.

Mandarin Oriental

Vou começar falando desse hotel maravilhoso que eu visitei quando estive por lá. O Mandarin Oriental é daqueles hotéis de cair o queixo, sabe? Lindo, luxuoso, confortável e bem localizado. Não tem como ser melhor. Ele fica na Região de Brickel, mais especificamente na Ilha de Brickell Key com vista para a baía de Biscayne.

Não cheguei a conhecer os quartos, mas posso garantir que a área de lazer já vale a sua estada por lá. A piscina com borda infinita é deliciosa, assim como os tratamentos do Spa, que é uma coisa de outro mundo. Falei sobre ele aqui.

Pelo que pesquisei os quartos são muito confortáveis também, todos bem amplos, com varanda e ótima infraestrutura. Os restaurantes do hotel são bem interessantes também. Além do La Mar by Gastón Acurio, um peruanos incrível, eles também tem o Azul que serve uma espécie de fusão entre comida asiática e francesa e o MO Bar + Louge, que oferece drinks e pratos mais leves aos visitantes. Reserve aqui!

COMO Metropolitan Miami Beach

Uma das minhas opções preferidas em Miami Beach. Ele fica ao mesmo tempo perto e longe do agito e tem ótimo custo x benefício para o hotel que é o serviço que oferece. O hotel, que fica a beira mar, oferece todas as comodidades de um hotel de luxo com um preço um pouco mais acessível.

Ele está a poucos minutos da Lincon Road e a apenas 15km do aeroporto. Seus quartos são amplos e tem decoração vintage, uma das marcas registradas do hotel. Além de tudo isso conta com ótimas piscinas, serviço de praia e claro bons restaurantes. Reserve aqui!

The National, Stiles Hotel e Daddy´O

Esses são algumas outras opções de hotéis um pouco mais baratas, menos luxuosas mas ainda assim bem localizados (em Miami Beach) e com boa estrutura para os turistas. Cada um com seu benefício como estar a uma quadra da praia, ter shuttle para o shopping na porta, aceitar animais de estimação, contar com estacionamento e etc.

O que fazer

Mostrei aqui alguns programas diferentes para se fazer em Miami, acho que além das compras Miami tem muito a oferecer, mas claro, não é sempre que podemos fugir dos programas tradicionais nas cidade, por isso, selecionei algumas coisas que considero imperdíveis pra você fazer quando estiver por lá.

  • Design District: Surgiu recentemente na cidade e ganhou uma enorme notoriedade tanto para os turistas, que vão lá fotografar os famosos Wynnwood Walls, como também para os locais, dado que a região era meio abandonada e agora foi toda revitalizada e hoje conta com galerias de arte, lojas de luxo e bons restaurantes.Quem gosta de arte não pode deixar de ir conhecer e bater perna por lá. Durante a semana e aos sábados as lojas e galerias ficam abertas e é possível entrar e sair delas, vendo as obras, conhecendo os autores e vivendo um pouco uns dos bairros mais “cools” de Miami.É também lá que ficam os famosos muros de Wynwood onde os turistas fazem aquelas fotos super tradicionais nas paredes coloridas.

  • Ocean Drive/Art Deco District: Uma das ruas mais famosas da cidade não pode ficar de fora do seu roteiro. Vale passear por ali, conhecer um pouco a região, ver os prédios iguais em estilinho Art Deco. Acho bem fofo. Se não quiser perder muito tempo por ai, passe de carro devagarinho. A rua está sempre engarrafada e você vai conseguir sentir o clima e ver um pouquinho da famosa Ocean Drive.
  • Lincon Road: Outra rua imperdível no seu roteiro. Essa pode até entrar no roteiro de compras pois além dos muitos restaurantes, ela também é lotada de lojas. Como é uma rua peatonal (fechada para carros) você vai poder passear tranquilamente por ali, escolher um lugar para sentar, tomar um drink e ver o movimento das pessoas na rua.
  • Everglades: Contei sobre o passeio a Everglades aqui. Adorei ter feito isso, foi uma experiência super diferente do tradicional e muito bacana. Fizemos um tour de airboat pela região e foi ótimo. Vimos muitos jacarés super de pertinho, bem mais do que eu vi quando fui a Amazônia, por exemplo. Valeu muito a pena.

  • Coconut Grove: Nessa viagem para Miami não estive em Coconut Grove, mas na minha última estada por lá tive a oportunidade de conhecer esse bairro e adorei. É tudo super lindinho, com bares, restaurantes, lojinhas… bem fofo. Vale a visita.
  • Key Biscayne: A ilhota de Key Biscayne fica do ladinho de Miami Beach e Brickel e é um passeio super bacana e diferente na cidade. Você pode passar o dia na praia, nos restaurantes, lojinhas ou apenas da um pulo para admirar o skyline de Miami. Para saber mais, veja aqui.

  • Florida Keys: Certamente você já ouviu falar em Key West, mas talvez nem saiba que a cidadezinha mais ao sul da Flórida faz parte dos famosos Keys. O arquipélago é composto por diversas ilhas e uma estrada lotada de pontes incrivelmente linda (e gigantesca) que faz a conexão entre essas ilhotinhas: a Overseas Highway.Se você pretende ir a Key West, recomendo que vá com algum tempo. Diria para passar pelo menos duas noites por lá para conseguir aproveitar o que a região tem de melhor. Além de conhecer a cidade, você vai parando no caminho em diversos locais interessantes, vai curtindo a estrada e claro, mergulhando nas muitas praias de água turquesa que vai encontrar pelo caminho.Em Key West, aproveite para passar um dia na cidade, curtir seu hotel, os restaurantes e pontos turísticos dali e o outro separe para conhecer o Dry Tortugas National Park. Um passeio lindo onde você vai poder visitar um forte abandonado e se encantar com a vida marinha da região em um dos muitos mergulhos de snorkel que você vai fazer por lá.Sugestão de hotéis em Key West: Casa Marina, Hyatt Centric, Margaritta Ville e La Concha.

Onde comer

Ahhhhhhhhhh! Como temos opções boas para comer em Miami. Assumo que me surpreendi com as ótimas opções de restaurante que experimentei nessa viagem. Preparem-se para comer MUITO bem e gastar uma graninha também, afinal, tudo que é bom tem um preço.

  • Casa Tua: Acho que esse foi o restaurante que eu mais gostei dessa minha temporada em Miami. Um italiano escondidinho e delicioso pertinho da Lincon Road. Pedimos uma burrata de entrada que estava ótima e para o prato principal optei por uma massa trufada que estava dos deuses. O lugar é muito romantiquinho e é necessário fazer reserva. Site oficial.

  • Juvia: Restaurante super badaladinho que fica no alto de um dos primeiros prédios da Lincon Road. Se tiver a oportunidade faça sua reserva para um horário em que você consiga aproveitar a vista, mas que não perca o pôr do sol e a noite por lá. Com o escurecer o restaurante vai ficando badaladinho, com DJ, gente dançando… muito legal. Não esqueça de fazer sua reserva. Site oficial.

  • La Mar by Gastón Acurio: Já falei um pouquinho desse restaurante por aqui, mas acho que ele foi uma das maiores surpresas da viagem pra mim. Não sou muito de comidas exóticas e estava tensar de comer em um restaurante peruano. Quanto bobeira! O restaurante é incrível, a comida é deliciosa e o fato de ser peruano só interfere se você quiser dessa forma. Foi um almoço fenomenal, com uma vista linda e com alguns dos melhores pratos que pude experimentar na viagem. Site oficial.

 

  • Seaspice: Outra opção bem bacana em Miami. Optamos por deixar esse restaurante para ser o último da viagem para fechar com chave de ouro e acertamos na mosca. Almoçamos lá no dia de voltar para o Brasil e foi uma ótima pedida. Ambiente super gostoso, frutos do mar fresquinhos e um mix de agito e calmaria que é a cara de Miami. Site Oficial.

  • Cecconis: Fomos ao Cecconis experimentar o famoso brunch de domingo oferecido por lá. A comida, como era de se esperar estava excepcional. Comemos muito bem. Foi caro, mas foi uma ótima pedida. Se você estiver por lá aos domingos, não perca a oportunidade de experimentar o brunch deles. Site Oficial.

  • Prime 112: Um restaurantão de carne em South Miami Beach de colocar qualquer argentino no chinelo. Pedimos uma carne super gostosa com purê de batata com alho e aspargos e de sobremesa, deixamos espaço para os famosos “Oreos Fritos”. Bem gostoso.

  • Burger Fi: Essa é uma dica dos locais. Recebi a recomendação de uma pessoa que mora lá e outras várias que já moraram: “Troquem o Shake Shack pelo Burger Fi e vocês não vão se arrepender”. Quase dito e feito, não chegamos a trocar. Fomos nos dois e realmente amamos o Burger Fi. Recomendo muito o hamburguer chamado The CEO. É dos deuses. Muito delicioso.

  • Cheesecake Factory: Acho que essa dica talvez nem merecesse estar aqui pois muita gente já conhece, mas como eu não conheci e amei, resolvi recomendar. Estive lá em 3 dias da viagem e adorei todas as vezes. Os pratos são bem grandes e super tranquilos de serem divididos, inclusive, recomendo muito que você faça isso para poder deixar um espacinho para o gran finale: o cheesecake. Nós comemos de Oreo todas as vezes e eu amei! Estava incrível. Site Oficial.

Se você tem dúvidas de como fazer reservas para os restaurantes usando o Open Table (site que administra as reservas dos restaurantes), clique aqui. Expliquei como ele funciona há um tempo atrás.

Compras

Por mais que a gente negue ou resista (pelo menos um pouquinho), Miami é sim o paraíso das compras. Por isso, fiz um roteirinho aqui para os amantes dos shoppings e das boas compras nos Estados Unidos.

Se vocês estão procurando as pechinchas não importa o sacrifício os melhores lugares são os outlets do Sawgrass Mills (fica a uns 40 minutos de Miami Beach) e o Dolphin Mall. Lá vocês vão encontrar as principais lojas dos Estados Unidos com muitos descontos bacanas. Uma boa dica aqui é comprar o cupom de descontos do Sawgrass quando chegar lá. O boletinho custa U$10 e dá descontos variados em quase todas as lojas do outlet. Vale super a pena. Outra barbada por lá é a Saks 5th Avenue Off. Pra quem quer comprar peças de marca e pagar mais barato, vale dar uma passada lá. Eles tem bolsas de grife, vestidos de festa, calças jeans, óculos de sol… tudo com ótimos descontos.

Se a sua ideia é passear por um lugar agradável, com lojas bacanas e bons restaurantes, você não pode deixar de ir ao Bal Harbour e ao Shops at Merrick Park. Esse segundo por sinal, foi o meu shopping preferido de todos. Adorei a estrutura, os restaurante e claro, as lojas. Por lá encontrei uma das únicas Pottery Barn Kids de Miami, acreditam?! No Bal Harbour vocês vão encontrar as lojas de luxo todas reunidas em um só local.

Ufa! Acho que é isso. Aqui dá pra vocês terem uma boa noção do que fazer, onde ir, melhores restaurantes e etc. Miami é uma cidade gostosa e passear por lá, curtir as praias e as boas compras é sempre um prazer.

Resultado de imagem para passaporte italiano e brasileiroComo já contei aqui para vocês, eu tenho dupla cidadania. Sou metade brasileira e metade italiana. Na prática isso só interfere na minha vida quando eu faço viagens internacionais, mais especificamente para Europa e para os Estados Unidos.

Na Europa, como a Itália faz parte da união européia eu pego uma fila diferenciada ao chegar lá e a minha imigração no continente é bem mais rápida e sem questionamentos. Nos Estados Unidos, é legal pois eu não preciso de visto para entrar, pois os cidadãos italianos tem a passagem liberada para o país, contando que você esteja com o ESTA atualizado. Não sabe o que é o ESTA? Calma, que eu te explico.

ESTA são as iniciais de “Electronic System for Travel Authorization” (Sistema Electrônico para Autorização de Viagens). ESTA é um sistema de candidatura online desenvolvido pelo governo dos Estados Unidos da América para realizar uma pré-verificação dos viajantes antes de que a sua entrada nos Estados Unidos seja permitida. Devido às regulamentações de segurança intensificadas que entraram em vigor no dia 12 de Janeiro de 2009, os visitantes que viajarem no âmbito do Waiver Program devem candidatar-se à obtenção da Autorização de Viagens com antecedência, antes da sua visita aos Estados Unidos. Todos os viajantes devem igualmente possuir um passaporte passível de leitura por máquina para poderem ser admitidos nos Estados Unidos. O processo de candidatura à obtenção do ESTA desenrola-se totalmente online e é levado a cabo pelo Departamento Americano de Segurança Interna (DHS).”

Conseguiram entender? Pois é, tendo seu ESTA em mãos, sua entrada para os EUA está liberada. Isso não funciona com os brasileiros, que precisam passar pelo processo do visto, mas para cidadãos de algumas outras cidadanias além da italiana funciona super bem.

 

Conseguir o ESTA é bem simples. Você deve fazer sua solicitação online nesse site aqui, que é o oficial. Cuidado pois várias outras empresas se passam por site oficial e cobram uma taxa absurda para “fazer o pedido por você”. Você precisa ter em mãos seu passaporte brasileiro, seu passaporte da outra cidadania (se for uma das acima), seu contato nos EUA, endereço de hospedagem (caso fique lá e não esteja apenas de passagem) e um cartão de crédito internacional para pagar a taxa de $14.

Lembre-se que ao solicitar a autorização, você estará entrando nos EUA com o seu passaporte que não é brasileiro, portanto, é importante que você coloque que é cidadão do outro país, dê os dados corretos desse outro passaporte e só na parte em que eles perguntam se você tem dupla cidadania você fala sobre o Brasil.

Atenção: Se você tiver algum visto para os EUA válido, mesmo em passaporte vencido, você não está apto para tirar o ESTA. Se tiver algum visto válido, use-o até o final e só então solicite o seu ESTA. Ele é válido por 2 anos, e te dá direito a uma permanência de até 90 dias no país.

Chegando na imigração, você passará pelo procedimento de praxe onde eles irão perguntá-lo onde você ficará hospedado, por quanto tempo ficará lá, qual o motivo da viagem… Tenha todas as informações em mãos e não se preocupe. Ah! Leve uma cópia da autorização do ESTA com você, para garantir. É sempre melhor prevenir do que remediar.

coisas que amamos diário de viagem santa barbara califórnia 1Santa Barbara é uma cidade muito parecida com o Rio. Não posso negar que me encantei por ela e, sem dúvidas, esse clima meio carioca foi um dos motivos.A temperatura mais amena, as praias, o jeito mais descolado das pessoas… É assim que vejo Santa Barbara. Uma cidade super gostosinha e simpática para quem está passeando pela Califórnia.

coisas que amamos diário de viagem santa barbara califórnia 2Em downtown, a State é a rua principal e é nela que você vai encontrar milhares de lojas e restaurantes bacaninhas pra comer. Perca-se por lá seja para fazer compras em todas aquelas lojas que nós brasileiros amamos, seja para comer em um restaurante bacana ou para badalar em um barzinho agitado. O que não faltam são opções.

coisas que amamos diário de viagem santa barbara califórnia 4 coisas que amamos diário de viagem santa barbara califórnia 3

coisas que amamos diário de viagem santa barbara califórnia 6No píer, que fica bem no final (ou no começo) da State opte pelo último restaurante de todos, o Shellfish Co e se puder peça o crabcake ou o caranguejo do dia. O lugar é simples mas a comida é bem gostosa. O passeio por aí é bem bacana também. Além de ver toda a orla de Santa Barbara, você vê alguns leões marinhos, muitos pássaros e até alguns turistas se divertindo em stand up paddles. É um local muito relaxante e gostoso de passear. Se tiver tempo, fique para ver o pôr do sol, é lindíssimo.

coisas que amamos diário de viagem santa barbara califórnia 5 coisas que amamos diário de viagem santa barbara califórnia 7Outra sugestão de restaurante que me deram foi o Cold Springs Tavern. Infelizmente tive tempo de ir, mas como foi super bem indicado, achei que valia passar pra vocês. Ele fica um pouco mais afastado do centrão, mas foi super elogiado. Pra quem quer comer em um ambiente diferente e com boa comida, fica a dica.

comissão booking hotel minicomissão real seguro minicomissão rentcars carro mini

coisas que amamos diário de viagem solvang 2Uma das cidades que conheci quando resolvemos fazer a costa da Califórnia foi Solvang. A cidadezinha apesar de não ficar na costa exatamente é uma boa pedida para os viajantes que vão fazer essa mesma roadtrip. Ela é colonizada por dinamarqueses então é toda construída nesse estilo. Super gracinha.

coisas que amamos diário de viagem solvang 1 coisas que amamos diário de viagem solvang 4Como é bem pequenininha, algumas (poucas) horas serão suficientes para vocês darem uma olhada em tudo. Vá ao centro de informações e pegue um mapinha para percorrer os principais pontos turísticos da cidade a pé. Em pouco tempo você terá passado por todos eles. São 3 museus, a old mission e algumas casinhas simpáticas.

coisas que amamos diário de viagem solvang 3 coisas que amamos diário de viagem solvang 5Pra comer na cidade acho que o lugar mais popular é o Paula’s Pancake House, que fica lotado e tem até fila na porta. Para as compras um dos pontos mais famosos é a Jules Hus, loja famosa de natal que fica aberta o ano todo. A cidade é pequenininha e fofa. Se você está de passagem pela área, vale a pena conhecer.

comissão booking hotel minicomissão real seguro minicomissão rentcars carro mini