02
maio 2017

Yummy Tip: Azur

onde comer com vista no rio azur leblonTaí uma dica ótima para turistas, cariocas, gringos e pessoas que gostam de comer bem. Conheci o Azur há dois finais de semana e me encantei. Ele é mais um dos quiosques renovados da praia do Leblon, porém, com um diferencial: ele tem sua cozinha assinada por um renomado chef de cozinha. Pedro Artagão, o responsável pelos comes e bebes servidos no Azur, é também o dono de outros grandes nomes da culinária carioca como Irajá Gastrô (aquele do melhor e mais famoso bolo de chocolate do Rio), Formidable Bistrot e Cozinha Artagão. Sabem o que isso significa? Um lugar de muito boa comida!

Fui almoçar lá despretensiosamente depois de um pulinho na praia e que programa gostoso. Tão bom que voltei na Páscoa com a família. O local, nas duas ocasiões, estava cheio, claro, mas logo conseguimos uma mesa para sentar e começar a farra. O atendimento foi ótimo. Desde o momento de espera do lado de fora do quiosque até lá dentro quando já estávamos comendo. Todos, sem exceção, foram muito prestativos e eficientes. Exatamente, como eu acredito que tenha que ser o atendimento de um bom restaurante.

onde comer com vista no rio azur leblon onde comer com vista no rio azur leblonO cardápio é bem brasileiro e oferece muitas opções com frutos do mar. As comidinhas de balcão são carinhas, mas muito gostosas. Experimentamos os pasteis de siri, camarão e palmito (R$14/cada) e todos estavam ótimos. Para os pratos principais, escolhemos moqueca de peixe (R$140) e bobó de camarão (R$160), eu comi um pouco dos dois e posso falar, estavam deliciosos.

Só não vou dizer que achei os pratos caros, porque eles serviram muito bem 3 pessoas, ou seja, dividimos os dois pratos por seis pessoas e saímos todos muito satisfeitos. Em geral os pratos acompanham arroz branco, farofa de dendê e pirão. Os acompanhamentos são pequenos, mas os gentis garçons nos trouxeram aquele reforço quando o acompanhamento acabou sem cobrar a mais por isso. Mais um ponto para o restaurante.

onde comer com vista no rio azur leblononde comer com vista no rio azur leblonA carta de vinhos foi uma das únicas coisas que achamos que era um ponto negativo do lugar. Os vinhos são caros. O mais barato custa R$128. Sei que talvez a ideia do quiosque não seja receber jovens beberrões de vinho, mas podiam pesar um pouco menos a mão no preço das garrafas para segurar um pouco mais a clientela do almoço por lá… Fica ai a dica! hehehehe

Outro ponto negativo que pode facilmente ser mudado é a música que toca por lá. Na primeira vez ela incomodou pouco, mas na Páscoa estava nas alturas e tocando uma música meio bate-estaca, super nada a ver com o clima e com o ambiente do lugar.

Resumo da história: valeu muito a pena conhecer o Azur, experimentar a deliciosa comida e fazer esse programa tão gostoso. Espero que os governantes do Rio vejam como os cariocas são carentes de locais assim e continuem reformando e expandindo os quiosques da orla, da Lagoa Rodrigo de Freitas e criem mais áreas com espaço para uma boa comida e um ambiente super agradável com esse (aliás, o Jardim de Alah está alí doido para ser mais bem aproveitado hein!). Aprovadíssimo!

Serviço:
Quiosque Azur
Av. Delfim Moreira, S/N, Posto 11 | Leblon.

24
abr 2017

Edimburgo | Escócia

edimburgo dicas escócia coisas que amamos Mais uma país na minha lista de países visitados… Eeeee! A Escócia foi um dos lugares que mais queríamos conhecer. Foram dias e dias planejando, pensando no roteiro, no que iríamos fazer, os lugares que queríamos visitar… Edimburgo foi nossa primeira parada e não poderia ter deixado melhor impressão.

A cidade é uma gracinha, cheia de atrações fofas, bons restaurantes, muitas lojas e aquele turismo alcóolico que a gente ama (mesmo grávida, adorei!). Uma bela mistura de cidade grande com pequena cidade do interior da Europa. Amo isso!

A cidade

Edimburgo é a capital da Escócia, no Reino Unido, com poderes próprios, situada na margem sul do estuário do rio Forth (Firth of Forth). É a capital escocesa desde 1492, sendo sede do parlamento escocês desde 1999. Segundo o census do ano 2011, a cidade conta com 495 360 habitantes, sendo a segunda cidade mais populosa da Escócia, depois de Glasgow, e a sétima mais populosa cidade do Reino Unido.

Edimburgo é também uma das 32 Áreas de Conselho da Escócia, subdivisão administrativa similar aos estados brasileiros, desde 1996 quando este tipo de subdivisão foi atribuída para substituir os distritos e regiões que existiam desde 1975.

A cidade é dominada pelo Castelo de Edimburgo construído sobre uma rocha de origem vulcânica. Após a unificação do parlamento da Escócia com o da Inglaterra, Edimburgo perdeu sua importância política mas permaneceu um importante centro econômico e cultural. A cidade é mundialmente conhecida pelo Festival de Edimburgo que acontece durante três semanas no mês de agosto. A cidade ainda possui uma das mais prestigiadas universidades da Europa e do mundo, a Universidade de Edimburgo, pioneira na informática e gerenciamentos. Fonte: Wikipedia.edimburgo dicas escócia coisas que amamos

Como chegar

Chegar em Edimburgo é bem fácil, afinal, a cidade é a capital da Escócia então o que não faltam são boas opções de transporte para ir e vir. Infelizmente não há vôos diretos do Brasil para lá, mas você pode pegar vôos de companhias como Alitália, KLM, Ibéria, Air France… As lowcost também voam pra lá.

A cidade também tem uma malha ferroviária incrível e de trem você chega lá super rápido saindo de diversas cidades da Inglaterra, Paris e do interior da Escócia também. A RailEurope e a virgin trains são algumas das empresas de trem que levam até Edimburgo.

Se estiver de carro, como nós estávamos não se preocupe. As estradas para chegar até Edimburgo são ótimas e super bem sinalizadas. Como contei, alugamos um carro na RentCars com GPS e fomos dirigindo. Bem tranquilo. Quem quiser saber mais sobre como é dirigir na Inglaterra (na mão inglesa), clique aqui.

Como se locomover por lá

Ande, ande, ande e ande. A cidade é ótima para ser explorada a pé. São muitas ruelas, prédios históricos, bares e pubs, lojinhas, monumentos… muita coisa a ser descoberta. Portanto, se você foi de carro, estacione em algum lugar e caminhe.

Se precisar pegar algum tipo de transporte, peça um táxi/uber. Eles não são baratos mas funcionam bem por lá. O transporte público também é ótimo, mas é um pouco mais restrito e não são todos os meios que chegam na parte alta da cidade, por exemplo.

Onde ficar

Como vocês já estão carecas de saber, sou uma louca por localização quando o assunto é hospedagem em cidades em que você pode/consegue turistar a pé. Sempre achei que andando você conhece a cidade muito melhor, então, sou muito a favor de ficar hospedada em um local de fácil acesso e pertinho de tudo. Dessa vez não foi diferente.

edimburgo dicas escócia coisas que amamos edimburgo dicas escócia coisas que amamos Escolhemos ficar no The Scotsman Hotel, que fica hiper bem localizado, pertinho de tudo. O hotel tem uma história muito bacana, ele já foi a sede do jornal The Scotsman, um dos mais famosos da Escócia. Hoje é um hotel de 4 estrelas, confortável e luxuoso, com vista para o Castelo de Edimburgo e sobre a Estação de Waverley (ou seja, se você chegar de trem, mal vai precisar andar para chegar até o hotel!). Gostei muito do hotel. Achei o quarto e o banheiro bem amplos, o atendimento foi ótimo em toda a nossa estada e o café da manhã, um dos melhores que tivemos na viagem.

edimburgo dicas escócia coisas que amamos edimburgo dicas escócia coisas que amamos Fotos dos hotéis: Booking.com

O que eu percebi foi que ficar hospedado perto da High Street/Royal Mile é uma ótima pedida exatamente porque ali você está pertinho de tudo. Minha outras opções eram o Radisson Blu, que infelizmente estava lotado quando eu fiz minhas reservas e o Hilton Edimburgh Carlton. Todos ficam bem próximos uns dos outros.

Uma opção mais em conta que também fica super bem localizada é o Ibis Centre Royal Mile. Fica a dica para quem vai passar pouco tempo ou quer gastar menos na hora de se hospedar.

O que fazer/Quanto tempo ficar

Acho que passar 2 dias inteiros são suficientes para você curtir a cidade, conhecer os principais pontos turísticos e passear, principalmente, pela parte antiga de lá. Foi exatamente o tempo que eu fiquei e não senti necessidade de prolongar esse período.

  • Castelo de Edimburgo: É um dos principais pontos da cidade, se não for o principal. Ele fica no alto da High Street, que é também o alto de um morro. Um ponto estratégico para um castelo/fortaleza. Lá dentro você encontra outras grandes atrações como o Palácio Real e o Scottish National Memorial. A entrada custa £16.50 para adultos e pode ser comprada lá mesmo, na hora. Minha única dica aqui é: não deixe para ir no castelo na última hora. Tentei 3x entrar e não consegui por conta do horário e do mal tempo. O vento e a chuva fizeram com que o castelo fosse fechado 12h do dia que eu ia visitá-lo.

edimburgo dicas escócia coisas que amamos edimburgo dicas escócia coisas que amamos

  • Leith: a região portuária de Edimburgo que de decadente passou a “cool”. Ela fica fora dao babafá turistico então vale para quem quer fugir um pouco, conhecer uma nova área e ver uma Edimburgo diferente. É por lá que fica também o Royal Yatch Britannia, barco da família real por muitos anos e que hoje, ancorado, funciona como museu.
  • Scotch Whisky Experience: Uma das coisas que eu mais gostei de fazer em Edimburgo mesmo sem poder beber. É uma mistura de brinquedo da Disney com visita a destilaria. Muito interessante. Fiz o tour mais básico, que é o Silver (custa £14.50 por pessoa) e achei que atendeu bastante as minhas necessidades de apenas saber um pouco mais sobre whisky. O tour contempla um passeio de barril de whisky (sim, isso mesmo!) + uma aulinha sobre a produção de whisky escocês + degustação (com copinho de brinde). Nesse passeio você conhece também a maior coleção de whiskies do mundo, que por acaso pertence a um brasileiro. Muito legal!

edimburgo dicas escócia coisas que amamos

  • Royal Mile: A Royal Mile é a rua mais famosa da cidade. Começa no Castelo de Edimburgo e vai passando por diversos pontos turísticos famosos.  Para quem está de apenas de passagem, a Royal Mile é o lugar mais recomendado para conhecer, pois é o coração da cidade e passeando por ali você se dá conta de que está mesmo em Edimburgo. Algumas das atrações da Royal Mile incluem o Scotch Whisky Experience, Writer’s Museum, Catedral de St. Giles e a Thistle Chapel…
  • Parlamento Escocês: Fica na ponta oposta ao Castelo de Edimburgo ainda na Royal Mile. Pode ser visitado pelo público em horários variados dependendo do dia. É possível ver a sala onde os ministros questionam o Primeiro Ministro e também fazer um tour guiado pelo prédio de projeto arquitetônico moderno.
  • Princess Street: Vale passear por lá, fazer compras e admirar a imponente Scott Monument e terá uma linda vista do castelo e dos jardins que “cortam” a cidade.

edimburgo dicas escócia coisas que amamos

  • Camera Obscura & World of Illusions: Um prédio com 6 andares super divertidos e cheios de ilusão de ótica. Custa £12.50 por adulto e o ingresso pode ser comprado na hora.
  • Grassmarket: uma região super viva, pertinho da Royal Mile e do Castelo, cheia de lojas, bares, restaurantes e gente nas ruas. Aos sábados, das 10h às 17h, acontece um mercado ao ar livre bem interessante.
  • Carlton Hill: Um outro morro que fica bem no centro de Edimburgo. É um lindo parque ótimo para fotografar a cidade do alto. Se estiver um dia de limpo e bonito vale ir no horário do pôr do sol.

edimburgo dicas escócia coisas que amamos edimburgo dicas escócia coisas que amamos

Onde comer

Passeamos muito pela cidade e tivemos a oportunidade de experimentar vários bares e restaurantes, mas alguns chamaram a nossa atenção. No entorno do Castelo, High Street e Royal Mile existem várias opções interessantes de restaurantes. Mas se você quiser fugir um pouco dos turistas, a George Street é uma boa pedida.

The Witchery by the Castle: o restaurante que mais gostamos. É bem pertinho do castelo, colado no Whisky Experience. A comida é deliciosa e o lugar é muito diferente. Se quiser comer por lá reserve com antecedência, mesmo se for almoçar. O local é super disputado e conseguir uma mesa em cima da hora é missão quase impossível.

Angels with Bagpipes: Outro restaurante em que comemos muito bem. O local é mais moderninho e a comida é cara, mas ainda assim vale a pena pois é tudo muito gostoso. Assim como o The Wichery fica na High Street.

Gusto: Esse foi muito recomendado pelos funcionários do nosso hotel. Gostamos do local, do cardápio e do ambiente, mas no dia que fomos (uma segunda feira eu acho) não tinha nem uma pessoa comendo por lá. Acabamos desistindo de ficar. Ele fica na George Street.

Newsroom: Entramos lá para tomar uns drinks. É um restaurante/bar bem animadinho, com DJ e gente jovem. Boa pedida para quem quer dar uma badaladinha no final de semana.

The Conan Doyle e Deacons Brodie Tavern: Dois pubs que conhecemos meio sem querer. Chegamos em Edimburgo no dia da final do campeonato de rugby, um dos esportes mais aclamados no país. Então, aproveitamos para conhecer alguns pubs e assistir aos jogos por lá. Esses estavam bem animados. O Brodie em especial estava lotado em todas as vezes que passamos por ele.

edimburgo dicas escócia coisas que amamos E assim terminam minhas dicas de Edimburgo. Espero que vocês tenham gostado e que tenham ficado com água na boca para conhecer esse país e essa cidade que é uma delicia. Assumo que foi um ótimo começo para a Escócia. Sai de lá querendo conhecer mais, querendo voltar e doida para explorar ainda mais esse país tão interessante

Um pouco antes de engravidar assumo que já vinha olhando perfis de decoração infantil, roupinhas e coisas do tipo. Sou virginiana e o fato de ser super organizada me permite fazer essas coisas com certa antecedência e “licença poética” para não parecer maluca (o mesmo aconteceu com o casamento! hahahaha). Então, assim que descobri que era menina e tive o aval para começar a organizar tudo do quarto, não pensei duas vezes e coloquei a mão na massa.

Cheguei a orçar alguns arquitetos para me ajudarem, mas acabei optando por fazer sozinha mesmo. Além de economizar, achei que eu daria conta do recado dado que eu quarto que eu estava planejando não era tão difícil de fazer e eu podia realmente me inspirar na internet.

Foi exatamente assim que eu fiz. Achei um quarto na internet que eu me apaixonei perdidamente. Foi amor a primeira vista e de lá pra cá eu estou fazendo TUDO sozinha. Sozinha com o Alexandre, claro, mas sem a ajuda de profissionais. E sabe de uma coisa… so far, so good. Está tudo funcionando muito bem. Por isso, vim aqui dar umas dicas para vocês que pretendem fazer o quartinho do seu bebê sozinhas também.

Inspire-se: Ache um estilo, uma foto, uma paleta de cores ou alguma coisa que sirva de inspiração para você. Isso é fundamental para que o quarto não vire um carnaval e você consiga seguir uma linha de pensamento e decoração coerente. Os sites de decoração infantil, o instagram e o Pinterest são ótimas fontes para essa sua pesquisa. Eu sigo vários perfis pra ter ideias e me inspirar e acho super válido.

Estude: Você quer uma coisa diferenciada? Quer seguir uma linha de “criação”/decoração no quarto? Então leia muito sobre isso e estude o assunto. Por exemplo, hoje é muito fácil encontrar diversas informações sobre o quartinho Montessoriano. Mas se você não quer esse tipo de quarto para o seu filho, então, leia sobre como você quer montar, o que faz questão que tenha no quarto, se curte feng shui procure saber como aplicar, se tem um quartinho pequeno veja como aproveitar melhor os espaços…

Escute o relato de outras mães: Veja o que realmente é importante ter no quarto. Pergunte, tire dúvidas, fale sobre produtos e marcas, veja se aquela cadeira linda de amamentação com encosto baixo vale realmente a pena, se o trocador dentro do armário é uma boa ideia, se é importante colocar ou não blackout no quarto… Parecem coisas bobas, mas você não é a primeira mãe no mundo. Suas amigas que já são mães já passaram por isso, já se deslumbraram com a decoração do primeiro filho e certamente já compraram coisas úteis e coisas inúteis para os quartos dos seus filhos. Elas vão poder ajudar.

Faça um projeto: Ideias na cabeça? Hora de colocar em prática. Tire todas as medidas do quarto (tamanho das paredes, alturas, janela, armários…) e anote tudo. É disso que você vai precisar na hora de encomendar os móveis e começar a decorar tudo. Tem alguns sites como o Floorplanner em que você consegue montar o seu projeto online. Esse é o site que eu estou usando e tem sido uma mão na roda pra mim. Com ele a gente consegue visualizar a disposição dos móveis, ver se cabem da forma como a gente imaginou, se as distâncias são boas e ainda consegue ver tudo em 3D depois. Bem legal.

Pesquise: Algumas lojas te ajudam a montar um projeto, outras apenas te vendem os móveis, algumas outras conseguem fazer tudo sob medida… nessa hora você tem que pesquisar e ver o que é bom pra você. Compare preços, pesquise modelos, medidas e veja o que funciona para você. Hoje existem modelos de berço que viram cama, outros que são tudo em um (o famoso berção, que já vem com trocador, berço e cama auxiliar), outros que viram casinha e escrivaninha. Ah! Aproveitem as promoções de início e meio de ano, em geral os preços caem bastante e vale super a pena.

Não deixe para última hora: Sei que no início é tudo novidade e a gente fica atordoado com tantas funções e atividades relacionadas a gravidez e ao bebê. Mas acredite, não deixe para resolver tudo na última hora. No final, você já vai estar mais cansada, com barrigão, pés inchados, disposição quase zero… além disso, muitas dessas lojas levam quase 2 meses para entregar os móveis, ou seja, você vai precisar calcular esse tempo de entrega na hora de pensar na organização de tudo. Sem falar que você não vai querer ficar nos 45 do segundo tempo tendo que se estressar com loja de móveis, marceneiro, papel de parede e coisas do tipo né?! Lembre-se de sempre calcular um pequeno atraso em todos os serviços que você contratar, afinal, nunca se sabe o que pode acontecer.

Hora de decorar: O “grosso” já está decidido? Móveis comprados, armário escolhido, papel de parede aplicado?! É hora de brincar de casinha e começar a decorar de fato. Siga a dica da paleta de cores para não deixar que o quarto vire um carnaval. Pesquise itens bacanas na internet, em sites de decoração e em revistas, isso vai te ajudar a ter ideias e se inspirar. Se o quartinho tem um tema, melhor ainda. Sites como Elo7 e Etsy tem muitos objetos fofos e exclusivos de decoração. Se você preferir, existem shopping especializados em crianças e bebes com muitas lojas que também vendem essas coisas.

Faxina geral: Depois de tudo montado e pronto, faça uma faxina daquelas super pesadas no quarto. Dentro dos armários, paredes, teto, luminárias, cortinas, janelas, ar condicionado e tudo mais que possa ter algum tipo de contaminação. Afinal, um bebezinho quase indefeso está chegando para morar nesse ambiente e toda limpeza e cuidado é pouco.

Pronto, agora acho que vocês estão super prontos para receber esse baby que vem por ai. Pessoalmente, estou achando bem mais fácil e prazeroso do que eu imaginava. Estou curtindo muito montar o quartinho, escolher pessoalmente item por item para colocar lá e começar a ver tudo se realizando. Não fiz um quarto de cinema e honestamente, nem era essa minha intenção, fiz um quarto simples, mas que está ficando exatamente como eu queria. Estou adorando o resultado e estou muito satisfeita comigo mesma e com a minha habilidade de ser “wanna be arquiteta e design de interiores” hahahaha.

Contei no video que fiz sobre o primeiro trimestre da minha gravidez que uma das coisas que eu mais odiei e que mais “me fez sofrer” foi esconder das pessoas que eu estava grávida e ter que ficar mentindo e inventando ml desculpas do porque eu não estava bebendo. Realmente foi uma fase muuuuito chata.Conversando com outras grávidas, vi que 99,9% delas odeiam esse momento também e ficam super sem “desculpas” para disfarçar a gravidez. Então, resolvi fazer um post com algumas dicas e desculpas que usei nesse momento para ajudar você a passar logo por essa fase chata! hahahahaha

  • Estou de dieta e não posso beber (ou posso beber apenas uma tacinha por semana);
  • Estava super gripada semana passada e estou tomando antibiótico;
  • Nossa, estou doida por uma bebida, mas estou tomando remédio de vermes;
  • Deus me livre! Não consigo nem ver bebida pela frente. Estou na maior ressaca;
  • Vou beber daqui a pouco, estou morrendo de dor de cabeça agora;
  • Fiz uma promessa e tenho que ficar os próximos X meses sem beber;
  • Não vou beber hoje porque comi alguma coisa que não me fez bem hoje;
  • Devia ter vindo de uber/taxi pra poder tomar uns drinks, mas tô dirigindo;

Essas frases, se bem aplicadas e misturadas nos seus grupos de amigos vão fazer com que você passe por essas semanas de mentira com mais tranquilidade, mas tem algumas outras dicas que são ótimas e super fáceis de colocar em prática pra dar aquela disfarçada:

  • Peça uma bebida alcóolica e finja que está realmente bebendo aquilo. Aos poucos vá trocando de copo com seu marido ou com algum amigo que saiba da mentira;
  • Converse com o garçom antes de começar a sua noite e peça sua bebida “adulterada”. Por exemplo: caipirinhas só com o suco da fruta, cerveja 0% álcool,  suco de uva no lugar de vinho…
  • Segure uma bebida álcoolica durante todo o evento. Isso, no mínimo, evita as perguntas;
  • Se o seu quadril alargou ou os seios cresceram, essa é uma boa hora de usar roupas mais larguinhas pra dar uma disfarçada, mas se ainda assim alguém questionar, você pode falar com aquela voz tristonha que deu uma engordada e por isso está tentando ficar firme na dieta e não está bebendo;

Com essa lista de desculpas e com essas dicas, espero ter ajudado vocês a passar com menos “sofrimento” por essa fase chatinha de mentiras e omissões da gravidez. E lembrem-se que falta pouco para vocês contarem para todo mundo e passarem adiante a listinha de mentiras…