Tag Archives: dicas

Um pouco antes de engravidar assumo que já vinha olhando perfis de decoração infantil, roupinhas e coisas do tipo. Sou virginiana e o fato de ser super organizada me permite fazer essas coisas com certa antecedência e “licença poética” para não parecer maluca (o mesmo aconteceu com o casamento! hahahaha). Então, assim que descobri que era menina e tive o aval para começar a organizar tudo do quarto, não pensei duas vezes e coloquei a mão na massa.

Cheguei a orçar alguns arquitetos para me ajudarem, mas acabei optando por fazer sozinha mesmo. Além de economizar, achei que eu daria conta do recado dado que eu quarto que eu estava planejando não era tão difícil de fazer e eu podia realmente me inspirar na internet.

Foi exatamente assim que eu fiz. Achei um quarto na internet que eu me apaixonei perdidamente. Foi amor a primeira vista e de lá pra cá eu estou fazendo TUDO sozinha. Sozinha com o Alexandre, claro, mas sem a ajuda de profissionais. E sabe de uma coisa… so far, so good. Está tudo funcionando muito bem. Por isso, vim aqui dar umas dicas para vocês que pretendem fazer o quartinho do seu bebê sozinhas também.

Inspire-se: Ache um estilo, uma foto, uma paleta de cores ou alguma coisa que sirva de inspiração para você. Isso é fundamental para que o quarto não vire um carnaval e você consiga seguir uma linha de pensamento e decoração coerente. Os sites de decoração infantil, o instagram e o Pinterest são ótimas fontes para essa sua pesquisa. Eu sigo vários perfis pra ter ideias e me inspirar e acho super válido.

Estude: Você quer uma coisa diferenciada? Quer seguir uma linha de “criação”/decoração no quarto? Então leia muito sobre isso e estude o assunto. Por exemplo, hoje é muito fácil encontrar diversas informações sobre o quartinho Montessoriano. Mas se você não quer esse tipo de quarto para o seu filho, então, leia sobre como você quer montar, o que faz questão que tenha no quarto, se curte feng shui procure saber como aplicar, se tem um quartinho pequeno veja como aproveitar melhor os espaços…

Escute o relato de outras mães: Veja o que realmente é importante ter no quarto. Pergunte, tire dúvidas, fale sobre produtos e marcas, veja se aquela cadeira linda de amamentação com encosto baixo vale realmente a pena, se o trocador dentro do armário é uma boa ideia, se é importante colocar ou não blackout no quarto… Parecem coisas bobas, mas você não é a primeira mãe no mundo. Suas amigas que já são mães já passaram por isso, já se deslumbraram com a decoração do primeiro filho e certamente já compraram coisas úteis e coisas inúteis para os quartos dos seus filhos. Elas vão poder ajudar.

Faça um projeto: Ideias na cabeça? Hora de colocar em prática. Tire todas as medidas do quarto (tamanho das paredes, alturas, janela, armários…) e anote tudo. É disso que você vai precisar na hora de encomendar os móveis e começar a decorar tudo. Tem alguns sites como o Floorplanner em que você consegue montar o seu projeto online. Esse é o site que eu estou usando e tem sido uma mão na roda pra mim. Com ele a gente consegue visualizar a disposição dos móveis, ver se cabem da forma como a gente imaginou, se as distâncias são boas e ainda consegue ver tudo em 3D depois. Bem legal.

Pesquise: Algumas lojas te ajudam a montar um projeto, outras apenas te vendem os móveis, algumas outras conseguem fazer tudo sob medida… nessa hora você tem que pesquisar e ver o que é bom pra você. Compare preços, pesquise modelos, medidas e veja o que funciona para você. Hoje existem modelos de berço que viram cama, outros que são tudo em um (o famoso berção, que já vem com trocador, berço e cama auxiliar), outros que viram casinha e escrivaninha. Ah! Aproveitem as promoções de início e meio de ano, em geral os preços caem bastante e vale super a pena.

Não deixe para última hora: Sei que no início é tudo novidade e a gente fica atordoado com tantas funções e atividades relacionadas a gravidez e ao bebê. Mas acredite, não deixe para resolver tudo na última hora. No final, você já vai estar mais cansada, com barrigão, pés inchados, disposição quase zero… além disso, muitas dessas lojas levam quase 2 meses para entregar os móveis, ou seja, você vai precisar calcular esse tempo de entrega na hora de pensar na organização de tudo. Sem falar que você não vai querer ficar nos 45 do segundo tempo tendo que se estressar com loja de móveis, marceneiro, papel de parede e coisas do tipo né?! Lembre-se de sempre calcular um pequeno atraso em todos os serviços que você contratar, afinal, nunca se sabe o que pode acontecer.

Hora de decorar: O “grosso” já está decidido? Móveis comprados, armário escolhido, papel de parede aplicado?! É hora de brincar de casinha e começar a decorar de fato. Siga a dica da paleta de cores para não deixar que o quarto vire um carnaval. Pesquise itens bacanas na internet, em sites de decoração e em revistas, isso vai te ajudar a ter ideias e se inspirar. Se o quartinho tem um tema, melhor ainda. Sites como Elo7 e Etsy tem muitos objetos fofos e exclusivos de decoração. Se você preferir, existem shopping especializados em crianças e bebes com muitas lojas que também vendem essas coisas.

Faxina geral: Depois de tudo montado e pronto, faça uma faxina daquelas super pesadas no quarto. Dentro dos armários, paredes, teto, luminárias, cortinas, janelas, ar condicionado e tudo mais que possa ter algum tipo de contaminação. Afinal, um bebezinho quase indefeso está chegando para morar nesse ambiente e toda limpeza e cuidado é pouco.

Pronto, agora acho que vocês estão super prontos para receber esse baby que vem por ai. Pessoalmente, estou achando bem mais fácil e prazeroso do que eu imaginava. Estou curtindo muito montar o quartinho, escolher pessoalmente item por item para colocar lá e começar a ver tudo se realizando. Não fiz um quarto de cinema e honestamente, nem era essa minha intenção, fiz um quarto simples, mas que está ficando exatamente como eu queria. Estou adorando o resultado e estou muito satisfeita comigo mesma e com a minha habilidade de ser “wanna be arquiteta e design de interiores” hahahaha.

Contei no video que fiz sobre o primeiro trimestre da minha gravidez que uma das coisas que eu mais odiei e que mais “me fez sofrer” foi esconder das pessoas que eu estava grávida e ter que ficar mentindo e inventando ml desculpas do porque eu não estava bebendo. Realmente foi uma fase muuuuito chata.Conversando com outras grávidas, vi que 99,9% delas odeiam esse momento também e ficam super sem “desculpas” para disfarçar a gravidez. Então, resolvi fazer um post com algumas dicas e desculpas que usei nesse momento para ajudar você a passar logo por essa fase chata! hahahahaha

  • Estou de dieta e não posso beber (ou posso beber apenas uma tacinha por semana);
  • Estava super gripada semana passada e estou tomando antibiótico;
  • Nossa, estou doida por uma bebida, mas estou tomando remédio de vermes;
  • Deus me livre! Não consigo nem ver bebida pela frente. Estou na maior ressaca;
  • Vou beber daqui a pouco, estou morrendo de dor de cabeça agora;
  • Fiz uma promessa e tenho que ficar os próximos X meses sem beber;
  • Não vou beber hoje porque comi alguma coisa que não me fez bem hoje;
  • Devia ter vindo de uber/taxi pra poder tomar uns drinks, mas tô dirigindo;

Essas frases, se bem aplicadas e misturadas nos seus grupos de amigos vão fazer com que você passe por essas semanas de mentira com mais tranquilidade, mas tem algumas outras dicas que são ótimas e super fáceis de colocar em prática pra dar aquela disfarçada:

  • Peça uma bebida alcóolica e finja que está realmente bebendo aquilo. Aos poucos vá trocando de copo com seu marido ou com algum amigo que saiba da mentira;
  • Converse com o garçom antes de começar a sua noite e peça sua bebida “adulterada”. Por exemplo: caipirinhas só com o suco da fruta, cerveja 0% álcool,  suco de uva no lugar de vinho…
  • Segure uma bebida álcoolica durante todo o evento. Isso, no mínimo, evita as perguntas;
  • Se o seu quadril alargou ou os seios cresceram, essa é uma boa hora de usar roupas mais larguinhas pra dar uma disfarçada, mas se ainda assim alguém questionar, você pode falar com aquela voz tristonha que deu uma engordada e por isso está tentando ficar firme na dieta e não está bebendo;

Com essa lista de desculpas e com essas dicas, espero ter ajudado vocês a passar com menos “sofrimento” por essa fase chatinha de mentiras e omissões da gravidez. E lembrem-se que falta pouco para vocês contarem para todo mundo e passarem adiante a listinha de mentiras…

 

coisas que amamos alimentação na gravidezDesde que descobri que estava grávida bateu aquela angústia de não engordar loucamente e virar um botijão de gás. Sou baixinha, já estava acima do peso quando engravidei e não queria penar loucamente no pós-parto (seja ele o tempo que for) para voltar ao meu peso ideal.

Minha primeira medida foi ir na nutricionista. “Dieta” passada comecei a seguir com a vida. Uma semana depois, comecei a sentir a gravidez, de fato. Não, eu não enjoei nem um único dia até hoje, porém, aparentemente os hormônios da gravidez estão me fazendo amar doces loucamente, coisa muito estranha dado que eu nunca fui muito dos doces.

De uma consulta para a outra no obstetra, em apenas um mês, eu tinha engordado 2,5kg. Fiquei enlouquecida. Sim, eu estava comendo um pouco mais porque sentia fome, e os doces, por mais que eles não tomassem conta de mim, eles estavam presentes diariamente na minha dieta. Sim, a minha, porque a da minha nutri era cheia de doces mais “fits”.

Pânico! Surtei que com menos de 3 meses de gravidez eu tinha engordado tanto e resolvi fazer uma dieta de verdade, claro, que com bom senso. Cortei um pouquinho das quantidades, tentei me controlar nos exageros e suspender os doces. Ufa, na consulta seguinte eu tinha perdido 1,5kg.

Dai em diante, foi ladeira abaixo. A partir do 4 mês comecei a sentir uma fome de leão. Uma coisa surreal, de outro mundo. Sério, não tem explicação. Parece que tem um buraco na minha barriga. Eu como, como, como e logo em seguida sinto fome. Pra não exagerar comecei a carregar frutas para cima e para baixo, comer queijinhos e andar com tapiocas prontas na bolsa. Sim, sou dessas que prefere andar com peso que ficar com fome.

coisas que amamos alimentação na gravidezResultado: Fui na nutricionista novamente e em quase 6 meses de gravidez engordei 6kg. Não era exatamente o meu plano inicial, mas posso falar uma coisa? As pessoas que me conhecem, acham que eu só engordei na barriga, tem gente que nem percebe que eu estou grávida se não olhar pra pança e eu ainda não estou me sentindo enorme de gorda, mas claramente já vejo que o meu corpo mudou muito (e não estamos apenas falando da barriga aqui!). De qualquer forma, sei que daqui pra frente vai ser muito pior então, quero segurar a onda sempre que possível.

Não quero engordar muito, mas tampouco quero ficar na neura com isso. Então, estou me permitindo comer as coisas que eu tenho vontade com alguma moderação ou melhor, com bom senso. Acho mais saudável ficar mais gordinha e matar minhas vontades e desejos, do que ficar neurótica agora. Aliás, se tem uma coisa que eu aprendi bem é que nenhum tipo de neurose vale a pena quando você está grávida.

Com vocês como funcionava essa coisa de alimentação e gravidez? Grávidas e ex-grávidas, contem seu relato por aqui, por favor. Quero saber como vocês lidam com isso!

como usar bem o foco da sua máquina camilla cheade coisas que amamosPode apostar que em quase 100% das vezes que olhou uma foto você reparou primeiro onde tinha foco (se não ficou por ali um bom tempo olhando e depois foi procurar outras informações na imagem). Pois o ponto de foco é muito importante, mais importante ainda é fotografar consciente, almejando que a foto seja vista de acordo com a mensagem que queira passar.

É extremamente importante saber avaliar e mudar o seu ponto focal na fotografia, porque isso permite que você escolha o que está em foco e não a sua câmera.

como usar bem o foco da sua máquina camilla cheade coisas que amamos como usar bem o foco da sua máquina camilla cheade coisas que amamosA ideia não é mudar completamente para o foco manual. Eu, por exemplo, tiro fotos no foco automático, mas é legal saber escolher o seu ponto focal, e você pode fazer isso no foco automático. Lembrando que, dependendo do equipamento, a mudança do foco manual para o foco automático (e vice-versa) se faz ou no menu de configurações da câmera ou em um botãozinho na própria lente.

Para direcionar o seu ponto focal, coloque o “quadrado” ou “ponto” de foco no local escolhido para dar maior destaque. Pense na mensagem que quer passar, para que quem veja posteriormente a sua foto identifique imediatamente o que você quis comunicar. A dica para não perder o foco é ser capaz de ficar parado logo depois que definir o foco. A depender da abertura do diafragma o foco lentamente diminui quando você se afasta ou se aproxima de seu ponto focal.

como usar bem o foco da sua máquina camilla cheade coisas que amamos como usar bem o foco da sua máquina camilla cheade coisas que amamosOutra dica para fotografar pessoas é focar sempre no olho da pessoa. É importante que, ao tirar uma foto, o olho seja a parte mais nítida da imagem. Quando você está fotografando mais de uma pessoa, você deve escolher um dos olhos do assunto para se concentrar. Certifique-se de que a abertura da lente esteja em um número suficientemente alto para que ambos os objetos estejam em foco. Se seus fotografados não estão juntos e você quer destacar ambos, então basta diminuir a abertura.

como usar bem o foco da sua máquina camilla cheade coisas que amamosExperimente fazer fotos onde a pessoa está embaçada, mas um objeto não, dessa forma você não precisa se concentrar no olho. Essa é uma ideia boa para a prática de concentração nos detalhes. Às vezes, as imagens contam uma história melhor quando objetos estão em foco e as pessoas estão desfocadas. Para isso, procure fotografar com a lente mais aberta para captar um detalhe específico.

Camilla Cheade
www.camillacheade.com