Eles surgem e transformam completamente nossas vidas! Ao nascerem, nasce em nós um amor inimaginável e todos os momentos passam a ser especiais (mesmo os mais inconvenientes). Seja menino, seja menina, seja mais de um, os bebês são verdadeiros “derretedores de coração” 😀 e enchem a nossa casa de alegria.

Como eles crescem (muito) rápido, o tempo parece voar e a dica é fotografar sempre que rolar uma pausa entre uma fralda e outra. Será uma tarefa divertida registrar algumas imagens do seu bebê, e ainda melhor quando rever as fotos e relembrar das histórias, dos detalhes, do cheirinho de neném.

– Os primeiros 15 dias

Os 15 primeiros dias de vida costumam ser os mais aconselháveis para fotografar com mais autonomia, diria, ainda, que o ideal seria do 7º ao 14º dia de vida, mas varia de criança para criança. Nesse período, os nenéns ainda estão bastante sonolentos e por isso fotografá-los dormindo deixa tudo mais íntimo.

Use a criatividade e abuse dos proprios sempre que possível, use acessórios e tenha em mente de manter o ambiente sempre quentinho e o mais confortável possível para a segurança do bebê.

Prefira fotografar em casa e prepare o ambiente, o fundo (vale até mesmo usar luzes de natal e desfocar bastante como fundo), escolha cores neutras e os objetos mais especiais (como o primeiro brinquedinho, o primeiro sapatinho…). Acredite na luz natural mas use uma lâmpada de apoio (com certa distância do neném) caso sinta necessidade.

Tenha sempre muita atenção ao que for utilizar, prefira roupinhas e cobertores de tecido macio e cuidado com a superfície onde apoiará o(a) pequeno(a), ela deve ser firme, não escorregadia, e ser feita de materiais que não contenham farpas nem nada cortante.

NUNCA tente fazer poses acrobáticas com seu bebê sem a ajuda de profissionais. Válido lembrar de ter muito cuidado com a cabecinha dele, que é a parte mais sensível do seu corpinho. Prefira sempre poses reais à poses criadas.

– Depois de 15 dias

Registre partes do corpo como o tamanho da mãozinha, do pé, os tufinhos de cabelo, a boquinha, o umbiguinho, as dobrinhas dos braços e das coxas. Aproveite um tempo juntinho do seu bebê e curta apreciar e fotografar esses detalhes, veja o quão pequenino(a) ele(a) é diante de você.

Todo mundo já sabe que inverno no Rio não é exatamente um inverno de verdade. Mas para nós, cariocas, qualquer 20º já é motivo para tirarmos os casacos do armário, deixarmos o mergulho na praia de lado e sairmos por ai desfilando de botas. Porém, é nessa época também que os cariocas aproveitam as temperaturas mais amenas para fazer alguns programas diferentes e que não costumamos fazer no verão.

1. Passear pelo Centro da Cidade: O Centro do Rio tem se tornado cada vez mais um local de ótimas atrações para turistas e cariocas. Com as temperaturas mais baixas isso se torna ainda mais agradável pois conhecer os museus, no meio da selva de pedras, num verão de 40º é uma missão um tanto quanto difícil. Fiz um post com um roteirinho pelo centro e vocês podem ver aqui. Mas se quiserem os hotspots do centro, não deixe de visitar o Museu do Amanhã, MAR, AquaRio e claro ir e vir de VLT. É um passeio super divertido e e diferente.

2. Café da manhã em locais diferentes: Acho que essa é uma super dica. Como no inverno a cidade fica mais vazia e no verão além de lotada o calor é quase insuportável, as temperaturas mais amenas são boas para que você experimente tomar café da manhã em locais ao ar livre e diferentes do comum. Recomendo muito o Instituto Moreira Sales, Empório CR, Parque Lage, Confeitaria Colombo do Forte de Copacabana… além de fazer uma ótima refeição, vocês vão ter a oportunidade de conhecer esses lugares com menos gente e mais conforto.

3. Trilhas, trilhas e trilhas: Eu amo fazer esse programa. Já contei isso por aqui e no inverno as trilhas do Rio ficam ainda mais gostosas por conta das temperaturas e claro, porque não ficam completamente lotadas de turistas e cariocas. Fiz uma listinha aqui com algumas das trilhas que já experimentei e as que mais gosto. Recomendo que vocês comecem pela Morro da Urca e Pedra Bonita. São seguras, tranquilas de subir e com uma visual super lindo. Vale a pena.

4. Subir a serra: Essa é uma dica para o final de semana ou para quem tem mais tempo na cidade. Subir a serra e conhecer lugares como Itaipava, Nova Friburgo ou Teresópolis pode ser bem legal nessa época. Principalmente para aqueles que gostam de um frio de verdade. Por lá vocês vão comer ótimos fondues, sopas diferentes e ainda fazer programas que não são muito comuns na cidade. Em Itaipava você pode visitar a cervejaria Bohemia, em Nova Friburgo procurar um dos muitos hotéis-fazenda da região em Teresópolis podem ir na feirinha ou fazer um passeio pela Granja Comary, por exemplo. Tudo isso se hospedando em hotéis super bacanas, como o Quinta da Paz e visitando restaurantes como o Abadia.

5. Praias mais vazias: Quem disse que só porque é inverno você não pode aproveitar as praias do Rio?! As temperaturas caem um pouco mas o sol continua com tudo e as praias ficam beeem mais vazias. Você pode aproveitar a oportunidade para andar no calçadão, assistir o pôr do sol no Arpoador, pegar algum day use de hotel com praia ou ainda conhecer praias um pouco mais distantes como Reserva e Prainha.

Agora é só você escolher o melhor (ou os melhores) programas pra você e aproveitar o inverninho que tem feito na cidade maravilhosa. Nada mal né?! Eu já estou colocando alguns deles em prática, e você?!

Can't wait to get you | Pinterest: heymercedes: Contei por aqui outro dia um super dilema que acho que 90% das grávidas tem com relação a mudança do corpo, autoestima, beleza e etc. E quando estamos grávidas, fica difícil a gente estar bonita, se sentir bonita e se vestir bem com tantas mudanças acontecendo. Algumas pessoas conseguem, outras não, por isso, não se cobrem tanto…

Uma coisa que aprendi e que vale para qualquer momento da sua vida é: vista-se com aquilo que te faz bem. Acho que isso vale em dobro quando você está grávida, tanto pelo seu conforto quanto pelo seu bem estar estético. Acho que me considero um ótimo exemplo disso. Não engordei tanto no rosto, nos seios e nos braços, mas estou achando as minhas pernas super inchadas e feias, então, estou preferindo usar calças. Muitas grávidas preferem usar vestidos mais soltinhos. Eu não estou curtindo agora. Entenderam como funciona? Pensando nisso, selecionei algumas dicas que podem nos ajudar a nos vestir melhor estando nessa fase diferente da nossa vida. Vamos lá!?

1. Se você é baixinha: Se você, assim como eu é baixinha, opte por peças que ajudem a te alongar. Os coletes ou parkas mais longas são uma ótima opção. Além de cobrirem o bumbum, eles alongam a silhueta e ajudam a dar uma disfarçada no seu “novo tamanho”. Os colares longos também dão essa sensação e podem ser uma outra boa opção para dar uma disfarçada na sua altura x seu novo eu.Resultado de imagem para style the bump2.  Se está com o quadril mais largo:  Usar partes de baixo escuras são sempre uma boa opção nesse caso. Se o seu quadril aumentou a ponto de te incomodar, talvez seja legal optar por calças e saias mais escuras. Elas ajudam a disfarçar o tamanho e podem fazer com que você se sinta melhor e se incomode menos com isso.Resultado de imagem para style the bump3. Se os seios cresceram demais: A primeira dica aqui é para você comprar novos sutiens que estejam de acordo com o seu novo tamanho e sejam extremamente confortáveis. Se você não quiser gastar dinheiro com isso, já invista nos sutiens de amamentação que serão usados no pós parto. Alguns deles são bem bonitos e não ficam devendo em nada aos nossos sutiens normais. Outra dica para essa situação é optar por cores escuras na parte de cima, mas calma, essa não é a única solução. Decotes como golas quadradas e “V” ajudam a mudar o foco, assim como colares mais curtinhos que ficam afastados do seus seios.Resultado de imagem para style the bump4. Se a barriga está enorme: Se o seu problema é o barrigón, não se preocupe. Agora é a hora de você mostrar para todo mundo que você está grávida mesmo. Se você está ok com todo o resto do seu corpo, use e abuse dos vestidinhos colados para mostrar toda sua forma de mamãe. Se isso te incomoda, você pode optar pelas roupas mais soltinhas como batas e vestidos larguinhos. Lembrando novamente do macete do colete que ajuda muito a alongar as barrigudinhas.Resultado de imagem para kate hudson pregnant style5. Se engordou na parte de baixo: Está muito inchada ou engordou mais nas pernas, então não se prenda a necessidade de usar vestidos apenas por que está grávida. Opte pelas calças confortáveis e não poupe esforços em achar uma boa calça jeans ou preta que atenda as suas necessidades. As calças de grávida são ótimas opções e são super confortáveis. Perfeita para as mamães não se sentirem mal usando a peça um dia inteiro.Resultado de imagem para style the bump6. Se os braços estão incomodando: Acha que seus braços estão chamando a atenção? Essa é fácil de resolver também. Escolha peças que cubram um pouco os braços. Seja blusas/batas de manga longa, peças com a manga mais curta ou até coletinhos que cubram a região que te incomoda. O importante aqui é sentir-se bem!Resultado de imagem para style the bump7. Se está muito inchada ou os pés cresceram: Achava que isso era lenda até aumentar de tamanho nos pés. Aqui a única solução que encontrei pra mim foi: peguei 3 sapatos 2 números maior que o meu emprestado. Você pode optar por comprar se quiser, mas preferi acreditar que eles vão voltar ao normal depois do parto e peguei tudo emprestado. Para o inchaço, a solução e colocar as pernas pro alto e mandar ver na drenagem linfática. Ajuda muito!

E ai? Gostaram das dicas? Tem alguma outra sugestão pra me dar e pra dar para as mamães que estão passando por essa fase tão intensa de mudança no corpo? Deixem aqui nos comentários. Tudo que precisamos é de um pouco de autoestima e muitas boas dicas! =)

Fotos da internet

Vocês acompanharam minha viagem para fazer o enxoval e viram aqui no blog algumas das minhas opiniões sobre o que vale e o que não vale a pena comprar lá fora para o enxoval do bebê. Agora, a ideia desse post é te ajudar a pré-organizar as coisas que você comprou antes que você enlouqueça.

Se você viajou, certamente voltou com a mala cheia. Muita roupa, brinquedos, produtos de farmácia, higiene e etc. Tudo isso precisa de uma pré-organização antes da arrumação final. E eu vou contar pra vocês aqui como eu fiz isso lá em casa, com as coisas da Victoria.

Assumo que meu lado virginiano estava muito ansioso por esse momento. Sou do tipo que gosta de arrumar as coisas, então, não pensei duas vezes: peguei minha etiquetadora e coloquei a mão na massa.

Roupas: Sem dúvida esse é o item mais complexo na hora de você pré-organizar. São muitas peças, de tamanhos diferentes, estilos diferentes e que poderão (ou não) ser usadas agora ou só daqui a um ano ou mais. O que eu fiz foi:

  • Separar as roupas de 0-6 meses / 6-12 meses / 12+ meses
  • Lavar e passar as roupas de 0-6 meses
  • Colocar em dois sacos separados as peças de 6-12 meses e 12+ meses e colocar no vácuo
  • Separar as roupas de RN pra colocar na cômoda
  • Preparar os kits da maternidade (assunto para outro post)

Basicamente esse foi o passo a passo das roupinhas. Separei por idade e só deixei lavado aquilo que já vai começar a ser usado. As peças de 6+ meses eu embalei a vácuo (usei esses sacos aqui) e vou deixar para lavar mais pra frente quando ela começar a usar de fato esses itens. Coloquei no vácuo para ocupar menos espaço no armário e para deixar as coisas guardadinhas e compactas. Etiquetei (uso essa etiquetadora aqui) cada um dos sacos para não fazer confusão depois na hora de tirar para lavar e pronto. Deixei tudo já pré-organizado.

(Foto: Hello Baby Brown)

Lençóis, paninhos, fraldas, mantas e toalhas: Trouxe muitas dessas coisas dos EUA, então já deixei tudo separadinho também e vou começar a lavar aos poucos, dando prioridade aos itens de recém-nascido como toalhas-fralda, paninho de boca e ombro e pelo menos 2 jogos de lençol para o berço. O resto posso ir lavando aos poucos e guardando no armário.

Sapatinhos e meias: Victoria não tem muitos sapatos, pessoalmente, não acho isso um problema. Por isso, separei os sapatinhos de tricô (que provavelmente serão usados nos primeiros meses) do resto. Fiz o mesmo com as meinhas. Peguei as menores, já vou lavá-las e deixar separadinhas em um lugar para que possam ser usadas durante esses primeiros meses em que a criança/bebê usa pouco sapato.

Algumas dicas sobre como lavar a roupa do recém-nascido: Lavar com sabão neutro (como sabão de côco ou Ola Bebê, por exemplo), evitar amaciantes por causa do cheiro forte, não misturar com as roupas do resto da família, usar – principalmente no inicinho – um balde e bacia separados para o bebê, lavar as roupas na mão (isso pode ser excesso de frescura, se optar por lavar na máquina, faça uma lavagem da máquina/autolimpeza sem nada antes), utilizar o cestinho para roupas delicadas na máquina para evitar que peças pequenas se percam ou entrem na máquina, tirar MUITO bem o sabão de cada peça, enxaguando várias vezes para que não fique nenhum resíduo de química nas roupinhas. Atenção: Não utilize alvejantes, sabão em pó comum ou removedor de manchas.

A recomendação é que você comece a lavar as roupinhas do bebê com mais ou menos 32 semanas, ou 7/8 meses. Assim pode fazer tudo com calma e deixar arrumadinho antes do fim da sua gravidez. Se você quiser, pode embalar as coisas em sacos plásticos ou fronhas limpas e já deixar arrumadinhas nas gavetas e no armário para que elas não peguem poeira até o momento do neném chegar. É exatamente isso que estou fazendo.

Produtos de higiene/limpeza: Separe tudo aquilo que é de banheiro e já abra espaço no banheiro que o bebê vai usar para deixar as coisinhas dele armazenadas ali. Eu consegui arrumar esses itens praticamente assim que voltei de viagem, mas a parte de higiene que vai para o trocador, por exemplo, eu ainda não separei. Por isso, acho que o plano aqui é você pensar no que vai precisar nesse primeiro momento. Se você já comprou itens para armazenar, ótimo. Se não comprou, já deixe algumas fraldinhas RN compradas, pomada, algodão e potinhos para fazer a troca de fraldas do bebê. O shampoo e sabonete adequados são muito importantes também. Eu optei pelo shampoo/sabonete corporal da Cetaphil, que comprei lá fora, pela fralda Pampers Premuim Care que foi a sugerida pelas mamães que eu perguntei, pelas pomadas A+D e Desitin, que também trouxe de viagem. Já tenho tudo mais ou menos organizado, só falta colocar na cômoda dela. Para levar para a maternidade, separei algumas fraldas RN e P, tubinhos de pomada e até um lencinho umedecido feito 99,9% de água que comprei lá fora. A minha maternidade não pede essas coisas, mas sendo quem eu sou, estou levando. Estou levando também tesourinha de unha e escova de cabelo. Ah! Estou levando 3 chupetas com bicos diferentes e 1 mamadeira pequena. Não pretendo usar a mamadeira, mas, é melhor prevenir do que remediar né?!

Resultado de imagem para arrumando as coisas do bebe(Foto: Westwing)

Itens de cozinha: Aqui foi a mesma coisa. Antes mesmo de viajar para Miami abri um espaço dentro de um dos meus armários da cozinha para colocar as coisas da Victoria e quando cheguei de viagem foi ótimo já ter feito isso. Todos os potinhos, pratinhos, colheres, a máquina de papinha e coisas do tipo ficaram guardados ali. Como esses são itens que provavelmente não vou usar tão cedo, cobri tudo com um plástico para evitar que fiquem pegando poeira ou gordura. Conforme eu for sentindo necessidade, vou tirando as coisas dali, esterilizando e colocando para o uso.

O próximo passo agora é realmente começar a arrumar os armários e sair da fase de pré-organização para a fase de arrumação final. Mal posso esperar! =)