Postei no instagram outro dia sobre a nossa primeira ida ao teatro com a Victoria. Eu sempre fui muito estimulada pela minha mãe nesse sentido. Sempre fui muito a teatro, cinema e amava. Por isso, sempre imaginei que faria o mesmo quando eu tivesse os meus filhos. Não deu outra… ela mal tá ai e eu já tô começando a inseri-la nesse mundo.

Ir a um tetro tradicional não funcionaria. Duvido muito que ela ficasse 45 minutos quietinha assistindo a uma peça, por isso, o teatro de bebês foi tão incrível.

A ideia de um teatro interativo para crianças bem pequenas é ótima. Assistimos a peça sentados no chão no palco e deixamos as crianças soltas para interagirem tanto com a atriz quanto com o cenário. Eles engatinham, batem palma, pegam nas coisas, participam… é muito legal ver o interesse dos bebês com a peça.

O que? O teatro para bebês tem a intenção de apresentar o mundo cênico para os pequenos, deixando que eles participem da peça, interajam e se encantem com a história contada. Eles estão com duas peças em cartaz: Florestinha da Pati e o Circo dos Bebês.

O que a Victoria amou: As músicas, os fantoches e principalmente as bolinhas de sabão do final do espetáculo. Ela ficou encantada.

Onde? No Fashion Mall e no Shopping da Gávea.

Quando?  Aos sábados e domingos, às 15h (no Fashion Mall) e às 11h (no Shopping da Gávea). 

Valor: R$60 inteira e R$30 meia. Crianças e bebês idades pagam meia, adultos inteira.

Outras informações: https://facebook.com/teatroParaBebesLilianaRosa

Como deu pra perceber, eu adorei o programa e acho que ela também. Já estamos animados para assistir outra peça do teatro para bebês. Espero que a gente consiga ir em breve. E espero que vocês tenham gostado desse post, a ideia é difundir essa arte até pros pequenininhos. Afinal, é desde cedo que a gente começa a formar o gosto deles e estimular…

De meses em meses venho aqui contar para vocês o que eu tenho assistido na TV. Com o nascimento da Victoria meu tempo em casa aumentou consideravelmente e consequentemente tenho visto cada vez mais séries e filmes na TV. Agora, alguns meses depois do último post sobre o assunto voltei para contar as novidades do que eu estou gostando de ver atualmente.


La Casa de Papel: Oito habilidosos ladrões se trancam na Casa da Moeda da Espanha com o ambicioso plano de realizar o maior roubo da história e levar com eles mais de 2 bilhões de euros. Para isso, a gangue precisa lidar com as dezenas de pessoas que manteve como refém, além dos agentes da força de elite da polícia, que farão de tudo para que a investida dos criminosos fracasse.

A serie que tomou conta das redes sociais (e dos blocos de carnaval) é realmente muito boa. Recomendo que todo mundo veja. É curtinha, fácil de assistir e daquelas que te prende do início ao fim.  São apenas 16 episódios divididos em duas temporadas, a primeira, já disponível no Netflix com 10 episódios e a segunda, vi na internet com 6 episódios. É MUITO boa mesmo.


The Affair: A história acompanha, através de flashbacks, Noah, um professor que viaja com a família durante as férias para uma cidadezinha onde moram seus ricos sogros. Lá ele conhece Alison, uma garçonete local, com quem ele começa a se envolver fisicamente e emocionamente. Os episódios são divididos em duas partes, sendo que cada uma mostra o ponto de vista de um personagem sobre determinado evento. Além disso, nos tempos atuais um crime aconteceu e os flashbacks terão um grande papel para resolvê-lo.

É a série que eu estou assistindo no momento. Estou gostando muito. Ainda não terminei a primeira temporada, mas é uma série envolvente. Você fica querendo saber o que está acontecendo, como eles vão prosseguir com a relaçao e claro, quer entender o que é o crime que está sendo investigado. Estou gostando bastante. E tem o Joshua Jackson no elenco. #dawsonscreeklovers

Manhunt: Unabomber: Um retrato sobre o dia a dia de agentes do FBI em suas missões para desvendar célebres casos criminais. A primeira investigação é sobre uma caçada de aproximadamente 20 anos para capturar Ted Kaczynski, mais conhecido como o terrorista “Unabomber”, que foi condenado à prisão perpétua por ter participado de uma série de atentados nos Estados Unidos.

Achei ainda mais interessante por ser baseada em fatos reais. Você começa a assistir achando que vai ser ruim, mas logo a trama vai se desenvolvendo e quando você percebe já está preso a série. Reparem bem ao desenvolvimento emocional do personagem Fitz, é muito interessante ver como ele vai se envolvendo na caçada e como o ator consegue transmitir isso para quem está assistindo.

The Killing: Em Seattle, a detetive Sarah Linden (Mireille Enos) está em seu último dia de trabalho, antes de partir com seu filho, Jack (Liam James), para encontrar seu noivo em Sonoma. O substitúto de Sarah, Detetive Stephen Holder (Joel Kinnaman), está pronto para assumir o cargo, quando eles atendem a uma chamada de um policial em carro de patrulha, que encontrou um casaco manchado de sangue em um campo. O corpo da garota desaparecida, Rosie Lauren, é encontrado no porta-malas de um carro registrado no comitê de campanha do vereador Darren Richmond (Billy Campbell), que está concorrendo a prefeito. Linden, então, adia a sua partida, supostamente por uns dias, até que o caso seja resolvido. 

Outra série de crime que te prende. Acho que já deu pra perceber que eu amo esse tipo de série né? A série é um pouco arrastada, mas mesmo assim você vai querendo assistir um episódio atrás do outro. A primeira e a segunda temporadas, na minha opinião são as melhores e faz com que você assista a 3a e a 4a, que não são grandes coisa. Ainda assim, pra quem gosta de série com crime, mistério, morte e suspense, vale assistir.

Além disso, comecei a ver meio aleatoriamente a 3a temporada de Black Mirror. Não é uma série que eu amo, mas eu gosto de assistir de vez em quando. Tem uns episódios MUITO bons e outros que são insuportáveis. Por isso meu coração fica dividido. hahahahhaha

Gostaram desse post? Eu vou postando no stories e salvo nos destaques que ficam no meu perfil do instagram as séries que eu estou vendo e gostando em tempo real. Me sigam por lá e deixem suas dicas e indicações.

Gostaram desse post? Eu vou postando no stories e salvo nos destaques que ficam no meu perfil do instagraminstagram.com/coisasqueamamos/ as séries que eu estou vendo e gostando em tempo real. Me sigam por lá e deixem suas dicas e indicações.

Sei que o que vou falar aqui não é muito novidade para ninguém, principalmente para as gravidinhas de plantão, mas como entrei nesse mundo recentemente e estou adorando as “novidades” resolvi compartilhar com vocês dois livros que eu estou lendo no momento e o que eu estou achando de cada um deles.

A Encantadora de Bebês: “O livro ensina como os pais devem agir com os seus filhos, desde as primeiras semanas de vida até os primeiros anos da infância. Apresenta técnicas que, além de facilitar o dia-a-dia dos pais de primeira viagem, acalmam os bebês e esclarecem dúvidas sobre a criação de crianças pequenas. Depois de lidar com mais de 5 mil crianças, neste livro Tracy ensina, de forma bem-humorada, a administrar ataques de cólicas, saber se a criança comeu o suficiente, por que o bebê não dorme direito, entre outras questões que afligem os pais. Além disso, ajuda a elaborar métodos para fazer com que os pequenos adquiram padrões regulares de sono, comecem a treinar o uso do vaso sanitário e evitem más-criações”.

Realmente o livro é meio que um beabá de criação dos filhos. Tracy sinaliza os tipos de bebês, como lidar com cada um deles, as mais variadas situações com filhos… Pessoalmente, estou achando o livro bem interessante. Gosto da forma como ela escreve, é didático mas ao mesmo tempo de leitura super leve. Ou seja, você lê, lê, lê e quando vê passaram 100 páginas e você não percebeu. Gosto disso.

Resultado de imagem para a encantadora de bebes(Foto fofa retirada do f-utilidades!)

Concordo em gênero, número e grau em várias coisas que ela fala com “não se deve deixar o bebe chorando para que ele aprenda”. Estou totalmente de acordo com essa frase. Algumas outras coisas, acho que só vou poder concordar ou discordar depois que a Victoria nascer e a minha criação começar de fato.

No geral, achei válido ler o livro. Dá uma sensação boa de preparo para o que vem pela frente. Sabe quando você chega numa prova tendo estudado a matéria completa? Então, é assim que eu me sinto. hahahahaha #nerd Se você tem tempo e paciência para estudar sobre o assunto, leia. Acho que você vai gostar.

Encontrei pra vender aquiaqui, aqui, aqui e aqui. A partir de R$60,21.

Crianças Francesas não Fazem Manha: “Uma jornalista americana vivendo em Paris resolve investigar quais são as diferenças na criação das crianças francesas que fazem com que elas pareçam tão mais calmas e educadas que as crianças americanas. Nos anos em que vive em Paris, Pamela engravida e passa a criar seus próprios filhos com algumas das premissas francesas de educação infantil. Ali, ela se percebe dividida entre seus próprios conceitos e aqueles adotados por essa nova cultura da qual ela e a família passam a fazer parte”.

Assumo que o livro não empolga muito. Dá um soninho e tem uma escrita que não ajuda muito, acho que por isso mesmo ainda não terminei de ler. Mas a ideia de entender a criação de crianças em outros lugares do mundo me enche os olhos. Vejo como nós, brasileiros, somos diferentes nesse quesito.

Resultado de imagem para crianças francesas não fazem manhaO que eu achei é que o livro é um pouco exagerado demais. Os franceses são endeusados por controlarem seus filhos, enquanto os americanos são taxados como péssimos pais por terem uma conduta completamente diferente. Concordo com muitas coisas que são ditas no livro, mas outras muitas me questiono inclusive se eram necessárias estar ali para alguém ler, de tão sem noção, na minha opinião, que são.

Pessoalmente, gosto de ler exatamente para conseguir distinguir o que acho legal aplicar e o que acho que não combina comigo e com o meu estilo de criação (ou aquilo que eu imagino que será o meu estilo de criação). Mas assumo que esperava mais do livro.

Encontrei para vender aqui, aqui, aqui e aqui. A partir de R$23.

Se vocês tiverem outras dicas e indicações de livros, deixem ai nos comentários tô amando ler tudo e ficar por dentro desse novo mundo que é a maternidade! =) Obrigada.

De tempos em tempos eu apareço aqui para atualizar você sobre as séries que eu estou assistindo no momento. Eu tenho um grupo de amigos que é meio viciado então a gente acaba trocando algumas ideias e assistindo várias séries ao mesmo tempo, todos juntos, para trocarmos ideias, informações e spoilers (quem tá pra trás sempre se dá mal!). No momento minhas séries preferidas estão meio fora de temporada então busquei novas opções e algumas estou gostando muito… vamos lá!?


Bates Motes

Sei que essa série não é nova, mas eu nunca tinha visto e adorei muito. A série é baseada no filme Psicose, de Hitchcock e é aquele suspense bom, sabem?! Ela conta a história da adolescência do personagem principal do filme: Normam Bates. É uma daquelas series viciantes, sabe? Que você fica querendo ver um episódio atrás do outro. Bem legal! Assistimos todas as temporadas que estavam no Netflix (lá tem até a 3ª) e baixamos a 4ª no computador.


Lie to Me

Outra série que eu tô adorando. Diferente da maioria que eu assisto, essa meio que você não precisa seguir para conseguir entender, sabe? Cada episódio conta uma história diferente, um caso diferente e a vida dos personagens principais é a única coisa que linka um episódio com o outro. Como CSI, House, Friends… Também estou vendo no Netflix e por lá tem várias temporadas. Ótimo para quem quer começar uma nova série com tempo para ver muitos episódios.

The Night Of

Essa foi o meu pai que indicou. Alguém baixou as séries para ele e ele está viciado nessa. Comecei a ver e gostei. É uma série meio policial, que gira em torno de um assassinato. Pelo menos até agora, o momento em que eu estou assistindo. Essa não tem atores conhecidos e não é das mais famosas, mas é bem interessante. A única coisa que achei ruim nela é porque é longa demais. Cada episódio tem mais de uma hora. Estou assistindo pelo Net Now, na HBO.

Além dessas comecei assistir outras duas que não curti muito: The Americans e Billions. A primeira conta a história de um casal de espiões russos disfarçados de americanos, nos EUA, na época da Guerra Fria. Não me pegou e abandonei depois do 5º episódio. Já Billions é um série que fala sobre o mercado financeiro, empresas privadas, política… essa eu achei chata mesmo. Só consegui ver um episódio, mas acho que foi por falta de esforço que não fui adiante com ela. Quem sabe em uma próxima oportunidade. Ah! A série é com o Damien Lewis, o Brody de Homeland.