Colonia del Sacramento foi uma parada na nossa slow travel para fazer exatamente com que a viagem fosse mais tranquila e calma. Enquanto 90% das pessoas que visitam a cidadezinha fazem um bate e volta de Buenos Aires ou de Montevidéu, nós optamos por passar a noite lá e conhecer um pouco mais do que ela tem a oferecer.

A cidade tem origem na antiga cidade de Colônia do Santíssimo Sacramento, fundada em 22 de janeiro de 1680 por Manuel Lobo, então Governador da Capitania Real do Rio de Janeiro, a mando do Império Português no século XVII. A área onde localiza-se a fundação portuguesa hoje faz parte do Centro Histórico (também conhecido como cidade antiga) e é reconhecido pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade.

Como chegar?

Colonia del Sacramento fica a mais ou menos 180km de Montevidéu, isso dá aproximadamente 2h de carro. Nós alugamos um carro e viajamos de Montevidéu até lá e foi ótimo. As estradas são boas, bem sinalizadas e seguras. Como a Victoria estava com a gente, pedimos um bebê conforto no ato do aluguel e foi tranquilíssimo fazer a viagem.

Outra opção é ir de ônibus ou passeios turísticos. Tem muitas agências que vendem passeios de um dia para Colonia com saídas de Montevidéu. Em geral você sai cedinho da capital uruguaia e volta no final do dia.

Uma outra pedida é chegar em Colônia de barco. A cidade fica a apenas 1h de barco rápido saindo de Buenos Aires. Sim, é mais perto da capital argentina do que da uruguaia. As empresas que fazem esse transporte de barco são: Buquebus, Seacat ou Colônia Express. Se for apenas passar o dia, procure a opção daytrip no site para ver se o preço fica mais em conta.

Lembre-se que se vier de Buenos Aires, você terá que fazer imigração na ida e na volta, por isso, organize-se para “perder” esse tempo e chegue pelo menos 1h antes do horário de saída do seu barco.

Quanto tempo ficar

Esse é um assunto meio polêmico. A cidade antiga, que é a parte mais visitada pelos turistas, é bem pequenininha. Em um dia você consegue ver tudo com calma, fazer fotos e comer em algum restaurante gostoso. Por isso tanta gente faz bate e volta para lá.

Eu optei por passar a noite pois estava a caminho de Carmelo e porque queria ver o tão famoso por do sôl da cidade. Não me arrependo nem um pouco. Acabei ficando um dia inteiro também. Cheguei por volta das 11h de um dia e sai às 12h do outro dia. Por isso, minha recomendação é de passar a noite por lá, se for possível. A cidade fica mais vazia, você vê aquele por do sol lindíssimo, vê a cidade antiga a noite, iluminada… é bem bonito.

Seguro Viagem

Para entrar no Uruguai você não é obrigado a apresentar nenhuma comprovação de que tem um seguro de viagem, como é feito na Europa. Porém, como sempre falo por aqui independente de onde você vá, na minha opinião, é imprescindível ter um seguro. É o famoso “Vai que…”. Muita gente usa o do cartão de crédito e eu já falei sobre os prós e os contras aqui.

Hoje em dia, recomendo e uso esse site aqui, que é um comparador de preços e coberturas. Já há alguns anos fecho com eles (inclusive faço os seguros da Victoria) e estou muito satisfeita. Agora, eles são parceiros do blog, então, confio ainda mais.

coisas que amamos comissão real seguros

Moeda/Câmbio

A moeda no Uruguai é o peso uruguaio. Recomendo que vocês troquem pouco dinheiro, pois, por incrível que pareça você não vai usar tanto a moeda corrente. Essa foi uma dica do concierge do nosso hotel em Montevidéu e foi realmente uma barbada!

Assim como na capital pagávamos com cartão de crédito nos restaurantes para ter a devolução de 22% do imposto. E lá como ficamos super bem localizados, só andamos a pé.

Em alguns lugares de Colônia você também consegue usar o peso argentino. Como a cidadezinha é muito frequentada por turistas que vem da capital do país vizinho, algumas lojinhas mais turísticas aceitam a moeda argentina.

Onde ficar

Como essa foi a nossa primeira viagem com a Victoria optei por hotéis confortáveis e bem localizados. Achei que isso era bem importante para a nossa “qualidade de vida” na viagem e acertei na mosca. Ficamos no Radisson Colonia del Sacramento e foi ótimo. Ele fica fora da cidade antiga, mas super pertinho, e na beira do Rio.

Os quartos são super amplos, o café da manhã é ótimo e super variado (o que foi fundamental para a gente pois pegávamos várias frutinhas para a Vic comer!) e claro, tem uma estrutura boa com restaurante, piscinas (uma aquecida coberta e uma com borda infinita na beira do rio), sala de jogos para criança e até mesmo um cassino. Honestamente, acho que ficaria lá novamente mesmo sem a Vic. hahahaha Gostei bastante do hotel.

Foto da galeria desta acomodaçãoFoto da galeria desta acomodação

Na minha opinião, sem dúvidas os melhores lugares para se hospedar em Colônia são próximos a cidade antiga. Por isso, nem cogitei sair muito dessa área. Outra opção que eu vi lá que achei bem legal foi o Charco Hotel. Ele fica dentro da cidade murada e é bem luxuoso e moderninho. A Pousada Boutique Las Terrazas é outra boa opção próxima ao centrinho. A Posada Don Antonio é mais simples e consequentemente mais baratinha, mas não menos simpática.

Quem preferir pode também alugar um apartamentinho. Achei a Casa Francis uma excelente opção nesse sentido. Linda, bem localizada, moderna e com uma vista de camarote para o pôr do sol.

A minha última dica é: se você estiver de carro e quiser ficar em um super hotel pagando um pouco mais barato. Recomendo muito o Spa Hotel La Reserve. Ele fica a 2km da cidade murada, mas é um super hotelzão delicioso, com spa e com preço ótimo por ser mais afastado da cidade.O que fazer

Bom, como eu falei, o big deal de Colonia del Sacramento é a cidade antiga, murada. Então, basicamente você vai bater perna por ali. Andar, andar, andar, tirar fotos, parar para um drink, andar mais…

  • Farol: É um dos pontos mais famosos da cidade. Você pode subir até lá em cima para ver Colonia do alto.
  • Portão da Cidadela: É portão que fica na entrada da cidade antiga/murada.

  • Muro: Bem ao lado do portão ainda resiste uma parte do muro que um dia envolveu a cidade antiga. Nesse trecho é possível subir no muro, tirar umas fotos e ver a cidade lá de cima.
  • Calle de los Suspiros: Um ruazinha famosa por ser o local por onde os escravos passavam suspirando antes de serem executados.

  • El Drugstore: Um bar/restaurante diferentão e super famosinho por lá. Pelo que dizem o ambiente é beeem melhor do que a comida. Vale para sentar e tomar um drink.
  • Basílica del Santíssimo Sacramento: considerada a igreja mais antiga do Uruguai.
  • Portinho (ou Porto de Iates): Não é de ondem partem os barcos para Buenos Aires, é um “pier” com alguns banquinho e uma linda vista para o pôr do sol.
  • Cassino: O maior cassino da cidade fica coladinho no Radisson e super pertinho da cidade velha.

Onde comer

Ficamos pouco tempo na cidade para recomendar muitas opções, mas almoçamos no restaurante do Hotel Charco, o Charco Bistrô e adoramos. Ambiente super agradável e comida deliciosa. Vale muito a pena.

Como falei acima, o El Drugstore é bem famosinho mas muita gente diz que a comida não está boa, por isso, recomendo sentar lá para tomar uns drinks e ver o tempo passar.

O famoso chivito numa versão meio chique no Charco Bistrô

Vai com crianças?

A Victoria é um bebê e por isso os lugares que visitamos não fez tanta diferença pra ela, mas a grande dica para quem vai a Colonia del Sacramento com os muito pequenininhos é: andar por lá com carrinho pode ser bem complicado, opte pelo canguru pois as ruas são cheias de pedras e bastante esburacadas. Isso vai ser beastante desconfortável para o seu bebê e trágico para o carrinho.

Outra informação importante é: os cassinos não aceitam menores de 18 anos, nem mesmo se eles forem bebês pequenininhos ou crianças de colo, sem idade para entender do que aquele ambiente se trata. Eles pedem documentação para qualquer pessoa que entre no cassino e possa parecer ser menor de idade.

Pra mim, Colonia del Sacramento surpreendeu muito positivamente. Estava com pouca expectativa da cidade, até por que a maioria das pessoas que visita passa apenas algumas horas e acho que perde uma das coisas mais lindas que vimos por lá, que foi o pôr do sol.

Achei a cidade muito simpática, muito graciosa e muito interessante de conhecer. Essa coisa de andar, se perder e se achar é muito gostoso. Vale sim, fazer o bate e volta, mas se você tiver a possibilidade  de dormir ao menos uma noite por lá tenho certeza que você não vai se arrepender.

Se quiserem saber mais sobre  a minha viagem pelo país:
Leia aqui sobre Montevidéu
– Leia aqui sobre Carmelo e Carmelo Resort and Spa – A Hyatt Hotel.

Viajamos no Carnaval de 2018. Victoria tinha 7 meses.

Acompanhem minhas viagens em tempo real pelo instagram @coisasqueamamos 
E curtam a nossa página no Facebook!