Tag Archives: casamento civil

Resultado de imagem para casamento civilEngraçado eu voltar nesse assunto casamento, né? Já casei há mais de 2 anos e o tema continua super em voga por aqui. Mas eu explico o porque… um dos posts mais acessados da história do blog é o “O que vestir num Casamento a Tarde”. Vira e mexe recebo perguntas sobre o assunto, pessoas me mandam fotos querendo saber se os looks estão adequados… Outro dia, recebi o e-mail de uma noiva que pediu minha ajuda para escolher seu modelito para o casamento civil.

Depois desse e-mail parece que foi dada a largada. Recebi mais alguns emails e comentários sobre o assunto… então, resolvi mostrar aqui algumas opções e ideias para quem vai fazer um casamento civil e não sabe o que usar.

  • Prático: Aquele casamento no cartório, sem disse me disse, que só serve para formalizar de forma burocrática uma união que será comemorada em outra ocasião. Pra esse casamento, recomendo um look simples e bonito. Não precisa ser chiquérrimo, não precisa ser super nubente, só precisa ser a sua cara e fazer com que você se sinta bem.
  • Com testemunhas: Depois de assinar os papéis no cartório as famílias se reúnem e comemoram o delicioso passo dado pelo casal. Acho que esse tipo de casamento, pede uma roupa mais “mocinha”, se é que esse é o seu estilo. Um vestidinho, uma sandália e até uma flor no cabelo se você gostar. Ainda uma coisa simples, mas não totalmente banal.
  • Com festinha: Pós papelada vai ter uma festinha. Alguns amigos, família, uma celebração de verdade. Talvez vocês nem façam mais nada e essa seja a sua festa de casamento ou talvez seja mais uma “desculpa” para reunir os amigos e comemorar esse momento. Pode dar uma caprichadinha maior no look, um vestido mais tchan, acessórios chamativos, afinal, aqui você é a noiva e todo mundo sabe.

Bom, nesse ponto acho que consegui selecionar algumas opções de looks para vários tipo de noivas e casamentos civis.

Osklen |  Maria FilóAnimale | Amaro (longo) | Amaro (crochet) | Amaro (peplum) | Dress It  Sandália Prata | Colar

Agora, se você é convidada e não sabe o que usar, calma que a sua hora acabou de chegar. A ideia aqui é exatamente a mesma de cima. Se o casamento que você vai é mais praticão, com cartório, assinaturas e ponto final, uma roupa mais simples fica super bem. Se for pra um almoço/jantar dê uma caprichadinha maior, claro. E vista-se para uma festa, se a uma festa você for. Lembrando sempre, que o traje varia muito com o estilo dos noivos, portanto, pense nisso quando estiver escolhendo a sua roupa. Se é um casal mais simples que não liga para isso, desencane e use uma roupa bonitinha que você usaria em qualquer ocasião especial e feliz.

Se continuar em dúvida, use uma roupa clássica e capriche nos acessórios. Eles dão um charme especial e são fáceis de remover caso o look esteja exagerado para a ocasião. Lembrando que aqui, mesmo sendo um casamento civil a regrinha dos looks brancos ainda serve. Vamos deixa-los apenas para a noiva, ok?

[Tô com feeling de que esse post vai ser polêmico.] Outro dia recebi um email de uma leitora que vai casar e me perguntou como foi o processo para alterar meu nome depois do casamento e se eu achava que ela deveria fazer isso. Ela explicou que não queria deixar de usar os nomes dos seus pais e que ao mesmo tempo não tinha certeza se queria ou não usar o nome do marido, mas tinha medo de falar isso para ele e ele se magoar.

Inicialmente respondi que não poderia dizer a ela o que fazer, infelizmente. Eu mudei meu nome. Foi uma opção minha. Eu sempre quis fazer dessa forma. Sei o quanto é trabalhoso trocar todos os documentos, sei que é chato, que pode ser uma grana e ainda assim eu escolhi fazer dessa forma. Mais uma vez: OPÇÃO MINHA! Não vamos entrar aqui no duelo machismo x feminismo, porque acho totalmente descabido. Acredito que é mais uma questão “faz quem quer” e ponto final.

Na real, optei por fazer essa mudança de forma bem lenta e gradativa. Não queria me estressar, não queria ter um super prejuízo logo de cara e queria minimizar o trabalho imediato. Resolvi que faria assim: conforme as datas dos documentos fossem expirando eu ia renová-los e fazer a mudança de status.

Com um único porém… até completar quase 1 ano de casada nenhum documento meu tinha expirado. Então, resolvi fazer uma surpresa para o Alexandre e renovar minha carteira de identidade e colocar no novo nome. Foi ótimo. Ele ficou super feliz, eu adorei ter na minha carteira o nome da minha nova família, da família que eu estou criando.

10551655_10152587105774162_8500104208387321097_oEssa falação toda é só para explicar que eu acho muito legal trocar o nome. Sei que muita gente pensa no trabalho que dá principalmente se acontecer de se separar. Gente, eu casei pensando em ficar junto para sempre. Se acontecer um divórcio, terei problemas muito maiores do que trocar de volta meu nome né?!

Eu tirei um nome da família do meu pai, mas continuo com os outros sobrenomes que eu tinha. Isso não foi um problema nem pra mim, nem pra ninguém da minha família. Portanto, no quesito sentimentos, o assunto sempre esteve super resolvido.

No quesito burocracia o buraco é bem mais embaixo. A documentação do meu casamento foi feita em um cartório aqui no Rio em que a juíza não permite que a mulher retire um de seus nomes para receber o nome do marido. Ou seja, após o meu casamento, eu ficaria com todos os meus 3 sobrenomes e ainda acrescentaria o do Alexandre, fazendo com que eu ficasse quase com nome de princesa. Não teve jeito, e foi exatamente isso que aconteceu. Mas no próprio cartório me explicaram que depois do casamento, quando eu fosse lá pegar a certidão, eu poderia pedir que alterassem o meu nome exatamente como eu queria. Retirando um sobrenome e colocando outro.

Claro, que essa burocracia tem um preço. Preço alto, por sinal. Paguei alguma coisa em torno de R$280 reais para isso. Sim, apenas para trocar o nome da forma como eu gostaria. Mais uma vez: MINHA OPÇÃO. Eu poderia ter ficado com nome de princesa, mas eu não queria por isso paguei.

Como falei acima não mudei muitos documentos, até porque acho que quando eu mudar a minha carteira de motorista, por exemplo, vou me sentir na obrigação de trocar os meus dois passaportes e todos os outros documentos que eu tenho. Então, vou fazendo aos pouquinho, sem estresse e sem despesas muito altas.

Foi exatamente isso que eu tentei explicar para a leitora fofa que me mandou o e-mail. Contei meu caso (de forma resumida) e expliquei pra ela que eu achava importante ela conversar com todos os envolvidos para tomar essa decisão. Assim, ela não se sentiria pressionada sozinha e conseguiria tomar essa decisão com mais tranquilidade.

férias

Eita burocracia chatinha essa de dar entrada no casamento civil hein! Comecei a fazer toda a minha documentação exatamente 87 dias antes do meu casamento. O primeiro passo foi preencher o memorial e o termo de opção de regime. Depois foi necessário reconhecer a firma de todos os envolvidos, ou seja, eu, meu noivo e nossas duas testemunhas (que no caso foram nossas mães). Tivemos também que autenticar toda a documentação necessária (Identidade e CPF de todo mundo + memorial + termo).

O segundo passo era dar entrada de fato no pedido de casamento. Fomos no cartório indicado para a nossa região levando toda a documentação acima para dar inicio ao processo. Até que lá foi rápido, mas a burocracia continua infinita. Depois de um mês temos que ver se tudo ficou pronto para então levar na igreja juntar com a documentação da igreja e ai fazer a coisa começar a acontecer de verdade.

coisas que amamos casamento civil documentação burocracia

Vou ser bem honesta com vocês, acho que eu ia ficar perdidinha se não fosse o email help que a minha cerimonialista* me mandou. Já que me ajudou, talvez ajude vocês também. Vou colocar aqui as principais informações, lembrando que isso é para dar entrada aqui no Rio. Não sei em todas as cidades e estados o procedimento é o mesmo.

Para dar entrada no cartório você vai precisar:

  • Completar o Memorial: é um formulário com todos os dados dos noivos e das duas testemunhas.
  • Você vai preencher este formulário e reconhecer a firma de todos, noivos e testemunhas.
  • Entregar os documento com cópia autenticada de: certidão de nascimento, comprovante de residência, CPF e RG dos noivos e CPF e RG das testemunhas.
  • Regime de bens. Se vocês escolherem a comunhão parcial de bens, basta imprimir o arquivo do site do cartório, preencher e asssinar.
  • Pagar os encargos.

Se escolherem outro regime de bens (separação ou união universal) será necessário fazer o pacto pré nupcial.

Depois que der a entrada na documentação, após o prazo estipulado pelo cartório (que é em torno de um mês), eles liberam a “Habilitação para o casamento”. Esse documento deve ser retirado no cartório e entregue na Igreja que está o processo religioso.

Aqui no Rio, para os moradores de parte da Zona Sul, o cartório que atende a essa região é esse aqui. Você pode imprimir o memorial e o termo de opção de regime direto do site. Nesse link aqui você pode verificar o todos os cartórios do país.

* antes que vocês perguntem, a minha cerimonialista continua sendo apenas para o dia, mas ela é fofa e responde todas as minhas dúvidas e questões por email sem problema nenhum! =)