Ano passado tive a incrível oportunidade de conhecer a Rússia. Visitei Moscou e São Petersburgo e fiquei maravilhada com o país e com tudo que vi. Ano que vem, a Copa do Mundo será realizada por lá e resolvi ajudar vocês a se organizarem para visitar o país e ainda curtir os jogos do Brasil na Copa do Mundo Russia 2018.

Como vocês sabem, agora que os sorteios foram feitos, os hotéis, passagens e trens vão esgotar super rápido e a cada dia que passa vão ficar mais caros. Por isso, recomendo que vocês façam as reservas o quanto antes para garantir um bom lugar por um preço justo.

Resultado de imagem para grupos copa do mundo 2018Foto: BBC

Mas vamos as dicas práticas. Já que você vai a Rússia, com certeza vai querer conhecer um pouquinho do que ela tem a oferecer né?! Pra nossa alegria, os três primeiros jogos do Brasil passam por cidades famosas e ótimas de se conhecer no país.

Sendo o cabeça de chave do grupo E, os jogos ficaram assim: ROSTOV (17 de junho – Brasil x Suíça), SÃO PETERSBURGO (22 de junho – Brasil x Costa Rica) e MOSCOU (27 de junho – Brasil x Sérvia).

Perfeito seria se Moscou fosse antes de São Petersburgo, mas como não podemos escolher essas coisas, o mapa fica mais ou menos como esse abaixo:

Brasil na Copa do Mundo Rússia 2018 hospedagem onde ficar hotéis dicas

Como se locomover

Como vocês podem perceber as distâncias são longas entre os lugares, principalmente dado que a Rússia é um país imenso, então, recomendo que vocês façam essa locomoção de avião (eu uso muito a Voopter para pesquisar preços e comprar passagens, principalmente na Europa, e recomendo) ou de trem, falei sobre o Sapsan (o trem de alta velocidade) nos meus posts sobre Moscou e São Petersburgo.

A Aeroloft e a S7 são companhias aéreas russas, super tradicionais, então, provavelmente, vocês vão achar vários vôos com preços bons nelas. Podem comprar tranquilamente e ficar tranquilo na hora de voar.

Alugar carro pode ser uma boa opção se você é mais aventureiro. No interior da Rússia pouca gente fala inglês e as pacas de sinalização são em cirílico. O que pode dificultar o seu translado. Outro ponto que vale ser pensado no caso do aluguel do carro, são os estacionamentos nas cidades que costumam ser bem caros.

Onde ficar

Se você já está decidido mesmo a ir, minha maior dica é: corra, corra e corra. Como já falei aqui em cima, quanto antes você reservar os hotéis mais fácil conseguir um bom quarto, bem localizado com um preço mais honesto. Por isso, não pense duas vezes e faça sua reserva correndo.

Brasil na Copa do Mundo Rússia 2018 hospedagem onde ficar hotéis dicas

  • ROSTOV (Rostov on Don): 17 de junho – Brasil x Suíça
    Situada no sul da Rússia, essa cidade foi fundada no ano de 1749 sendo a atual capital da província que tem o mesmo nome. Um dos mais relevantes centros industriais e comerciais do país, sendo ligada ao mar por um canal profundo. Possui ligação também com os mares Báltico, Branco e Cáspio. 

    >> Calcule uns 3 dias para a hospedagem já incluindo o dia do jogo.

Residentsiya (Izvolte) Hotel: Um dos melhores hotéis da cidade. É bem localizado, tem estacionamento gratuito, transfer para o aeroporto e quartos familiares.

Ramada Hotel e Suite: Hotel de rede para garantir que o inglês é falado e que você vai ser entendido. Apesar de não ser no centrinho, fica próximo a estação de trem, ao aeroporto e as principais estradas. Também tem estacionamento gratuito, transfer para o aeroporto e quartos familiares.

Don Plaza Congress: Hotel com mais jeitão de executivo, mas também super bem localizado. Também oferece estacionamento gratuito e transfer para o aeroporto.

Topos Congress: Um dos hotéis mais próximos do estádio. Fica a mais ou menso 2km do SKA, onde o Brasil vai jogar. Tem estacionamento, transfer e quartos familiares.

Aluguel de apartamento: Esse apartamento é bem localizado, próximo ao centro, em um prédio moderno com estrutura para atender a casais, família e amigos. Tem estacionamento, restaurante e free wifi.

> Veja mais hotéis em Rostov clicando aqui.

Brasil na Copa do Mundo Rússia 2018 hospedagem onde ficar hotéis dicas

  • SÃO PETERSBURGO: 22 de junho – Brasil x Costa Rica
    Chamada carinhosamente de Peter, a cidade de São Petersburgo é uma cidade federal, (o que significa que é uma cidade autônoma da Rússia) e já foi capital do país. No ano de 1914 seu nome passou a ser Petrogrado e em 1924 foi renomeada como Leningrado, nome que persistiu até 1991 quando ocorreu a queda da União Soviética e a cidade retomou seu nome original que faz referência ao czar Pedro, O Grande responsável por sua fundação no ano de 1503. Para saber mais sobre São Petesburgo, clique aqui.
    >> Recomendo que você fique 4 dias inteiros, já incluindo o do jogo.

Belmond Grand Europa (fiquei lá, recomendo muito!), W Hotel, Four Seasons Hotel Lion Palace e Kempisnki Hotel Moika 22: São todos hotéis de muito luxo. Conheci todos eles quando estive lá e posso indicar todos. São hiper bem localizados e sem dúvidas, excepcionalmente confortáveis.

Petr: Outra opção super bem localizada, mas bem mais acessível que os hotéis anteriores. Eles oferecem transfer para o aeroporto e quartos familiares.

Sonata: Também fica próximo de tudo e oferece transfer para o aeroporto. É uma opção mais simples e econômica.

Arena Hotel: O hotel mais perto da Arena Krestovsky. Uma opção simples mas bem localizada para quem quer apenas ver o jogo.

Aluguel de Apartamento: Em São Petersburgo as tarifas de hotéis podem ser mais altas, por isso, alugar um apartamento pode ser uma boa opção.

>> Veja mais hotéis em São Petersburgo clicando aqui.

Para ler todos os posts publicados no blog sobre São Petersburgo, clique aqui. Veja mais dicas de hospedagem, onde comer, pontos turísticos, segurança, o que fazer, como chegar e etc.

Brasil na Copa do Mundo Rússia 2018 hospedagem onde ficar hotéis dicas

  • MOSCOU: 27 de junho – Brasil x Sérvia
    Sendo uma das cidades sedes da Copa do Mundo de 2018, a capital russa tem uma história interessante, tendo sido fundada aproximadamente no ano de 1140 quando recebeu o status de capital do Grão-Ducado de Moscou em 1712 deixou de ser a capital para dar lugar a São Petersburgo que nessa época era uma cidade relativamente nova. Moscou só voltou a ser a capital do país após a Revolução Bolchevique no ano de 1918. Mesmo com a queda da União Soviética a cidade continuou como a capital russa. Uma das principais cidades turísticas da Rússia, está situada bem na divisa entre o continente europeu e asiático

Four Seasons, Ararat Park Hyatt, Ritz Carlton e Metropol são algumas das opções mais luxuosas da cidade. Todos super pertinho da Praça Vermelha, o que é uma ótima pedida para quem quer fazer turismo além de assistir aos jogos da seleção. Não espere gastar pouco dinheiro nesses hotéis, mas saiba que provavelmente eles vão valer cada centavo.

Peter 1: Foi o hotel que eu me hospedei. Ele é um 5 estrelas mais simples e que merecia 4 estrelas. Mas fica perto da Praça Vermelha e é bem confortável. Ele oferece transfer para o aeroporto e vale o custo x benefício.

Mercure Moscow  Baumanskaya: Um hotel de rede, que fica um pouco afastado do bafafá mas tem transfer para o aeroporo e fica na boca no metro. Sem falar que é uma opção mais acessível.

Double Tree e Hampton, são dois hotéis da Rede Hilton que ficam bem próximos ao estádio e são boas opções para se hospedar.

The Kubs Capsule Hotel: Quer só dormir e gastar o mínimo possível, essa é uma boa opção para você. O hotel-capsula oferece “quartos” (ou capsulas) a partir de R$66. O que é um achado para essa época do ano.

>> Veja mais hotéis em Moscou clicando aqui.

Para ler todos os posts publicados no blog sobre Moscou, clique aqui. Tem outras dicas de hospedagem, restaurantes imperdíveis, passeios, pontos turísticos, dicas, tour no metrô, lojas e muito mais.

Bom, como sou brasileira, não desisto nunca e tenho memória curta a ponto de não me lembrar do 7×1 (#odio!), acredito piamente que o Brasil passará adiante na copa. Se isso acontecer teremos dois possíveis cenários:

– Se terminar a primeira fase ganhando, como o cabeça de chave do grupo, os jogos seguintes acontecerão em Samara, Kazan, São Petersburgo e Moscou.

– Se ficar em segundo lugar no grupo, os jogos serão em São Petersburgo, Samara, Moscou e Moscou.

Ou seja, o primeiro cenário é melhor para o nosso futebol e para os turistas também. Por isso, apesar de não ter conhecido essas cidades, fiz uma pequena pesquisa sobre essas outras cidades e de alguns hotéis por lá para vocês se hospedarem.

Imagem relacionada

  • SAMARA: 2 de julho – Oitavas de final
    A cidade de Samara, é capital da província, possui o mesmo nome, e durante o período de 1935 a 1991 foi chamada de Kuybyshev. Sua fundação se deu no ano de 1586. O maior rio da Europa, o Rio Volga, corta a cidade. Ela fica a 17 horas de trem de Moscou.

Holiday Inn Samara: Rede americana de hoteis que é simples e acessível. Nada mal para a época da copa do mundo.

Moya Hotel: Hotel bacaninha que fica a 5km do Cosmos Arena. Oferece transfer para o aeroporto, estacionamento gratuito além de vários tipos de quarto para todos os gostos e bolsos. (Bônus: fica pertinho de uma IKEA! heheheh)

Hampton by Hilton: Hotel mais acessível da rede Hilton. Uma opção boa para quem gosta de hotéis de rede e quer ter certeza de conseguir falar em inglês no hotel.

Ibis Samara: Uma opção super mais em conta na cidade. A rede Ibis é conhecida por ter bom preço e qualidade. Além disso tem estacionamento e transfer para o aeroporto.

>> Veja mais hotéis em Samara clicando aqui.

Imagem relacionada

  • KAZAN: 6 de julho – Quartas de Final

    Capital do Tartaristão, região com maior concentração de muçulmanos na Rússia, Kazan tem em seu Kremlin a principal atração para turistas. O complexo, que data do reinado de Ivan, o Terrível, no século XVI, abriga prédios importantes para a cidade, como a Catedral da Anunciação e a Mesquita Kul Sharif, símbolo da convivência pacífica entre as duas religiões no local atualmente.

The Mirage: Um hotel luxuoso no centro da cidade de Kazan, bem próximo dos principais pontos turísticos. Tem estacionamento, transfer e quartos familiares.

Riviera Hotel: É a melhor opção pertinho da Arena Kazan, onde será realizado o jogo do Brasil. É possível ir a pé para o estádio. Oferece transfer para o aeroporto e estacionamento gratuito.

Ramada Kazan City Centre: Uma opção um pouco mais acessível no centro da cidade. Ele também oferece estacionamento, transfer para o aeroporto e quartos familiares.

Park Inn by Radisson: Outra opção boa com preço um pouco melhor. Ele fica muito próximo ao aeroporto e assim como os outros tem transfer, estacionamento e quartos familiares.

>> Veja mais hotéis em Kazan clicando aqui.

Agora que você já está minimamente orientado sobre os jogos e cidades que o Brasil vai jogar, não perca tempo e faça logo suas reservas tanto de hotel, quanto de passagens aéreas e de trem. São muitas pessoas, do mundo inteiro para assistir aos jogos.

Se você ainda não tem ingressos, recomendo muito o Follow Brasil. Que são todos os jogos do Brasil enquanto ele estiver disputando a copa. Vale muito a pena. Se você não conseguir pelo site da Fifa, procure em alguma agência especializada, elas costumam comprar em lotes e depois revender.

LEMBRETE IMPORTANTE: É necessário um seguro de saúde para viagens com cobertura mínima de 30 mil euros para entrar na Rússia e em todos os países da Europa. Eu costumo usar esse comparador de preços e coberturas da Real Seguros para fechar os meus seguros e recomendo.

Tudo pronto? Agora é só vestir a camisa, pintar o rosto e decorar as musiquinhas de estádio para torcer muito para a nossa seleção conseguir conquistar esse hexa!

VAMOS BRASIL! RUMO AO HEXA! =)

Todo mundo já sabe que inverno no Rio não é exatamente um inverno de verdade. Mas para nós, cariocas, qualquer 20º já é motivo para tirarmos os casacos do armário, deixarmos o mergulho na praia de lado e sairmos por ai desfilando de botas. Porém, é nessa época também que os cariocas aproveitam as temperaturas mais amenas para fazer alguns programas diferentes e que não costumamos fazer no verão.

1. Passear pelo Centro da Cidade: O Centro do Rio tem se tornado cada vez mais um local de ótimas atrações para turistas e cariocas. Com as temperaturas mais baixas isso se torna ainda mais agradável pois conhecer os museus, no meio da selva de pedras, num verão de 40º é uma missão um tanto quanto difícil. Fiz um post com um roteirinho pelo centro e vocês podem ver aqui. Mas se quiserem os hotspots do centro, não deixe de visitar o Museu do Amanhã, MAR, AquaRio e claro ir e vir de VLT. É um passeio super divertido e e diferente.

2. Café da manhã em locais diferentes: Acho que essa é uma super dica. Como no inverno a cidade fica mais vazia e no verão além de lotada o calor é quase insuportável, as temperaturas mais amenas são boas para que você experimente tomar café da manhã em locais ao ar livre e diferentes do comum. Recomendo muito o Instituto Moreira Sales, Empório CR, Parque Lage, Confeitaria Colombo do Forte de Copacabana… além de fazer uma ótima refeição, vocês vão ter a oportunidade de conhecer esses lugares com menos gente e mais conforto.

3. Trilhas, trilhas e trilhas: Eu amo fazer esse programa. Já contei isso por aqui e no inverno as trilhas do Rio ficam ainda mais gostosas por conta das temperaturas e claro, porque não ficam completamente lotadas de turistas e cariocas. Fiz uma listinha aqui com algumas das trilhas que já experimentei e as que mais gosto. Recomendo que vocês comecem pela Morro da Urca e Pedra Bonita. São seguras, tranquilas de subir e com uma visual super lindo. Vale a pena.

4. Subir a serra: Essa é uma dica para o final de semana ou para quem tem mais tempo na cidade. Subir a serra e conhecer lugares como Itaipava, Nova Friburgo ou Teresópolis pode ser bem legal nessa época. Principalmente para aqueles que gostam de um frio de verdade. Por lá vocês vão comer ótimos fondues, sopas diferentes e ainda fazer programas que não são muito comuns na cidade. Em Itaipava você pode visitar a cervejaria Bohemia, em Nova Friburgo procurar um dos muitos hotéis-fazenda da região em Teresópolis podem ir na feirinha ou fazer um passeio pela Granja Comary, por exemplo. Tudo isso se hospedando em hotéis super bacanas, como o Quinta da Paz e visitando restaurantes como o Abadia.

5. Praias mais vazias: Quem disse que só porque é inverno você não pode aproveitar as praias do Rio?! As temperaturas caem um pouco mas o sol continua com tudo e as praias ficam beeem mais vazias. Você pode aproveitar a oportunidade para andar no calçadão, assistir o pôr do sol no Arpoador, pegar algum day use de hotel com praia ou ainda conhecer praias um pouco mais distantes como Reserva e Prainha.

Agora é só você escolher o melhor (ou os melhores) programas pra você e aproveitar o inverninho que tem feito na cidade maravilhosa. Nada mal né?! Eu já estou colocando alguns deles em prática, e você?!

Interrompemos a programação internacional para falar de uma viagem super bacana pelo Brasil: Bento Gonçalves. Estive lá no último feriado e adorei o local. Além de ser um lugar lindo, é um passeio delicioso para fazer em casal, em família, com crianças…

Fui com uma missão especial: ser madrinha de um casamento. Mas já que estava lá, mal não faria em dar uma voltinha, conhecer a região, as vinícolas, restaurantes e claro, anotar tudo para passar pra vocês.

A cidade

Bento Gonçalves é um município do estado do Rio Grande do Sul, na Região Sul do Brasil. Ao longo de sua história, já foi conhecida como Cruzinha e Colônia Dona Isabel. A cidade foi erguida onde antigamente era um distrito da cidade de Montenegro. A área era habitada por índios caigangues desde tempos imemoriais, mas estes foram desalojados violentamente pelos chamados “bugreiros”, abrindo espaço, no final do século XIX, para que o governo do Império do Brasil decidisse colonizar a região com uma população europeia. Desta forma, milhares de imigrantes, em sua maioria italianos da região do Vêneto, mas com alguns integrantes de outras origens como alemães, franceses, espanhóis e polacos, cruzaram o mar e subiram a Serra Gaúcha, desbravando uma área ainda quase inteiramente virgem.

Depois de um início cheio de dificuldades e privações, os imigrantes conseguiram estabelecer uma próspera cidade, com uma economia baseada inicialmente na exploração de produtos agropecuários, com destaque para a uva e o vinho, cujo sucesso se mede na rápida expansão do comércio e da indústria na primeira metade do século XX. Ao mesmo tempo, as raízes rurais e étnicas da comunidade começaram a perder importância relativa no panorama econômico e cultural, à medida que a urbanização avançava, formava-se uma elite urbana ilustrada e a cidade se abria para uma maior integração com o resto do Brasil. Durante o primeiro governo de Getúlio Vargas houve uma séria crise entre os imigrantes e seus primeiros descendentes e o meio brasileiro, quando o nacionalismo foi enfatizado e as manifestações culturais e políticas de raiz étnica estrangeira foram severamente reprimidas. Depois da Segunda Guerra Mundial a situação foi apaziguada, e brasileiros e estrangeiros passaram a trabalhar concordes para o bem comum. Em 2016 o município adotou o talian como língua co-oficial, ao lado da língua portuguesa.

Atualmente, a cidade é o 18º município mais populoso do Rio Grande do Sul e o 264º município mais populoso do Brasil. Sua economia se baseia na produção de uva e vinho, no turismo e no setor moveleiro, sendo o maior polo moveleiro e um dos maiores polos industriais e turísticos do Brasil. Fonte: Wikipedia.

Como chegar

Se você estiver em outro estado ou país, pode ir até Porto Alegre ou Caxias do Sul de avião e seguir viagem de carro ou ônibus. O aeroporto mais próximo de Bento Gonçalves fica em Caxias do Sul, a 45km. O aeroporto de Porto Alegre fica a 124km e tem vôos internacionais, além dos nacionais como Latam, Gol, Avianca e Azul.

As empresas Itapemirim e Penha têm ônibus partindo de diversas capitais do país com destino a Porto Alegre. A viação Unesul faz a linha Porto Alegre x Bento Gonçalves.

A nossa opção foi avião + carro alugado. Saímos do Rio de avião e chegando no aeroporto de Porto Alegre alugarmos um carro. A estrada é boa e com um GPS/GoogleMaps/Waze em mãos o caminho é bem fácil de achar. A viagem dura em média 1h45. Como de costume, alugamos o carro com a RentCars, que é parceria do blog e costuma ter o melhor preço no comparativos das empresas de aluguel.

Clima

Sou suspeita para falar pois sou apaixonada pelo friozinho da região Sul do país. Bento Gonçalves é assim, sempre friozinho. No verão as temperaturas sobem bastante, na primavera e no outono fica aquele frio gostoso e no inverno as temperaturas despencam. Por isso, prepare-se bem para o período da sua visita.

No verão, as temperaturas máximas chegam a 27ºC enquanto as mínimas não passam de 15ºC. Já no inverno, a temperatura máxima é de 18ºC e as mínima de 6ºC.

Onde ficar

Optamos por conhecer e nos hospedar no Spa do Vinho, um hotel da Autograph Collection, e um dos melhores (se não o melhor) da região. Gostamos bastante de ficar lá, além de ser do lado do local do casamento, era um ótimo hotel, com boa estrutura, super bem localizado na região e claro, um spa de cair o queixo.

Os quartos eram simples, principalmente os banheiros que deixavam a desejar um pouco já que é um hotel 5 estrelas. Mas ainda assim, gostamos muito. O café da manhã era delicioso e muito farto. O spa, maravilhoso. Fiz uma das melhores massagens da vida por lá. Valeu muito a pena.

Além disso, o hotel fica bem em frente a Miolo, no alto de uma colininha, então, tem uma vista lindíssima. Curtimos!

Como estávamos em um grupo grande que foi para o casamento, meus amigos tiveram a oportunidade de experimentar outros hotéis da região. Vou aproveitar para colocar aqui outras opções pra vocês. Alguns são ainda na região das vinícolas, outros ficam mais perto da cidade. Os preços mudam também. É bom pra todos os gostos, bolsos e estilos. Vamos lá: Hotel LaghettoDall Onder Grand Hotel, Pousada Terragnolo e Hotel Villa Michelon.

Vinícolas

Como vocês sabem, eu viajei grávida, mas nem por isso perdi a oportunidade de visitar as vinícolas e conhecer melhor a região. Sobre os vinhos, dessa vez, não vou dar minha opinião, mas sobre os lugares que foram bacanas de serem visitados isso sim vocês vão ver por aqui.

  • Miolo: Não tinha como não ir. Além de ser bem em frente ao nosso hotel, é uma das vinícolas mais famosas da região. Fizemos o tour por lá e foi super bacana conhecer mais do processo de produção, engarrafamento e estoque de todos os vinhos da Miolo. Essa degustação tem um custo, mas como éramos hospedes do Spa do Vinho, tínhamos um voucher que dava direito a gratuidade.Outro ponto positivo da visita, é o jardim aberto que eles tem do lado de fora onde você pode sentar, fazer um picnic, ver os patinhos no lago e comer por ali. Os noivos do nosso casamento organizaram um almoço nessa área externa e foi delicioso. Vários lounges baixinhos, almofadas no chão pra sentar, ambiente super lindinho. Gostei muito.

  • Lidio Carraro: Uma das vinícolas mais indicadas na região para degustação de vinhos. Nós também fomos nela. Ela fica coladinha na Miolo e também é bem perto do Spa do Vinho. O esquema lá é diferente. Você não conhece a vinícola em si, eles te mostram tudo através de um video enquanto você vai degustando alguns dos vinhos deles. Eles tem uma bela seleção de vinhos premiados e comprando na vinícola os preços costumam ser melhores, né!? Essa degustação tem um custo, mas como éramos hospedes do Spa do Vinho, tínhamos um voucher que dava direito a gratuidade.
  • Casa Valduga: Outra vinícola com vinhos bem legais. Sou suspeita para falar pois escolhi um espumante deles para servir no meu casamento. O esquema lá é diferente. Ou você faz um super tour demorado, com muitas explicações e passeios pela vinícola ou entra na lojinha e prova os vinhos que possam te interessar para comprar. Foi isso que nós fizemos. Como não tínhamos tanto tempo assim para fazer o super tour, acabamos optando por esse esquema. Pra fazer isso você não precisa pagar nada. Uma dica aqui é: Suba até o topo do prédio onde fica a lojinha, a vista lá de cima é bem bonita e vale umas fotos.

  • Pizzato: Uma vinícola bem pequenininha mas com ótimos vinhos (foi o que me disseram!). Visitamos ela exatamente pelo excesso de elogios que ouvimos aos vinhos. Fizemos o mini tour e depois a degustação. Nela pudemos ver o pequeno parreiral que fica atrás da vinícola e tivemos uma ótima aula sobre vinhos, degustação, produção e etc. Cada pessoa pagou R$20 pelo tour + degustação.

  • Almaúnica: Infelizmente nas duas vezes que fomos estava fechada. Queríamos muito ter feito o tour e a degustação por lá. Já conheço alguns vinhos deles e assumo que era uma das que eu estava com mais vontade de conhecer. Como ela fica bem pertinho de todas essas outras, acho que vale colocar na sua listinhas de lugares para visitar por lá.
  • Cave de Pedra: Essa não conseguimos fazer tour ou degustação em si, mas como o casamento aconteceu por lá, tive a oportunidade de ver o espaço e provar os vinhos durante o casamento. O lugar é lindíssimo e já vale a visita por isso. Parece um castelinho de pedras mesmo, cercados pelos parreirais. Lindo demais. Fomos no fim da tarde e recomendo esse horário. O sol se pondo ali é lindíssimo.


As que eu não fui, mas queria ter ido…

  • Cristofoli: Não tivemos tempo de conhecer, mas sei que eles oferecem um picnic no meio das parreiras. Acho que deve ser uma experiência muito legal. Queria muito ter tido a oportunidade de conhecer.
  • Cave Geisse: Além de ter o espumante mais premiado do Brasil, eles tem um passeio de 4×4 pela vinícola que parece ser super interessante. Infelizmente era longe demais pra gente, e balançante demais pra uma grávida. Mas tá na minha lista para a próxima visita a região.
  • Salton: Além de ser uma das mais conhecidas da região, oferece um menu harmonizado com seus espumantes que deve ser uma delicia.
  • Chandon: Não fica em Bento, mas fica no caminho para lá. Não seria nada mal para para degustar alguns espumantes né?!

DICAS: É importante lembrar que quase todas as degustações precisam de reserva. É possível sim conseguir fazê-las sem reservar, mas na alta temporada recomendo que vocês reservem pela internet. | Esses passeios diferentes como o da Cave Geisse e o da Cristofoli só são feitos com reserva, por isso, não pense duas vezes e reserve tudo pela internet com antecedência. Eles costumam esgotar bem rápido. | Se você está grávida ou não bebe, não se preocupe. Quase toda as vinícolas oferecem suco de uva para quem não quer degustar os vinhos. | Se você vai com crianças, não precisa pensar duas vezes, a região apesar de focada em vinhos, tem muitos atrativos para os pequenos. Inclusive um tour de suco de uva na Aurora. Muito interessante.

Onde comer:

Como falei aqui ficamos super em função do casamento então não tive a oportunidade de comer em muitos restaurantes diferentes, mas consegui experimentar alguns que gostei muito e faço questão de recomendar.

Valle Rústico: Sem dúvidas o melhor restaurante da viagem. Comemos muitíssimo bem. A ideia do restaurante é fazer um menu degustação de 11 pratos com o melhor que a região oferece. Então, o cardápio não é pronto pensado com antecedência, ele muda diariamente com o que tem de mais fresco para você comer. Todos os produtos são orgânicos, frequíssimos e o cardápio é todo pensado para que os pratos estejam alinhados entre si e claro, com o ambiente natural do restaurante. Foi uma experiência incrível de jantar e eu recomendo muito. Ah! Lembrem-se de fazer reserva.


Spa do Vinho: Jantamos no restaurante do Spa do Vinho uma das noites em que estivemos por lá e gostamos muito dos pratos. O restaurante em si não é nada demais, porém, a comida estava bem gostosa e a comodidade de não precisar sair do hotel em um dia cansativo valeu o jantar.

Miolo: Como comentei acima, na Miolo eles tem um espaço aberto em que você pode comer, fazer um picnic e curtir o ambiente. As comidas são carinhas, mas bem saborosas. Gostei da ideia do lugar e do ambiente. Acho que vale para um lanche no fim da tarde ou para beliscar alguma coisa caso bata uma fominha. Como fomos no esquema do almoço de casamento, acho que a estrutura era diferente, mas ainda assim recomendo o espaço para um passeio e um lanchinho/almoço.

Acho que com esse post vocês conseguem ter uma ideia bacana sobre Bento Gonçalves, seus vinhos, vinícolas, programas e passeios né? Certamente preciso voltar a cidade para conhecer um pouco mais da região, para experimentar os vinhos e claro, para conhecer a cidade em si, que eu não tive a oportunidade de conhecer.

02
maio 2017

Yummy Tip: Azur

onde comer com vista no rio azur leblonTaí uma dica ótima para turistas, cariocas, gringos e pessoas que gostam de comer bem. Conheci o Azur há dois finais de semana e me encantei. Ele é mais um dos quiosques renovados da praia do Leblon, porém, com um diferencial: ele tem sua cozinha assinada por um renomado chef de cozinha. Pedro Artagão, o responsável pelos comes e bebes servidos no Azur, é também o dono de outros grandes nomes da culinária carioca como Irajá Gastrô (aquele do melhor e mais famoso bolo de chocolate do Rio), Formidable Bistrot e Cozinha Artagão. Sabem o que isso significa? Um lugar de muito boa comida!

Fui almoçar lá despretensiosamente depois de um pulinho na praia e que programa gostoso. Tão bom que voltei na Páscoa com a família. O local, nas duas ocasiões, estava cheio, claro, mas logo conseguimos uma mesa para sentar e começar a farra. O atendimento foi ótimo. Desde o momento de espera do lado de fora do quiosque até lá dentro quando já estávamos comendo. Todos, sem exceção, foram muito prestativos e eficientes. Exatamente, como eu acredito que tenha que ser o atendimento de um bom restaurante.

onde comer com vista no rio azur leblon onde comer com vista no rio azur leblonO cardápio é bem brasileiro e oferece muitas opções com frutos do mar. As comidinhas de balcão são carinhas, mas muito gostosas. Experimentamos os pasteis de siri, camarão e palmito (R$14/cada) e todos estavam ótimos. Para os pratos principais, escolhemos moqueca de peixe (R$140) e bobó de camarão (R$160), eu comi um pouco dos dois e posso falar, estavam deliciosos.

Só não vou dizer que achei os pratos caros, porque eles serviram muito bem 3 pessoas, ou seja, dividimos os dois pratos por seis pessoas e saímos todos muito satisfeitos. Em geral os pratos acompanham arroz branco, farofa de dendê e pirão. Os acompanhamentos são pequenos, mas os gentis garçons nos trouxeram aquele reforço quando o acompanhamento acabou sem cobrar a mais por isso. Mais um ponto para o restaurante.

onde comer com vista no rio azur leblononde comer com vista no rio azur leblonA carta de vinhos foi uma das únicas coisas que achamos que era um ponto negativo do lugar. Os vinhos são caros. O mais barato custa R$128. Sei que talvez a ideia do quiosque não seja receber jovens beberrões de vinho, mas podiam pesar um pouco menos a mão no preço das garrafas para segurar um pouco mais a clientela do almoço por lá… Fica ai a dica! hehehehe

Outro ponto negativo que pode facilmente ser mudado é a música que toca por lá. Na primeira vez ela incomodou pouco, mas na Páscoa estava nas alturas e tocando uma música meio bate-estaca, super nada a ver com o clima e com o ambiente do lugar.

Resumo da história: valeu muito a pena conhecer o Azur, experimentar a deliciosa comida e fazer esse programa tão gostoso. Espero que os governantes do Rio vejam como os cariocas são carentes de locais assim e continuem reformando e expandindo os quiosques da orla, da Lagoa Rodrigo de Freitas e criem mais áreas com espaço para uma boa comida e um ambiente super agradável com esse (aliás, o Jardim de Alah está alí doido para ser mais bem aproveitado hein!). Aprovadíssimo!

Serviço:
Quiosque Azur
Av. Delfim Moreira, S/N, Posto 11 | Leblon.