Estava conversando sobre isso com algumas amigas outro dia e percebi que essa é uma questão para 99% das grávidas. Cada uma reage de um jeito, cada uma sente as mudanças de uma forma e cada uma de nós reage de forma diferente, mas ninguém é imune a isso. Felizmente ou infelizmente. Ainda não sei.

Acho que todo mundo que engravida entende que vai passar por diversas transformações e mudanças, e que isso faz parte daquele momento em que estamos vivendo. Mas com os hormônios bombando, a cabeça a mil, a ansiedade batendo… essas mudanças, que as vezes são simples, podem se tornar um vulcão em erupção. E como devemos lidar com isso?

(Escondendo na água a parte do meu corpo que eu estou odiando agora, e mostrando a minha gravidez do jeito que eu acho que eu tenho que mostrar. Me achando linda – do quadril pra cima -, pançudíssima e verdadeiramente grávida!)

Essa é a minha primeira gravidez e como eu tenho falado para vocês nos videos de acompanhamento da gravidez, realmente quase não tenho sentido a gravidez “atacar”, mas as mudanças eu sinto e muito. Então, o que vou falar aqui é apenas sobre as minhas conversas e sobre a minha vivência desse momento. O que eu acho, como eu estou lidando com isso… acho que mesmo sendo só a minha experiência, pode ajudar vocês a refletir sobre o assunto e/ou a lidar melhor com a situação.

  • Peso: Acho que uma das coisas que deixa a gente mais fragilizado é a questão do peso. Por mais cuidadosa que você seja, querendo o ou não você vai aumentar de peso e de tamanho. Sim, depois de ter o neném pode ser que você perca tudo, pode ser que a amamentação te seque ou pode ser que não. Isso só vamos saber depois. Nesse primeiro momento, você tem que ver o seu corpo mudar completamente, seus quadris alargarem (muito!), seus peitos crescerem, sua barriga se transformar… você se olha no espelho e não se enxerga. Isso é muito difícil pra maioria das mulheres. Portanto, não se cobre tanto. Cuide da sua alimentação cuidadosamente, mas entregue-se de vez em quando aos desejos, se engordar mais do que o planejado, entenda que é uma fase e organize-se para comer com mais restrições depois que o baby nascer, peça ajuda ao seu parceiro/amiga/mãe para te ajudar a cuidar melhor da sua alimentação…
  • Aparência: Depois de engordar e mudar completamente quem você é, chegou a hora de constatar que as coisas não cabem em você. Suas roupas não cabem, seu pé cresceu e os sapatos não entram, você não tem mais o que vestir para nenhuma ocasião e provavelmente está usando a mesma meia dúzia de vestidos há 2 meses. É um saco isso. Compre uma ou outra roupinha. Experimente aquelas que possam te servir depois da gravidez (por mais que isso parece impossível!), compre uma calça de grávida, elas são muito confortáveis e vão fazer você se sentir mais bem vestida. Não se entregue. Se você não se reconhecer ao se olhar no espelho, entenda que isso é uma fase e que vai passar. Se a sua questão é ficar sem escova progressiva ou sem pintar os cabelos, isso pode parecer bobeira mas realmente detona coma  nossa autoestima. Converse com seu médico para tentar achar uma solução. Se não for possível pintar os cabelos, existem tonalizantes sem nada, existem produtos que são orgânicos e sem química e até aqueles tipos de “rimel” em que é possível passar no cabelo para cobrir um pouco os fios. No caso da falta de progressiva, você ainda pode aderir a boa e velha escova. Eu sei, é chata, trabalhosa e cansativa, mas é melhor do que ficar com um cabelo que não te pertence.
  • Pessoas inconvenientes: Por incrível que pareça tem MUITA gente sem noção nesse mundo. Pessoas que não terão pudor em dizer que você está gorda demais, magra demais, que a sua barriga cresceu muito (ou pouco), que o seu quadril aumentou muito ou os seus peitos caíram. Sim, elas não medem palavras. Elas não se preocupam se isso vai te magoar ou não. Elas são pessoas completamente sem noção de coisa alguma. Para agravar a situação, você está grávida, seus hormônios estão a mil e qualquer palavra estranha pode ser uma bomba nos seus ouvidos. Essas em geral são do tipo atômica 100% destruidora de auto-estima. Por isso, entenda que 90% dessas pessoas não tem interesse em te magoar falando isso, portanto, responda com aquele “uhum” básico e delete imediatamente o comentário da sua cabeça. Acredite, isso não faz bem pra você. Se você achar que não consegue fazer isso e não consegue dizer para a pessoa que ela está sendo muito inconveniente, evite encontrá-la por um tempo.
  • Autoestima: Ela é a responsável pelo seu bem estar durante a gravidez. Prepare-se para cuidar muito bem de você e da sua autoestima durante esse período. Faça compras, afaste-se de pessoas negativas, cuide das suas unhas e cabelos, coma o quanto achar que deve e assuma sua responsabilidade sobre isso, use e abuse dos cremes e faça tudo para que você se sinta bem. Se achar que nada disso está funcionando, procure alguém para conversar. Pode ser uma amiga, a mãe ou o terapeuta. Cuidar de você é tão importante quanto cuidar do seu bebê. Vocês são um só agora. Pense nisso.

Esse momento é de seu. Essas, são questões suas. Talvez as pessoas ao seu redor não entendam, talvez achem que tudo isso é “bobeira” ou “frescura”. Não ligue para elas. Se permita viver esse momento e sentir todas as emoções dele. Sejam elas boas ou ruins. Cuide de você, do seu bebê e da sua autoestima. Ninguém é mais importante que vocês nesse momento! =)

Muitas de nós, mulheres, raramente nos olhamos no espelho e pensamos: “Nossa, eu estou um espetáculo hoje!”. Já perceberam? Isso acontece por mil e um motivos, mas acho que a baixa autoestima é uma das principais causas pra não nos valorizarmos, nos acharmos lindas e percebemos a nossa beleza real.

Há algum tempo faço parte de um grupo super legal no Facebook chamado Papo para Autoestima, das meninas do F-Utilidades, blog que eu acompanhando desde o surgimento e vi recentemente mudar (para melhor) seu posicionamento estratégico. A Jô e a Carla, autoras do blog e responsáveis pelo grupo, estão fazendo um trabalho super legal abrindo um espaço para se conversar abertamente sobre diversos assuntos que envolvam a autoestima.

Explico: não se fala apenas de beleza, mas de relacionamento, sexo, amizades, trabalho e muito mais. Pessoalmente, acho super interessante participar do grupo para ver como tem menina linda por ai começando a se aceitar do jeito que é, passando a se gostar ou mudando aquilo que não gostava em si. Vejo, como tem gente que sofre por falta de auto estima, e como o grupo ajuda nessas horas.

Assumo que muitas vezes me pego meio chocada lendo os relatos principalmente em casos de relacionamentos (e não apenas amorosos) onde o outro faz questão de detonar o companheiro para “ser melhor”. Isso tudo, me deixa sempre alerta e atenta nas minhas relações, nas minhas amizades e nas pessoas que convivem comigo.

A autoestima, vai muito além da beleza. Estamos falando de um conjunto de coisas que interfere diretamente na vida de nós mulheres. Se você começa a se enxergar melhor, tudo vai fluindo na sua vida. Você fica mais confiante, seu trabalho melhora, sua vida amorosa flui, suas amizades são filtradas e as coisas acontecem, sabe?!

Esse post, na verdade, é só para contar para vocês que esse grupo existe e que é muito legal participar dele. Seja porque você tem baixa autoestima e tá precisando de ajuda, ou porque você pode ajudar muita gente dando conselhos, falando coisas positivas ou apenas vendo como tem gente legal no mundo que faz coisas assim para ajudar o outro.

Se você se interessou e quer participar, clique aqui para entrar. Tenho certeza que você não vai se arrepender! =)

No final do dia, depois de algumas horinhas no grupo, tenho certeza que você vai aprender a se amar, a ver o seu lado positivo e até a se olhar no espelho e ver o quanto você está linda hoje (e sempre)!