Tag Archives: alimentação

coisas que amamos alimentação na gravidezDesde que descobri que estava grávida bateu aquela angústia de não engordar loucamente e virar um botijão de gás. Sou baixinha, já estava acima do peso quando engravidei e não queria penar loucamente no pós-parto (seja ele o tempo que for) para voltar ao meu peso ideal.

Minha primeira medida foi ir na nutricionista. “Dieta” passada comecei a seguir com a vida. Uma semana depois, comecei a sentir a gravidez, de fato. Não, eu não enjoei nem um único dia até hoje, porém, aparentemente os hormônios da gravidez estão me fazendo amar doces loucamente, coisa muito estranha dado que eu nunca fui muito dos doces.

De uma consulta para a outra no obstetra, em apenas um mês, eu tinha engordado 2,5kg. Fiquei enlouquecida. Sim, eu estava comendo um pouco mais porque sentia fome, e os doces, por mais que eles não tomassem conta de mim, eles estavam presentes diariamente na minha dieta. Sim, a minha, porque a da minha nutri era cheia de doces mais “fits”.

Pânico! Surtei que com menos de 3 meses de gravidez eu tinha engordado tanto e resolvi fazer uma dieta de verdade, claro, que com bom senso. Cortei um pouquinho das quantidades, tentei me controlar nos exageros e suspender os doces. Ufa, na consulta seguinte eu tinha perdido 1,5kg.

Dai em diante, foi ladeira abaixo. A partir do 4 mês comecei a sentir uma fome de leão. Uma coisa surreal, de outro mundo. Sério, não tem explicação. Parece que tem um buraco na minha barriga. Eu como, como, como e logo em seguida sinto fome. Pra não exagerar comecei a carregar frutas para cima e para baixo, comer queijinhos e andar com tapiocas prontas na bolsa. Sim, sou dessas que prefere andar com peso que ficar com fome.

coisas que amamos alimentação na gravidezResultado: Fui na nutricionista novamente e em quase 6 meses de gravidez engordei 6kg. Não era exatamente o meu plano inicial, mas posso falar uma coisa? As pessoas que me conhecem, acham que eu só engordei na barriga, tem gente que nem percebe que eu estou grávida se não olhar pra pança e eu ainda não estou me sentindo enorme de gorda, mas claramente já vejo que o meu corpo mudou muito (e não estamos apenas falando da barriga aqui!). De qualquer forma, sei que daqui pra frente vai ser muito pior então, quero segurar a onda sempre que possível.

Não quero engordar muito, mas tampouco quero ficar na neura com isso. Então, estou me permitindo comer as coisas que eu tenho vontade com alguma moderação ou melhor, com bom senso. Acho mais saudável ficar mais gordinha e matar minhas vontades e desejos, do que ficar neurótica agora. Aliás, se tem uma coisa que eu aprendi bem é que nenhum tipo de neurose vale a pena quando você está grávida.

Com vocês como funcionava essa coisa de alimentação e gravidez? Grávidas e ex-grávidas, contem seu relato por aqui, por favor. Quero saber como vocês lidam com isso!

Sem Título-2Com mais de 1 mês do #projetoférias no ar muita gente anda me perguntando lá no snap (segue ai @coisasu) que eu mudei na minha alimentação e no meu dia a dia para conseguir emagrecer e manter o corpo um pouquinho mais magra para as minhas férias que estão chegando. Até cheguei a falar um pouco sobre isso nesse post aqui, mas não tinha desenvolvido tão bem. Quem me acompanha aqui sabe que eu por mais que eu não seja gorda, estou numa constante luta com a balança para não engordar demais. Já cheguei no meu limite algumas vezes e não quero que isso aconteça mais.

Na real o que mudou mesmo foi que eu reduzi drasticamente o consumo de carboidrato no meu dia a dia. Isso é um esforço MUITO grande pra mim. Sou super italiana, que ama massas, pães e batata. Então, fazer essa mudança sem dúvidas foi um esforço muito grande. Comecei devagar, trocando o pão pela tapioca. Assumo que esse primeiro passo foi fácil, amei a tapioca e já estou super adepta. Alexandre também aderiu, então, pão não entra mais em casa.

Segunda mudança: comecei a levar marmita para o trabalho com mais frequência. Isso significa que a comida que eu faço em casa é menor gordurosa, é mais light, e consequentemente eu como menos quando eu levo comida. Se eu como na rua, tento seguir o mesmo conceito e quantidade que eu coloco na marmita.

Sem Título4Terceira mudança: aumentei a quantidade de proteína consumida. Isso significa que meu prato hoje, tem mais carne/frango/peixe do que arroz e feijão. Isso significa que a minha tapioca da manhã ganhou uma fatia extra de peito de peru e que meus lanches podem ser queijos magros ou outras proteínas bacanas.

Quarta mudança: estou me esforçando para comer a cada 3 horas. Levo lanchinhos na bolsa (bananadas sem açúcar e polenguinho light) e quando vou jantar mais tarde acabo fazendo mais um lanchinho depois do meu lanche da tarde.

Quinta mudança: nessa época de dieta mais intensa, estou maneirando a bebida alcoólica. Se antes eu tomava taças de vinho quase toda a semana, hoje, restrinjo elas aos finais de semana e ocasiões especiais. Se possível, em menor quantidade do que eu tomava antes.

Além disso, assumo que não sou uma pessoa de doces, então, não comê-los não é um esforço tão grande pra mim. Mas se eu tenho muita vontade, como um pedaço pequeno ou algo que não faça um estrago muito grande na dieta. Além disso, mantive a minha ideia de não comer carboidratos a noite e isso tem funcionado muito bem.

Sem Título3Outra coisa que eu prometi a mim mesma que faria e tenho conseguido é ir para academia e malhar. Estou tentando colocar as atividades físicas até nos meus finais de semana. Seja dando uma caminhada/corrida na praia, seja indo fazer uma trilha ou indo nadar. O que importa é se movimentar. E estou tão feliz com isso que não quero parar mais. Sabem como é isso?

No geral, acho que aprendi um pouco a me alimentar melhor. Claro que eu tenho que abrir mão de milhares de coisas que eu amo. Claro que é sacrificante não poder comer tudo que eu quero (e na quantidade que eu quero) diariamente. Claro que exige esforços. Mas no geral estou MUITO satisfeita. Em 1 mês já perdi oficialmente 4kg e 4% de gordura. Não sei se é muito ou pouco, mas está dentro do que eu planejei e só de conseguir isso já é uma alegria pra mim.

Espero que vocês entendam que ter equilíbrio é fundamental e que dá pra viver muito bem comendo muito melhor. Essa é a maior intenção desse post. Claro que é apenas um relato da minha experiência, não é um plano pra ninguém seguir a risca, mas é o que eu fiz e o que funcionou comigo. Espero que eu consiga manter isso no pós viagem e que realmente tenha sido uma mudança de verdade, para o futuro.

PS.: Quem ainda não me segue no snap, corre lá (@coisasu) que mostro um pouquinho do meu dia a dia, da minha alimentação, dos segredinhos da dieta e da saga dos exercícios.

coisas que amamos reeducação alimentar 2Quem me acompanha aqui no blog sabe o quanto sou uma pessoa preocupada com a saúde e com a minha alimentação. Já passeio por infinitas dietas, vigilantes do peso, atividades físicas e etc, mas não sou nenhuma louca varrida. Não faço dietas malucas, estou sempre acompanhada por algum médico e gosto de ver como o meu organismo reage em cada situação dessas. Minha última tentativa, que eu mesma estou chamando de reeducação, nada mais é do que mais uma dieta, mas dessa vez, onde eu estou aprendendo a comer melhor (dentro das minhas limitações) e entendendo o que eu posso misturar com o que nas refeições.

Já contei que tenho paladar infantil, certo? Não como muitas coisas, não como nada verde (exceto a couve da feijoada e aspargos frescos #phyna), sou fresquinha, um pouco chata para comer e isso faz com que qualquer dieta seja muito dificultada. Somado a isso, sou uma carblover. Ou seja, amo carboidrato: pães, massas, batata… o que faz com que eu tenha ainda mais dificuldade para me adaptar a uma alimentação mais “magra”.

tumblr_inline_mhhb0mqbIT1qz4rgpMas como vou viajar em setembro, entre numa dieta mais rigorosa, acompanhada por uma médica que me ensinou o que eu posso e o que eu não posso misturar nas minhas refeições e isso tem feito muita diferença pra mim. Ela não vetou o carboidrato, mas me mostrou os melhores para comer, como e quais misturar, quantidades que eu poderia comer para conseguir os resultados que eu queria… Honestamente? Só sinto que eu estou fazendo dieta no final de semana. De fato isso é um pouco sofrido. Bebo menos do que eu gostaria e como menos porcarias, mas dá pra aguentar por algum tempo.

Mas o melhor de tudo é que estou me obrigando a comer várias vezes ao dia (assim não chego nas refeições principais enlouquecida de fome) e to comendo gostosinho. Tenho levado comida para o trabalho (sempre rola la no snap @coisasu uma espiadinha das minhas marmitas) e quando como na rua opto por restaurantes a kilo durante a semana e assim consigo comer exatamente o que eu posso e o que eu gosto sem passar fome ou sair da “dieta”.

Meu almoço de 2ª a 6ª costuma ser assim: 2 colheres de sopa de arroz integral + 1 concha pequena de caldinho de feijão + proteína (frango ou carne normalmente) + legumes. Alguns legumes eu posso comer a vontade como palmito, brócolis e cogumelos, outros tem que ser com moderação. Como batata doce, milho, ervilha, cenoura e beterraba. Se coloco um desses que tem que ser moderado, tiro um pouco do arroz. A famosa lei da compensação. A noite, continuo sem carboidratos e tomo sopa de legumes ou omelete ou carpaccio ou proteína com algum desses legumes que eu posso comer a vontade.

coisas que amamos receitas cqaAinda não tenho os resultados oficiais, mas estou satisfeita com as mudanças que eu tenho sentido no corpo e visto na balança. Extra-oficialmente em 18 dias foram 2,5kg. Isso sem muita atividade física (exceto uma corridinha de 5km no fim de semana). Coisa que eu pretendo colocar de vez na minha vida, mas ainda não consegui. E é uma das minhas metas para esse ano, lembram?!

Como vocês já me perguntaram sobre essa dieta e sobre as marmitas, resolvi colocar uma explicação aqui para vocês. Se tiverem qualquer dúvida ou quiserem alguma explicação mais técnica, deixem ai nos comentários que eu peço para a minha médica responder e explicar tudo direitinho.

14
maio 2015

Hora da marmita!

coisas que amamos marmita celebridadesApesar do nome marmita remeter a uma coisa meio “zero glamour” pra muita gente, eu tenho que dizer pra vocês que  não dou a mínima pra isso e sou super a favor da boa e velha comidinha de casa. Além de ser econômica acaba ajudando você a se alimentar melhor e a comer menos. E foi exatamente por esses motivos que eu aderi a famosa marmita.

Várias celebridades são assumidamente apaixonadas por suas marmitas e não fazem nenhuma questão de esconder. Algumas usam esse artificio para seguir a risca uma dieta, outras pela falta de tempo ou ainda por causa de um agenda cheia demais sem possíveis paradas para um bom almoço.

Como eu falei pra vocês super aderi a marmitinha. Ela está gerando uma ótima economia e uma qualidade de alimentação infinitamente melhor pra mim. Estou comendo uma comidinha mais light, sem o risco de colocar comida demais no prato, sem comer nada muito gordureba, sabendo de onde vem a comida… e realmente isso não tem preço.

Acho que quem tem a possibilidade de levar comida, pode e deve aderir a essa moda. Eu já expliquei que não levo comida pro trabalho todos os dias, mas tento fazer isso ao menos três vezes na semana. E vale pra qualquer comida… sopa, sanduba, comdinhas quente, vale tudo! Pra ajudar as mocinhas e mocinhos que tem interesse em começar a levar suas marmitas, fiz uma seleção dos potinhos mais bacanas que encontrei na internet.

coisas que amamos marmita seleção dicaShoptime | Submarino | Mobly | Bento Store  | Imaginarium | AliExpress | Americanas | TNT

Espero que vocês tenham gostado desse post e se precisarem de ajuda para comer as marmitas é só me chamar! hahahaah Mas se quiserem entender melhor como organizo a comida em casa é só clicar aqui.