Category Archives: Cultura

Sempre faço uma seleção das séries que tenho assistido no momento e das novidades que estou acompanhando na TV por aqui. Dessa vez não vai ser diferente. Selecionei três séries (e um plus) que eu tenho visto e o que eu estou achando delas.

Designated Survivor
Eu estou apenas amando essa série. Recomendo pra todo mundo que curte uma mistura de política (no estilo House of Cards), mas com um pouco mais de agito/ação. A série é daquelas que vicia sabe? Que a cada episódio que termina você tem vontade de ver o próximo e assim por diante? Muito boa! Ela passa no Netflix e hoje está no episódio 20. A cada semana o Netflix tem liberado um novo episódio para deixar os viciados naquela expectativa. Como está funcionando, aguardo ansiosamente o episódio da semana ser liberado.

Big Little Lies
Essa série da HBO, cheia de estrelas e grandes nomes de Hollywood, está fazendo o maior sucesso lá fora. Como eu sou dessas, me deixo levar por esses comentários e junto com a influência de algumas amigas resolvi começar a assistir. Pois bem, achei um porre. Pois é gente, achei suuuuper parada a ponto de dar sono, achei que as tramas não eram tão envolventes e o fato de só ter 7 episódios não me motiva tanto. Assisti os 7 e não gostei mesmo. Fui brasileira que não desiste nunca e tentei até o fim, mas realmente não colou pra mim. #fail

Pretty Little Lies
Ok, essa eu assumo que tô vendo com muito delay. Ela é super antiga e é uma serie mais teen. Não sou exatamente o público alvo, mas até que estou gostando. A trama é mais adolescente e meio bobinha, mas ela cativa você a continuar vendo, sabe?! Sem falar que é dos mesmos criadores de Gossip Girl, e até tem um “quê” de GG mesmo. É feminina, teen e bobinha, mas se você começar a assistir talvez queira ir até o final como eu.

Resultado de imagem para de ferias com o ex brasil

BÔNUS
De férias com o ex – Brasil: Esse programa eu recomendo para os maiores de 18 anos. A ideia aqui é apenas ver as pessoas zoando, brigando e fazendo as pazes da forma mais sexual possível hahahahaha Imaginem um BBB onde pode quase tudo (inclusive agressões físicas leves!), onde os barracos acontecem constantemente e casais se formam e terminam a todo momento. É muita doidera. É um programa zero cult, que não te acrescentar nada na vida, mas que certamente vai te distrair se você curte esse tipo de coisa. Eu assistir a temporada inteira e ri horrores. Valeu a pena!

Essas são as minhas séries do momento… e as suas, quais são? Deixem aqui nos comentários porque como eu sempre digo, série nunca é demais e toda boa indicação é bem vinda. Bom final de semana e boas séries! =)

camilla cheade fotografia nitidez dicas coisas que amamosUma das características mais importantes quando se avalia a qualidade de uma imagem está relacionada a sua nitidez. “Mas como eu consigo fazer uma foto nítida?”

Não é tão difícil quanto parece, basta colocar em prática algumas dessas dicas.

  1. Você vai precisar de uma boa lente

E sim, vai precisar investir um pouco mais em um equipamento melhor. Por exemplo, a lente do kit, aquela que normalmente se compra junto com a câmera, não é tão nítida como aquelas um tanto mais caras (explicada a diferença de preço). Porém, ter uma lente cara não significa que você vai tirar fotos nítidas, é preciso saber como usá-la. Por outro lado, se você souber usar bem a sua lente do kit, é possível obter algumas fotos nítidas.camilla cheade fotografia nitidez dicas coisas que amamos

  1. Velocidade mínima do obturador em 1/160

Não dá para confiar: sem tripé, nada de diminuir a velocidade do obturador. Isso porque é muito difícil nos mantermos completamente imóveis ao fotografar, até mesmo o movimento da respiração pode interferir na qualidade da imagem. Esse número pode variar dependendo da situação, uma vez que o tempo para fotografar um jacaré tomando banho de sol é completamente diferente do tempo para fotografar uma corrida de cavalos. É claro, também, que algumas pessoas conseguem fotografar com uma velocidade menor, assim como outras precisarão de velocidades ainda maiores, por isso é importante testar em qual tempo você se sente mais confortável para clicar.camilla cheade fotografia nitidez dicas coisas que amamos

  1. Cotovelos firmes

Existem algumas posições de apoio travando cotovelos e reposicionando as pernas que nos ajudam a manter a estabilidade do corpo ao clicar. É como se você fosse o seu próprio tripé e ficasse mais facilmente imóvel. Cotovelos bem próximos ao corpo e pés um pouco mais afastados um do outro são essenciais.camilla cheade fotografia nitidez dicas coisas que amamos

  1. Feche mais a abertura do diafragma

Se você resolveu comprar uma lente mais clara e está tentado a fazer fotos com aquele desfoque bonito, abrindo o diafragma em f/1.8, f/1.4, talvez seja melhor abandonar esta ideia para fotos nítidas. Ao fotografar nessas aberturas é muito fácil perder o foco, pois quanto maior a abertura, menos foco. Portanto, se a pessoa fotografada se mover apenas um pouco, mesmo que você tenha ajustado direitinho o ponto focal em seus olhos você provavelmente perderá foco. Procure clicar em torno de f/2.2 e f/3.2 mesmo quando fotografar apenas uma criança. Vá conhecendo e experimentando as possibilidades do seu equipamento.camilla cheade fotografia nitidez dicas coisas que amamos

  1. Seja gentil com o botão de disparo

Nada de pressionar muito rápido nem muito forte o botão de disparo da sua câmera. Além de poder danificar o equipamento, sua foto sairá um tanto borrada.

Lembre-se: não confie tanto na foto que você vê no visor da câmera logo depois que clicar. As fotos ali aparecem em tamanho menor e é muito difícil identificar se uma foto é ou não é nítida. Pratique a fotografia e sinta-se cada vez mais seguro para registrar belas imagens!

 

Sei que o que vou falar aqui não é muito novidade para ninguém, principalmente para as gravidinhas de plantão, mas como entrei nesse mundo recentemente e estou adorando as “novidades” resolvi compartilhar com vocês dois livros que eu estou lendo no momento e o que eu estou achando de cada um deles.

A Encantadora de Bebês: “O livro ensina como os pais devem agir com os seus filhos, desde as primeiras semanas de vida até os primeiros anos da infância. Apresenta técnicas que, além de facilitar o dia-a-dia dos pais de primeira viagem, acalmam os bebês e esclarecem dúvidas sobre a criação de crianças pequenas. Depois de lidar com mais de 5 mil crianças, neste livro Tracy ensina, de forma bem-humorada, a administrar ataques de cólicas, saber se a criança comeu o suficiente, por que o bebê não dorme direito, entre outras questões que afligem os pais. Além disso, ajuda a elaborar métodos para fazer com que os pequenos adquiram padrões regulares de sono, comecem a treinar o uso do vaso sanitário e evitem más-criações”.

Realmente o livro é meio que um beabá de criação dos filhos. Tracy sinaliza os tipos de bebês, como lidar com cada um deles, as mais variadas situações com filhos… Pessoalmente, estou achando o livro bem interessante. Gosto da forma como ela escreve, é didático mas ao mesmo tempo de leitura super leve. Ou seja, você lê, lê, lê e quando vê passaram 100 páginas e você não percebeu. Gosto disso.

Resultado de imagem para a encantadora de bebes(Foto fofa retirada do f-utilidades!)

Concordo em gênero, número e grau em várias coisas que ela fala com “não se deve deixar o bebe chorando para que ele aprenda”. Estou totalmente de acordo com essa frase. Algumas outras coisas, acho que só vou poder concordar ou discordar depois que a Victoria nascer e a minha criação começar de fato.

No geral, achei válido ler o livro. Dá uma sensação boa de preparo para o que vem pela frente. Sabe quando você chega numa prova tendo estudado a matéria completa? Então, é assim que eu me sinto. hahahahaha #nerd Se você tem tempo e paciência para estudar sobre o assunto, leia. Acho que você vai gostar.

Encontrei pra vender aquiaqui, aqui, aqui e aqui. A partir de R$60,21.

Crianças Francesas não Fazem Manha: “Uma jornalista americana vivendo em Paris resolve investigar quais são as diferenças na criação das crianças francesas que fazem com que elas pareçam tão mais calmas e educadas que as crianças americanas. Nos anos em que vive em Paris, Pamela engravida e passa a criar seus próprios filhos com algumas das premissas francesas de educação infantil. Ali, ela se percebe dividida entre seus próprios conceitos e aqueles adotados por essa nova cultura da qual ela e a família passam a fazer parte”.

Assumo que o livro não empolga muito. Dá um soninho e tem uma escrita que não ajuda muito, acho que por isso mesmo ainda não terminei de ler. Mas a ideia de entender a criação de crianças em outros lugares do mundo me enche os olhos. Vejo como nós, brasileiros, somos diferentes nesse quesito.

Resultado de imagem para crianças francesas não fazem manhaO que eu achei é que o livro é um pouco exagerado demais. Os franceses são endeusados por controlarem seus filhos, enquanto os americanos são taxados como péssimos pais por terem uma conduta completamente diferente. Concordo com muitas coisas que são ditas no livro, mas outras muitas me questiono inclusive se eram necessárias estar ali para alguém ler, de tão sem noção, na minha opinião, que são.

Pessoalmente, gosto de ler exatamente para conseguir distinguir o que acho legal aplicar e o que acho que não combina comigo e com o meu estilo de criação (ou aquilo que eu imagino que será o meu estilo de criação). Mas assumo que esperava mais do livro.

Encontrei para vender aqui, aqui, aqui e aqui. A partir de R$23.

Se vocês tiverem outras dicas e indicações de livros, deixem ai nos comentários tô amando ler tudo e ficar por dentro desse novo mundo que é a maternidade! =) Obrigada.

como usar bem o foco da sua máquina camilla cheade coisas que amamosPode apostar que em quase 100% das vezes que olhou uma foto você reparou primeiro onde tinha foco (se não ficou por ali um bom tempo olhando e depois foi procurar outras informações na imagem). Pois o ponto de foco é muito importante, mais importante ainda é fotografar consciente, almejando que a foto seja vista de acordo com a mensagem que queira passar.

É extremamente importante saber avaliar e mudar o seu ponto focal na fotografia, porque isso permite que você escolha o que está em foco e não a sua câmera.

como usar bem o foco da sua máquina camilla cheade coisas que amamos como usar bem o foco da sua máquina camilla cheade coisas que amamosA ideia não é mudar completamente para o foco manual. Eu, por exemplo, tiro fotos no foco automático, mas é legal saber escolher o seu ponto focal, e você pode fazer isso no foco automático. Lembrando que, dependendo do equipamento, a mudança do foco manual para o foco automático (e vice-versa) se faz ou no menu de configurações da câmera ou em um botãozinho na própria lente.

Para direcionar o seu ponto focal, coloque o “quadrado” ou “ponto” de foco no local escolhido para dar maior destaque. Pense na mensagem que quer passar, para que quem veja posteriormente a sua foto identifique imediatamente o que você quis comunicar. A dica para não perder o foco é ser capaz de ficar parado logo depois que definir o foco. A depender da abertura do diafragma o foco lentamente diminui quando você se afasta ou se aproxima de seu ponto focal.

como usar bem o foco da sua máquina camilla cheade coisas que amamos como usar bem o foco da sua máquina camilla cheade coisas que amamosOutra dica para fotografar pessoas é focar sempre no olho da pessoa. É importante que, ao tirar uma foto, o olho seja a parte mais nítida da imagem. Quando você está fotografando mais de uma pessoa, você deve escolher um dos olhos do assunto para se concentrar. Certifique-se de que a abertura da lente esteja em um número suficientemente alto para que ambos os objetos estejam em foco. Se seus fotografados não estão juntos e você quer destacar ambos, então basta diminuir a abertura.

como usar bem o foco da sua máquina camilla cheade coisas que amamosExperimente fazer fotos onde a pessoa está embaçada, mas um objeto não, dessa forma você não precisa se concentrar no olho. Essa é uma ideia boa para a prática de concentração nos detalhes. Às vezes, as imagens contam uma história melhor quando objetos estão em foco e as pessoas estão desfocadas. Para isso, procure fotografar com a lente mais aberta para captar um detalhe específico.

Camilla Cheade
www.camillacheade.com