10
dez 2015

A importância do seguro viagem

seguro viagemSeguro viagem: acho que esse é um assunto que eu nunca tratei aqui no blog e assumo que isso nunca foi falado pois até pouco tempo atrás não valorizava muito. Se pararmos para pensar 99% das vezes a gente paga e não usa (graça a Deus). Então, não temos muita noção de quão fundamental ele pode ser numa hora de necessidade, certo?!

Há uns anos atrás, quando fui para Turquia e Dubai, o Alexandre teve uma intoxicação alimentar muito forte. Muito mesmo. Fiquei tão preocupada que achei que o garoto ia morrer na viagem. Foi uma coisa horrível. Cheguei a ligar para o Brasil, entrar em contato com o seguro e perguntar o que deveríamos fazer caso achássemos necessário ir ao hospital. Perdemos um dia em Istambul e ele passou os dias em Dubai bem baqueado. Ele preferiu não ir ao hospital. E conseguimos controlar um pouco os sintomas da intoxicação pois eu sempre viajei com uma super farmácia de remédios em mãos. Mas nem sempre as coisas acontecem assim. Uma amiga minha, teve uma intoxicação com comida de avião, chegando na Disney e teve que ficar hospitalizada. Passou 3 dias internada no hospital e se não fosse o seguro de saúde que ela contratou para a viagem… coitada, estava falida!

Pois é, muitas vezes a gente só escuta histórias como essas e nunca acha que elas vão acontecer com a gente. Mas elas podem acontecer sim e se acontecerem, o melhor é estar preparado. Por isso, o seguro é tão importante.

Hoje, os seguros são tão evoluídos que além de assegurar que a sua saúde ficará garantida, eles pagam por atrasos e cancelamentos de vôos, bagagens extraviadas, translado no exterior em caso de acidente ou morte e etc. Vale a pena ficar muito atento a apólice do seguro para ver o que de fato ela oferece e para saber o que você tem ou não direito.

capadócia seguro viagem

Minutos depois de comer o prato que causou todo o problema, na Capadócia.

Por exemplo, para entrar na Europa, eles exigem que você tenha um seguro no valor mínimo de 30 mil euros. Muitos cartões de crédito oferecem esse seguro gratuitamente, mas em geral, o plano deles é bem básico. A dica aqui é pedir que eles enviem a apólice para você saber o que você está levando gratuitamente e se é necessário contratar algum outro seguro por fora. Normalmente vale a pena ter outro seguro, o seguro do cartão cobre bem pouca coisa e não dá muita segurança em um caso de emergência real.

Outra coisa que muita gente não sabe é que muitos seguros não cobrem viagens exóticas e acidentes com esportes radicais. Ou seja, se for esquiar, fique muito atento na hora de contratar o seguro, pois eles entendem que esqui é um esporte radical. E se você se quebrar esquiando pode não ter a cobertura necessária se não contratar o seguro certo. Entendeu?

Voltei a pensar nesse assunto há alguns meses quando a Real Seguros me procurou para fazer uma parceria com o blog. E já adianto, isso não é nenhum publi hein! Pensei, pensei, pensei e aceitei por um motivo: eles oferecem não só um seguro, mas uma gama de seguros, com preços variados, coberturas variadas e de empresas variadas. É como se eles fossem um comparador de seguros, sabe!? Achei legal e topei! Por isso, falo para vocês o tempo todo: pesquisem bastante, vejam o que vocês podem precisar/querer, o que é interessante para vocês e o quanto vocês estão dispostos a pagar.

Se depois de tudo isso, você contratou seu seguro e teve problemas, procure a ouvidoria da sua seguradora para esclarecer dúvidas ou fazer reclamações. Se nada funcionar, procure a SUSEP (Superintendência de Seguros Privados) pelo telefone 0800 021 8484.

coisas que amamos comissão real seguro viagem