28
jul 2016

Hvar | Croácia

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 022Taí um lugar no mundo que já está na minha listinha de “preciso voltar”. Como eu gostei desse lugar… Hvar é um daqueles paraísos que foi descobertos mas continua sendo paradisíaco, continua sendo lindo de morrer e continua sendo um lugar incrível de visitar.

Se você é jovem, quer agito, badalação e gente bonita (e bronzeada, claro!) esse é o lugar certo para você. Se você quer o extremo oposto disso, quer apenas relaxar, curtir uma prainha, um passeio de barco e comer boa comida, Hvar também é o lugar certo para você!

A ilha

Hvar (em italiano Lesina; em latim Pharus) é uma ilha do mar Adriático localizada na costa da Dalmácia na Croácia.

A maior vila da ilha é Hvar com aproximadamente 4500 habitantes. Outras localidades da ilha são Stari Grad, Jelsa e Sucuraj.

Apesar de parecer pequena a ilha de Hvar pode te surpreender no tamanho. Para percorrer de uma ponta a outra (de Sucuraj a Hvar, por exemplo) leva-se aproximadamente 1h30 em uma estrada chatinha e sinuosa. A ilha tem ao todo 300km².hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 014hvar croácia dicas coisas que amamos viagem ferry sucuraj 001Sem Título-1Essa parte é um copy + paste do post que falei sobre a Croácia. Onde expliquei tudo sobre o país, o meu roteiro por lá, como chegar, o que fazer, dicas, vistos… Se você já leu isso, pule para o dicas práticas.

Vistos

Quer uma boa notícia? Brasileiros não precisam de visto para visitar a Croácia. A única exigência é que o passaporte esteja com no mínimo 6 meses de validade (a partir da data que você deixar o país!).

Se você tem dupla cidadania, e pretende usar o seu passaporte não-brasileiro para entrar na Croácia vale verificar se seu outro país precisa ou não de visto. Eu tenho cidadania italiana, por exemplo, e 100% das vezes que vou pra Europa uso meu passaporte italiano pra entrar. Porém, apesar de já fazer parte da União Européia, a Croácia ainda não faz parte do Espaço Schengen. Ou seja, para ir de qualquer lugar da Europa que faça parte do Schengen você precisa fazer imigração, carimbar passaporte de novo etc. Portanto, nesse caso, não faz diferença você usar o seu passaporte brasileiro ou o seu passaporte europeu aqui.

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 007Clima

Sem dúvidas a melhor época do ano para visitar a Croácia é quando o verão está por perto. Principalmente se você quiser curtir as delicias do mar adriático e as praias maravilhosas de Hvar. Nos meses de julho e agosto o país ferve. É super alta temporadas, as cidades ficam lotadas, cheias de jovens, as ilhas são tomadas por gente de todos os cantos do mundo que querem curtir o verão europeu e emendar em boas baladas.

Eu fui na primeira semana de junho e achei maravilhoso. Peguei ótimas temperaturas, sol todos os dias, as praias e cidades mais vazias e um climinha super fresquinho e agradável  a noite e quando fui a Plitvice (que foi o lugar mais “alto” da minha viagem). Por isso mesmo realmente acredito que junho e setembro são os melhores meses para conhecer o país.

Não sei se Hvar é uma boa pedida para ir no inverno, eu diria que não. O mar vai estar gelado, as boates talvez não funcionem e os passeios podem estar suspensos por ser inverno. Portanto, se você pretende visitar a Croácia no inverno, acho que não vale perder tempo indo a Hvar nessa época.

Moeda

A Croácia não faz parte da zona do euro e sua moeda corrente é a Kuna Croata (HRK). Pra vocês entenderem mais ou menos como funciona, atualmente a conversão é assim: 1 kuna = R$ 0,47. ou 1 euro = 7,50 kunas.

Para um país com o turismo em ascensão até que achei os preços por lá bem razoáveis. Lembrem-se que estamos falando de Europa e de um local que no verão tem seu ápice. Logo, nessa época os preços devem subir. Eu fui no início da alta temporada, então, os preços ainda estavam legais. Achei a Grécia, por exemplo, infinitamente mais cara.

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 003Seguro viagem

Diferente da maioria dos países da Europa, a Croácia por não fazer parte do conglomerado de Schengen, não exige que o turista tenha um seguro saúde na hora de ingressar no país. Porém, como já falamos diversas vezes por aqui acho extremamente importante estar assegurado quando viajamos.

Eu sempre recomendo que vocês façam um orçamento com o comparador de preços e coberturas da Real. Sempre fecho com eles pois é fácil de encontrar o melhor seguro pra mim (sem pagar mais caro por isso). Eles são parceiros do blog e eu sempre utilizei os serviços e nunca tive problemas.

coisas que amamos comissão real seguros

Alfabeto/Língua

Uma coisa que você não precisa se preocupar é com a comunicação por lá. Todo mundo, em todos os lugares, de todos os cantinhos do país (principalmente nas áreas turísticas, claro) falam inglês fluentemente e vão conseguir conversar com você numa boa.

O idioma croata é falado predominantemente na Croácia, sendo também encontrado em outras nações das proximidades. Do ponto de vista linguístico, assemelha-se ao sérvio; ambas as línguas podem ser consideradas variantes padronizadas de um mesmo idioma em comum: a língua servo-croata.

Eles fazem uso do alfabeto latino, ao contrário do sérvio que utiliza o alfabeto cirílico. São utilizados dois sinais diacríticos: o acento agudo, sempre sobre a letra “C” – que indica palatização fraca, e o caron (circunflexo invertido), sobre as sibilantes “S”, “C” e “Z”, que indicam palatização forte. Para as demais letras, a palatização é indicada por meio da letra “J”, nos dígrafos “NJ” e “LJ”, nos I + E = IE/IJE, R + R = ?.

É importante ressaltar que, diferentemente das línguas latinas em que os sinais diacríticos são considerados meros modificadores de letras existentes, no caso do croata eles representam letras diferentes e, como tais, fazem parte do alfabeto.

Em croata, cada letra corresponde a um único som, e cada som equivale a apenas uma letra. Isso difere do idioma português, no qual têm-se letras como, por exemplo, o “X”, que representa vários sons diferentes, ou o “S”, que pode corresponder, na linguagem escrita, aos fonemas /z/ ou /s/, dependendo da posição na palavra. Ainda no português, temos os dígrafos, que, como o “LH”, representam um som diferenciado.Segurança

A Croácia, apesar de ter uma história forte e marcante, é hoje um país de primeiríssimo mundo. Por isso, posso dizer com tranquilidade que você não precisa se preocupar com a questão da segurança por lá.

Em nenhum momento me senti em risco ou me senti insegura. Claro, que como eu sempre falo, temos que ficar atentos aos locais de maior movimentos pois furtos podem acontecer. Mas em nenhuma hipótese podemos dizer que a Croácia é um país violento ou perigoso.

Como chegar

O que não faltam são opções de como chegar a Croácia. O avião, sem dúvidas, é a maneira mais prática. As grandes cidades como Zagreb, Split e Dubrovnik tem ótimos aerorportos internacionais e recebem vôos de diversos locais da Europa e do mundo.

As principais são: TAP (com escala em Lisboa), Alitália (com escala em Roma), Air France (com escala em Paris), KLM (com escala em Amsterdam), British (com escala em Londres) e a Croatia Airlines.

Eu fiz isso, fui de Moscou a Dubrovnik de avião e o resto do país eu conheci de carro. Aluguei nesse site aqui e foi ótimo. Peguei o carro num hotel pertinho da cidade murada em Dubrovnik e devolvi no aeroporto de Zagreb. Fiz de Dubrovnik a Hvar de carro e foi bem tranquilo. Contratei com GPS para garantir que não ia errar os caminhos e com seguro. Deu tudo super certo.

Peguei o ferry para a ilha de Hvar em Drvenik e ele me deixou na ponta (no extremo oposto de Hvar City), no porto de Sucuraj. Esse estrada que liga Sucuraj a Hvar City é chatinha, portanto, recomendo que vocês evitem pegá-la a noite e saibam que ela é longa e seu percurso de uma ponta a outra vai levar aproximadamente 1h30.hvar croácia dicas coisas que amamos viagem ferry sucuraj 003 hvar croácia dicas coisas que amamos viagem ferry sucuraj 002E a carteira internacional de habilitação? Então, ela não é obrigatória, mas achei super válido ter. Fomos parados pela polícia em Montenegro e foi ótimo ter uma carteira em inglês para mostrar ao policial e tal. É imprescindível? Não. Vale a pena ter? Vale. Falei mais sobre isso aqui. Tem todas as infos que você precisa para tirar a carteira e como tudo funciona.

separadores viagemOnde ficar

Essa não é uma decisão muito difícil quando o assunto é Hvar. A cidadezinha em si não oferece muitas opções de hotéis bacanas, mas três deles são ótimos, super bem localizados e por incrível que pareça fazem parte do mesmo grupo hoteleiro. São também as minhas sugestões pra vocês.

O Riva Yatch foi o hotel que eu fiquei. Ele fica no coração da cidade. Bem no calçadão da badalação, ao lado de vários restaurantes, boates, lojinhas e o pier. Achei a localização excepcional. Muito boa mesmo. O hotel também é bem confortável. Os quartos não são muito grandes, mas assumo que isso não fez muita diferença pra mim. O café da manhã era maravilhoso e tomar café com vista para o mar e para o ir e vir do calçadão é bom demais. A única coisa “estranha” desse hotel era a relação quarto x banheiro. Não tinha nada que cobrisse o box, ou seja, se você estiver indo com amigos ou alguma coisa do tipo, pode ser desconfortável. Ainda assim, gostei MUITO desse hotel. Recomendadíssimo. Dica: Os vidros são anti-ruído, porém, se possível, peça um quarto de fundos para não ouvir o agito da rua durante a noite e a chegada/partida do ferry alguns dias pela manhã.

O Adriana é outro hotel da mesma rede. Tive a oportunidade de conhecer o hotel e achei muito bom também. Ele fica do outro lado do calçadão, mais ainda assim muito perto de tudo. É uma boa opção para quem quer garantir o sossego durante a noite. Ele é maior do que o Riva e por isso oferece uma estrutura bem bacana. Bar no roofttop com uma vista linda da cidade, piscina interna, sauna… Diria que esse é uma opção mais casal e família.

Outra ótima opção é o Amfora. Ele fica um pouquinho mais afastado do calçadão mas ainda assim é beeem pertinho de tudo. Por lá os quartos são maiores, assim como o agito. É um hotel super bacanão, com uma estrutura de lazer maior, quartos grandes e uma vista linda. O Alexandre ficou lá da outra vez que foi e adorou. Esse já é uma opção mais jovens em busca de agito.

Se você quiser uma opção um pouco mais acessível, pode procurar algum apartamento em oldtown ou ver o The Palace, que é um hotel bacaninha também e bem localizado, mas um pouco mais acessível.

comissão booking hotel grande

O que fazer

Eu poderia dizer para vocês curtirem o dolce far niente, mas juro que não tenho coragem de falar isso. Tem tanta coisa bacana para fazer por lá que acho que não vale ficar no hotel não fazendo nada…

  • Pakleni Islands

Esse conjunto de 20 mini-ilhas fica bem em frente a Hvar Town e é uma gracinha. É um dos programas must-do por lá. Eu aluguei um barquinho por conta própria (não precisa de carteira nem nada) e fomos pilotando e conhecendo as ilhas e suas milhares de praias. Sem dúvidas o programa que eu mais gostei de fazer por lá.

Não se preocupem com essa coisa do alugar o barco sozinhos, eles só alugam barcos de potência baixa, se o mar estiver seguro e sem previsão de mudança de maré/tempo e recomendam que vocês não passem de certo ponto nas ilhas. Dessa forma, é bem mais seguro fazer esse programa.

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 023O aluguel do barco sai entre U$80 e U$100 (dependendo do modelo que você escolher), das 10h às 18h. O barco é pequenininho e cabem até 4 pessoas. Ou seja, esse valor pode ser tranquilamente rachado pra todo mundo. Ponto positivo! Fui com o Alexandre e amamos esse passeio. Compramos vinhos, comidinhas e fizemos um picnic al mare. Delicia.

Poderia te indicar algumas paradas imperdíveis, mas o que eu achei mais legal nesse passeio foi ficar parando em vários lugares. Descobrir micro praias desertas de águas cristalinas, descobrir novos cantinhos, praias que não me foram indicadas… Amei isso.

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 020

  • Blue e Green Cave

Essas cavernas ficam em “alto mar” e não são se fácil acesso. Em um barco rápido, você leva mais ou menos 1h para chegar a blue cave. Nos contratamos o passeio no hotel mesmo e fomos em um barco com mais 5 pessoas. Bem tranquilo, mas preferia ter contratado um skipper e ter feito esse passeio de forma privada por um único motivo: indo com muita gente você faz o que o passeio oferece e não o que você quer.

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 009 hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 008A blue cave é linda, mas não pode mergulhar lá dentro.

Nesse passeio da Blue Cave, passamos pela Green Cave também, por Palmizana, por Komiza e por Stiniva, uma praia incrivelmente linda que demos só uma passadinha e não pudemos curtir porque “não faziam parte do pacote”. Ou seja, um passeio privado seria beeeem melhor nessa hora.

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 004Na volta paramos em Palmizana por mais tempo e almoçamos por lá mesmo. Tem vários restaurantes gostosinhos, a praia é uma delicia e a badalação já começa ali mesmo. É um lugar must go em Hvar. Seja nesse passeio, seja com barco privado, seja por ocnta própria alugando seu barquinho.

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 006 hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 005A green cave foi um pouco decepcionante. O nome vem dessa única fresta de luz que bate na água e se ilumina com a cor verde. Esperava um pouco mais.

  • Volta na Ilha

Eu acabei não fazendo esse programa e só recomendo que você faça caso tenha muito tempo sobrando por lá. As estradas são super boas e bem identificadas, porém, dependendo do trecho são um tanto quanto sinuosas e estreitas. Dá até um medinho, assumo.

Pelo que vi e li, as praias espalhadas pela ilha de Hvar são bonitas e super bem frequentadas. Esse é um programa mais barato que alugar barco e certamente diferente do que a maioria das pessoas fazem por lá.

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar praias ilhas passeios 021Onde comer

Li muito sobre recomendações de restaurantes em Hvar e apesar de tudo isso o meu preferido não foi recomendado por ninguém… acabamos nos “perdendo” na cidade e encontrando esse restaurante.

Giaxo: Apenas AMEI esse restaurante. Ambiente gostoso, comida maravilhosa e pertinho de tudo. Não deixem de ir para conhecer, pois é imperdível.

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar restaurantes 016 hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar restaurantes 017Toto´s: Esse fica na praia de Palmizana. São muitas opções por lá. Algumas delas, inclusive, bem carinhas. O Toto´s é mais do tipo BBB. Vale a pena.

Divino: Um dos mais recomendados da cidade. Reservei com antecedência e fui. Achei a comida gostosa (mas não excepcional). Vale pela vista que é lindíssima. Reserve sua mesa em um horário antes do pôr do sol para poder admirar a paisagem linda enquanto janta.

Fora esses restaurantes acabei fazendo um picnic al mare no dia do aluguel do barco e comendo um hamburgão no Hula Hula num outro dia. Ou seja, recomendo esses ai que eu fui e curti! =)

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar restaurantes 012 hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar restaurantes 011 hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar restaurantes 010

Onde badalar

Como eu falei, Hvar é uma cidade de muita agitação. Os jovens estão por todos os lados e consequentemente a boates e festas também. Os lugares mais tradicionais e badalados por lá são:

  • Hula Hula: Tem, diariamente, uma sunset party muito animada. DJs, bebida, gente dançando em cima das mesas, gente dançando no mar… É assim que é o Hula Hula. Tudo isso naquele horário maravilhoso das 16h às 20h. Foi o meu lugar preferido. Adorei ver o por do sol aqui, dançar, beber e me divertir. Sem dúvidas tem que ir, independente da sua idade.

hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar hula hula 007 hvar croácia dicas coisas que amamos viagem dicas o que fazer onde ficar hula hula 015

  • Carpe Diem: O Carpe Diem tem 2 vertentes – um bar/balada no calçadão e um beach club num ilha próxima. Os dois fazem muito sucesso e acreditem, tudo por lá é tão organizado que uma balada não atrapalha a outra. O bar/balada no calçadão começa a animar umas 20h e termina por volta das 24h. Já o beach club, funciona durante o dia e a noite, vira night super bombada. Essa funciona das 24h até o sol nascer.

Além dessas duas, as festas não param por lá. É só você perguntar pros jovens que encontrar, parar para olhar os murais e verá muitos outros anúncios de festas. Inclusive Hvar é uma das paradas do Yatch Week, pra quem gosta de barco e agito.

Gostou de Hvar? Quer saber mais sobre a Croácia e suas cidades e ilhas? Então clica abaixo nos posts que já rolaram aqui no blog e fique por dentro de tudo:

  • Croácia
  • Dubrovnik
  • Split
  • Plitvice
  • Montenegro (bate e volta de Dubrovnik)
  • Mostar – Bósnia (pit stop no caminho para Hvar)

Ufa! Acho que nesse post deu pra entender o que eu achei dessa ilha maravilhosa né? Fiquei completamente apaixonada, já quero voltar e acho que é sim um destino imperdível para quem vai a Croácia.

Para deixar as suas fotos com um olhar mais profissional, principalmente quando fotografamos pessoas, a dica é não fazer cortes das partes do corpo nos lugares errados. Alguns membros são essenciais para uma boa composição de retrato, por isso, é aconselhado evitar alguns tipos de cortes.

Claro que fica mais fácil clicar quando o modelo estiver ali paradinho, esperando o seu comando e o “diga xis”. Mas é possível ajeitar o enquadramento mesmo se a pessoa estiver em movimento, basta mover-se junto com ela. Dar um passo para trás ou para frente, se abaixar ou fotografar mais de cima, são alguns dos truques para acertar na composição.

Aqui vão algumas dicas do que não se deve cortar na hora de fotografar.

Evite cortar:
– os dedos das mãos
– os pés
– a cabeça / a não ser que você esteja intencionalmente fazendo isso
– os cotovelos
– pulsos e tornozelos
– os joelhos

camilla-cheade-composição Evite cortar os dedos das mãos.

camilla-cheade-composiçãoEvite cortar os pés.

camilla-cheade-composiçãoEvite cortar a cabeça, ou faça isso intencionalmente.

Mas tenha sempre em mente uma coisa, se você ama uma imagem que não esteja tecnicamente correta, não se preocupe. As regras existem para nos ajudar, mas os momentos existem para serem aproveitados! Muitas vezes esses momentos passam rapidamente e não temos o tempo necessário para caprichar na foto, então perca a composição perfeita mas não perca o momento! 😉

Camilla Cheade Fotografia
www.camillacheade.com

Não sei se todas as cidades são assim, mas aqui no Rio alguns lugares fizeram fama por serem o “point oficial” daquela fome da madrugada, sabem?! Daquela larica pós night ou daquela fome descontrolada em uma madrugada de insônia.

Acho que o Leblon é o bairro campeão no assunto madrugada de fome, mas outros bairros também contam com grandes nomes nesse quesito. Selecionei alguns dos meus lugares preferidos e dos mais famosos para vocês visitarem quando estiverem por aqui:

Cervantes: esse é sem dúvidas o mais tradicional de todos. A casa em Copacabana fica lotada a qualquer hora do dia ou da noite. O famoso sanduiche de pernil com abacaxi é o mais pedido, o mais famoso e dizem ser o mais gostoso. Não é o meu preferido não, mas é uma delicia mesmo. | Endereço: Av. Prado Júnior, 335 – Loja B – Copacabana.

BB Lanches: Esse é o meu preferido pós night. Você come magro, come gordo, come saudável, come gordurento… come o que quiser. Lá é bom por isso. Tem pra todos os gostos. Meu combo preferido é o pastel de carne com guaraná natural. Uma bomba super perfeita e adequada para o pós night. | Endereço: R. Aristídes Espínola, 64 A – Leblon.

Pizzaria Guanabara: Outro nome muito famoso quando o assunto é a larica da madrugada. É lá que os famosos são flagrados, é lá que tem a pior pizza do Rio (que você começa a achar a melhor de todas quando chega bêbado e esfomeado) e lá que você vai encontrar todo mundo depois das 3h da manhã. | Endereço: Av. Ataulfo de Paiva, 1228 – Leblon.

Jobi: Mais um integrante do quadrilátero noturno do Leblon. Esse é um bar, que serve comida e reúne gente de todos os tipos e gostos. É uma boa opção para estender a night ou para começar um programa no meio da madrugada. Tá sempre cheio (independente da hora que você passa ali) e serve umas comidinhas de bar bem gostosinhas. | Endereço: Av. Ataulfo de Paiva, 1166 B – Leblon.

Galeto Sats: Um botequinho cheio de comida gostosa, principalmente se você é do tipo carnívoro e adora um churrasquinho. Minha recomendação é: peça a porção de coração de galinha e outra de linguicinha, você não vai se arrepender. | Endereço: R. Barata Ribeiro, 7 – D – Copacabana.

Stallos: Mais um do time de Copacabana. O Stallos é um dos queridinhos da madruga. Ele fica n meio do caminho para Leblon e Ipanema, e não tão longe do início de Copa, Leme e Botafogo ou seja, boa pedida para quase todo mundo. | Endereço: Av. Nossa Sra. de Copacabana, 986 – Copacabana.

Oliveira: Tá em Botafogo/Humaitá e tá morrendo de fome? Cachorro quente do Oliveira. A carrocinha de hot dog faz sucesso nas redondezas e é uma ótima opção para matar a fome da madrugada por ali.  | Endereço: Rua do Humaitá, S/N – (canteiro central, em frente ao nº 110) – Humaitá.

Paris 6: Se a sua fome não é de comidinha, esse é o lugar certo para você. A casa fica aberta 24h e serve muito mais do que pratos e sobremesas deliciosas… É uma fartura de comida a hora que você quiser, no dia que você quiser. | Endereço: Av. Érico Veríssimo, 725 – Barra da Tijuca.

Boteco Cabidinho: Como um tradicional boteco carioca, o que não faltam são opções de belisquetes típicos de botequim: bolinhos, frituras e muito comida que dá uma aliviada naquele porre que você tomou a noite. Pra melhorar, você pode comer essas delicias 24hrs por dia, pois o bar não fecha nunca! | Endereço: Rua Paulo Barreto, 65 – Botafogo.

Nova Capela: Esse eu não conheço, mas recebi a recomendação de muitos amigos. É uma opção para quem estiver faminto pela Lapa na madruga. O chopp estupidamente gelado, o bolinho e bacalhau e o filé a francesa (que dizem ter nascido lá!) são as recomendações da casa. | Endereço: Av. Mem de Sá, 96 – Lapa. 

Não ficou satisfeito e quer meter o pé naquele hamburgão? O Bobs do Posto Shell do Leblon fica aberto 24hrs, assim como o McDonalds da Avenida das Américas (na barra) e o da Hilário de Gouvea em Copacabana.

Se ainda assim você não estiver satisfeito, pode passar em alguns dos mercados que ficam aberto 24hrs para comprar alguma coisa (ou para tomar café da manhã, dependendo do seu horário). O Zona Sul da General Osório tem café e fica aberto a noite toda, assim como o da Dias Ferreira. Já o Pão de Açúcar do Leblon também tem uma lanchonete e funciona dia e noite.

álbum de viagem camilla cheade camino albuns memoria topOutro dia falei pra vocês como eu achava legal guardar os videos das viagens em um único lugar, com um resumão de tudo e um videozinho super fofo editado com alguma música que represente a viagem e tal. Hoje, vou mostrar pra vocês uma outra coisa que eu faço, que eu amo muito: meu álbum de viagem.

Já mostrei aqui há algum tempo o álbum da minha lua de mel e assumo que depois desse álbum fiquei meio “viciada” na coisa. É tão lindo de ver, é tão gostoso reviver as viagens através dessas fotos que acabei resolvendo que faria um álbum para cada grande viagem que eu fizesse. Nesses últimos dois anos, já fiz algumas viagens e tenho corrido atrás do prejuízo com os álbuns mais ainda faltam muitos.

álbum de viagem camilla cheade camino albuns memoria top álbum de viagem camilla cheade camino albuns memoria topDessa vez fiz três novos álbuns: o da minha viagem para Portugal e Espanha, o do Atacama e o da Grécia, Praga, Budapeste e Oktoberfest. Já estou selecionando as fotos da Rússia e da Croácia para preparar um novo álbum e em breve, terei o da Ásia (HK, Tailândia, Vietnã e Camboja) também.

Mas porque fazer um álbum como esse e não apenas revelar as fotos? Porque é maravilhoso, porque enfeita super e porque é tão lindo que dá gosto de ver. Eu uso os meus enfeitando a minha casa. Coloco na mesa de centro, na prateleira da sala e na mesa de la. Conforme os próximos forem chegando eu vou espalhando pela casa. Amo esse toque pessoal e ao mesmo tempo a “chiqueza” que esses álbuns trazem para a decoração, sabem!?

álbum de viagem camilla cheade camino albuns memoria top álbum de viagem camilla cheade camino albuns memoria topálbum de viagem camilla cheade camino albuns memoria topAntes que vocês falem qualquer coisa, isso não é jabá. É uma boa dica mesmo! Quem faz os álbuns pra mim é a Camilla Cheade, vocês já devem conhecer ela, ela é colunista aqui no blog e tá sempre dando dicas ótimas sobre fotografia. Além de ser uma fotógrafa incrível ela faz esse trabalho na Camino Albuns. Gosto muito do produto final e acho realmente que eles valem o quanto custam. Por isso, posso recomendar de olhos fechados.

Acho até que já contei aqui, fiz com ela mini álbuns do meu casamento para da para minha mãe e sogra no Natal do ano passado e elas amaram. Ou seja, eu faço de viagens, mas você pode fazer de tudo aquilo que você quiser. Primeiro ano do seu filho, festa de 15 anos, viagem de formatura, lua de mel, batizado… as opções são infinitas. É só você escolher o momento que quer deixar ao alcance das suas mãos e pronto! Seleciona as fotos, manda, aprova e aguarda chegar na sua casa. Uma lindeza!

Camino Albuns – Camilla Cheade Fotografia
caminoalbuns@gmail.com
www.camillacheade.com