Acho que 99% das pessoas só conta o lado bom das viagens, mas vocês já pararam pra pensar que muitas vezes as coisas podem dar errado? Podem ser coisas pequenas, podem ser coisas grandes… não temos controle sobre tudo que pode acontecer, o importante é estarmos preparados para toda situação, inclusive as que não são esperadas.

Já passei alguns perrengues em viagem e acho que posso compartilhar com vocês algumas formas de amenizar a frustração, raiva e todos os sentimentos ruins que passam pela gente quando alguma coisa não dá certo nas nossas viagens.

  1. Perder um vôo: Seja culpa sua ou não, perder um vôo é sempre um saco. Você perde horas (ou dias) no seu destino, as vezes perde diárias de hotel, programas e passeios já pagos e muitas vezes ainda tem que arcar com as despesas de um novo vôo, acomodação no lugar que está e etc. Pra resolver isso, você precisa em primeiro lugar se alocar em um novo vôo, o mais rápido possível. Fale com a companhia aérea e veja o que é possível fazer no seu caso. Se a culpa foi um atraso da mesma cia aérea fica tudo mais fácil. Exija seus direitos. Se perdeu o vôo por causa do mal tempo ou alguma coisa do tipo, as companhias aéreas não costumam fazer nada nesses casos. Em seguida entre em contato com o hotel do destino para ver o que pode fazer, se consegue um reembolso da diária perdida, ou pelo menos, se consegue um voucher para gastar aquele valor em outro momento. O mesmo serve para os seus fornecedores de passeios. Caso tenha comprado um pacote de viagens, deve entrar em contato com a agencia para que ela faça esses contatos e acertos para você.
    Como evitar: Saia sempre com muita antecedência par ao aeroporto (o recomendado é chegar 3h antes em vôos internacionais e 2h antes em vôos nacionais). Sim, parece muito, e é. Mas é sempre melhor prevenir do que remediar. Nunca marque escalas com menos de 3h, principalmente em grandes aeroportos como Londres, Paris, Amsterdam… Tenha em mãos os todos os contatos que você pode precisar em “caso de emergência”.
  2. Malas extraviadas: Outra grande chateação comum em viagens. Chegou no seu destino (ou em casa) e as suas malas não. Se for em casa, menos mal… mas se for no seu destino, é um saco. Tem que dar queixa no aeroporto, falar com a cia aérea e contar com a boa vontade dos atendentes e com a sorte. E se acontecer? Tenha sempre uma (ou mais) muda de roupa na mala de mão e leve com você itens de valor. Contate seu seguro viagem que, normalmente, cobre extravio de bagagem também. Se quiser pode colocar um gps dentro da mala, hoje em dia pequenos dispositivos com rastreamento são vendidos para identificar aonde a mala está.
    Como evitar: Confira sempre o ticket colocado na sua mala e veja se o destino está correto. Retire tickets de viagens anteriores para não confundir o envio. Não deixe para despachar a sua mala no último segundo. Pesquisas indicam que malas despachadas nos últimos minutos tem mais chances de serem perdidas.
  3. Ser roubado: Por mais cuidados que sejamos, os bandidos estão cada vez mais espertos e conseguem driblar todas os nossos cuidados. Furtos são muito comuns em viagens e pra não surtar caso isso aconteça é importante que você sempre tenha seus documentos escaneados no seu email, cópias físicas em sua mala e os telefones importantes com você. (Seguro saúde, cartão de créditos, consulados…)
    Como evitar: Nunca deixe seu dinheiro todo num único lugar, fique atento a sua bolsa/carteira em locais de muito movimento, pesquise sobre as áreas de (in)segurança das cidades que você vai visitar, verifique se o cofre do hotel não abre com a senha default 0000, deixe seus pertences de valor sempre em local seguro e trancados e esteja sempre de olho nas suas coisas e no ambiente ao seu redor.
  4. Overbooking: Essa é uma situação cada vez mais recorrente nos aeroportos, e por incrível que pareça, nos hotéis também. Mas, infelizmente isso é algo que está completamente fora do nosso controle.
    Como evitar: Apesar de estar fora do nosso controle, existem algumas coisas que podemos fazer para talvez evitar isso. Por exemplo: faça sempre que possível seu check in online e chegue cedo no aeroporto. Pode até ser que seu vôo tenha overbooking, mas chegando cedo você consegue garantir o seu lugar. No caso dos hotéis, o overbooking é bem menos comum. Mas se você quiser ter certeza absoluta de que está tudo ok com a sua reserva, envie um email para o hotel uma semana antes da sua reserva e garanta que está tudo certo.
  5. Falta de documentos: Vocês podem até pensar que isso quase não acontece, mas acreditem, cada lugar do mundo exige uma documentação diferente para você entrar e sair dele e esquecer ou errar a documentação necessária para acessar um país é um dos erros mais comuns dos viajantes.
    Como evitar: Confira várias vezes toda a documentação necessária para entrar no país que você está visitando, tenha cópias de todos os seus documentos com você, acesse o site do consulado do país que você vai, verifique se é necessário algum tipo de visto especial, tenha em mãos o comprovante internacional de febre amarela (sou dessas que leva em todas as viagens, por que nunca se sabe!), veja se é necessário pagar alguma taxa na entrada e se precisa ter a moeda local… o ideal é você verificar isso sempre próximo a sua viagem pois as regras podem mudar.

Acho que esses são alguns dos perrengues de viagem mais comuns. Espero que as dicas ajudem vocês a evitar passar por eles e claro, deixem vocês preparados para o que der e vier.

Fotos da Internet

23
out 2017

Testei: Jeunesse Spa

Há mais ou menos 3 semanas recebi um kit de produtos da linha capilar da Jeunesse, a Jeunesse Spa. De lá para cá venho usando todos os produtos para fazer o teste e contar aqui para vocês o que eu achei.

“Jeunesse Spa é uma linha exclusiva e abrangente de cuidados capilares que fornece aos cabelos nutrientes vitais e hidratação que anseia por volume, brilho e saúde geral. Desfrute dos efeitos de uma fórmula antioxidante, enriquecida com a nanotecnologia da queratina e vitaminas vegetais ativas”, diz a marca.

Eu ganhei o “Refresh Balancing Shampoo”, que tem uma fórmula com o objetivo de hidratar os fios. Produzido com alecrim, camomila, quinoa, arnica, jaborandi… para aumentar o volume e revigorar os folículos com suavidade e brilho. O “Restore Miracle Restoring Treatment”, que é um creme que combina os benefícios de seis máscaras de cabelo. Formulado com a biotecnologia exclusiva do Quad Force Complex para restaurar instantaneamente, hidratar, revitalizar, iluminar e fortalecer cada vertente. E também o “Renew Rejuvenating Hair Lotion”, que é um dos produtos mais falados dessa linha. A loção anti-envelhecimento para deixar os cabelos jovens e brilhantes. Formulado com antioxidantes, aminoácidos, anti-envelhecimento para cabelos jovens e vibrantes. Formulado com antioxidantes, nutrientes, cafeina… para limpar, hidratar e proteger o cabelo contra os danos causados pelo dia a dia e pelo sol.

Não posso negar que estou completamente apaixonada pela máscara de tratamento, pra mim dos três produtos é o que eu acho mais fácil de ver os benefícios. O cabelo desmancha depois de usar, principalmente se você realmente seguir as instruções de uso. Gostei muito.

Já o shampoo, achei que limpa muito bem (chega a fazer aquele barulhinho de cabelo limpo, sabem?!), mas tenho dificuldade de ver os outros benefícios. O que pra mim, na verdade, não é um grande problema pois, em geral, procuro um shampoo que limpe bem e não deixe meu cabelo quebradiço e enfraquecido. Esse é ótimo nesse sentido. O tônico, sei que o benefício é a longo prazo, então, sigo usando pra ter um bom resultado no futuro. Apesar de ser um produto mais caro, é também o que rende mais, pois você dá algumas borrifadas no couro cabeludo e a águinha continua lá firme e forte. Estou usando há 3 semanas e quase não parece que já foi usado.

Mas porque comprar esses produtos ao invés de comprar algum de uma linha profissional de alguma marca já conhecida? Pra mim tem 2 grandes motivos: o primeiro é o fato de serem produtos cheios de tecnologia, diferentes de tudo que você já usou. O segundo é pra você poder variar um pouco e não deixar o cabelo “viciado”. Sou dessas que acredita que o cabelo vicia e por isso é bom variar.

O que eu achei de forma resumida: os produtos são muito modernos, cheios de tecnologia e oferecem um bom resultado para o consumidor no fim das contas. Estou perdidamente apaixonada pela máscara e confiante no resultado a longo prazo do uso do tônico. Certamente vou recomprar esses produtos.

Onde? Ganhei da marca, mas vende aqui.
Quanto? Shampoo R$99 | Máscara R$222 | Tônico R$222

(Se você tiver dúvidas sobre os produtos, ou quiser saber mais, você pode contactar diretamente a vendedora por email: ive.monnerat@gmail.com)

Não sei se já contei por aqui, mas Victoria mal nasceu e já tem sua primeira viagem internacional marcada #vicpelomundo Adoro! Vamos para os EUA no réveillon e para isso, comecei todo aquele processo de tirar passaporte, fazer cidadania, visto e etc.

Espero que ela curta ser uma pequena viajante como os pais são né… porque vai começar desde cedo! =)

O processo, no todo, foi bem mais simples do que eu esperava. Para tirar o passaporte dela foi bem tranquilo. Só precisei acessar o site da Polícia Federal e marcar a opção “Requerer Passaporte”. Nesse momento você vai preencher todas as informações necessárias e dados da criança, estar com a GRU paga (aquela taxa de R$257,25) e marcar a opção se a criança pode viajar apenas com um dos pais ou precisa dos dois juntos para realizar as viagens. Marquei “autorizando o menor a viajar com apenas um dos genitores, indistintamente”, assim ela pode ir só comigo ou só com o Alexandre sem precisar de toda aquela burocracia de autorização de viagem e etc.

Uma informação que eu não sabia é que a duração do passaporte para bebês e crianças pequenas é completamente diferente dos adultos. Até 1 ano de idade ele é válido por 1 ano, de 1 a 2 por 2 anos, 2 a 3 por 3 anos, 3 a 4 por 4 anos e acima de 5 ele já vale pelos 5 anos, como é o padrão. Ou seja: só vale tirar se você tiver uma viagem planejada mesmo.

Agora é a hora de separar a documentação e mandar ver. Você vai precisar de:

  • Certidão de nascimento original;
  • Identidade e CPF dos pais (ou passaporte);
  • Uma foto 5×7 com fundo branco, recente, colorida, sem data e sem nada que cubra o rosto do bebê (adultos têm a foto feita na hora, crianças menores de 3 anos precisam levar);
  • Protocolo e comprovante do pagamento da GRU;
  • Caso um dos pais não esteja presente no dia, uma autorização do pai ausente para a emissão do passaporte com firma reconhecida.
  • Caso já tenha feito, é importante levar o passaporte anterior.

(Foto do meu pacotinho para o passaporte | Nanda Castelo Fotografia)

É imprescindível que no dia do agendamento os pais estejam juntos com o bebê no ato da solicitação. Já para buscar o documento pronto, basta o menor de idade com um dos responsáveis.

Depois é só aguardar a emissão que costuma ser rápida (aqui no Rio leva no máximo 15 dias corridos) e buscar o documento pronto.

09
out 2017

O Quarto da Victoria

(Porta de maternidade, que virou o enfeite da porta do quarto!)

SENTA QUE LÁ VEM FOTO (E DAS LINDAS!)

Finalmente estou postando um dos itens mais pedidos por vocês lá pelo stories e pelo insta: o quartinho da Vic. Por hora, resolvi postar aqui as fotos e, em breve, vou fazer um tour pelo quarto em video pra vocês

O quarto que hoje é da Vic, antes era um quarto de hóspedes/entulho, aqui de casa. Não usávamos ele para quase nada. Mas sabíamos quando mudamos para cá que um dia, esse quarto seria o quarto do bebê. Tanto que quando fizemos obra no apartamento nem cogitamos mexer lá pois o dia que o baby viesse, ai sim, faríamos o quartinho dos nossos sonhos.

Bom, acho importante contar um pouquinho de como tudo começou pra vocês… Eu e o Alexandre, não queríamos um quarto totalmente mulherzinha, bebezinha, rosinha demais, mas ao mesmo tempo, queríamos um quartinho feminino e que pudesse ser adaptado bem para uma criança, quando chegasse a hora. Procurei muito na internet, peguei um milhão de referencias, mas estava com muita dificuldade de montar alguma coisa na minha cabeça. Até que vi esse post aqui no site da Constance Zanh. Páh! Me apáixonei de cara e resolvi fazer igual.

O design do quarto é da Karen Pisacane, ela fez pra filha dela. Eu apenas copiei e colei aqui em casa. Claro que coloquei algumas coisas do meu gosto, mudei um pouquinho aqui e ali, mas o grosso foi inspirado totalmente no design dela.

Móveis: Intercasa
Armário, prateleira e nicho de casinhas: Marceneiro
Cortina: Zara Home
Enxoval de berço e cama, trocador e varal de corações: Atelier Pachouly
Almofada de corações: Elo7
Poltrona: Acervo Pessoal
Papel de Parede: Bobinex
Cesto de Brinquedos: Teddy to Love
Luminária de Nuvens: Elo7
Kit Higiene: Elo7
Vestidinho: Upiá
Bichinhos de trico: Yarn Handmade e Intercasa
Prateleira de livros: Tok Stok
Victoria: Amarelindo
Malinha: Mimoo Toys
Ursinho: Trousseau Petit

Basicamente foi assim que ficou o quarto da minha baby girl. Sou suspeita para falar porque AMO muito o quarto dela e fiquei totalmente satisfeita com o resultado final. Achei que ficou lindo e atendeu exatamente ao que a gente queria.

Essa é uma foto do quarto na prática, com brinquedos coloridos que não combinam com nada, com o móbile, com a roupinha pendurada no berço, o lightbox com a frase antiga de uma foto em homenagem ao aniversário do vovô, o cueiro no trocador… A Nanda fez essa foto enquanto eu trocava a fralda da Vic e eu nem vi. O legal é mostrar pra vocês que o quarto é lindo, mas ao longo dos dias, vamos fazendo ele ficar funcional também, mesmo que pra isso ele fique mais “descombinado”.

Gostaram do meu quartinho pessoal?

Fotos: Nanda Castelo Fotografia