Eles surgem e transformam completamente nossas vidas! Ao nascerem, nasce em nós um amor inimaginável e todos os momentos passam a ser especiais (mesmo os mais inconvenientes). Seja menino, seja menina, seja mais de um, os bebês são verdadeiros “derretedores de coração” 😀 e enchem a nossa casa de alegria.

Como eles crescem (muito) rápido, o tempo parece voar e a dica é fotografar sempre que rolar uma pausa entre uma fralda e outra. Será uma tarefa divertida registrar algumas imagens do seu bebê, e ainda melhor quando rever as fotos e relembrar das histórias, dos detalhes, do cheirinho de neném.

– Os primeiros 15 dias

Os 15 primeiros dias de vida costumam ser os mais aconselháveis para fotografar com mais autonomia, diria, ainda, que o ideal seria do 7º ao 14º dia de vida, mas varia de criança para criança. Nesse período, os nenéns ainda estão bastante sonolentos e por isso fotografá-los dormindo deixa tudo mais íntimo.

Use a criatividade e abuse dos proprios sempre que possível, use acessórios e tenha em mente de manter o ambiente sempre quentinho e o mais confortável possível para a segurança do bebê.

Prefira fotografar em casa e prepare o ambiente, o fundo (vale até mesmo usar luzes de natal e desfocar bastante como fundo), escolha cores neutras e os objetos mais especiais (como o primeiro brinquedinho, o primeiro sapatinho…). Acredite na luz natural mas use uma lâmpada de apoio (com certa distância do neném) caso sinta necessidade.

Tenha sempre muita atenção ao que for utilizar, prefira roupinhas e cobertores de tecido macio e cuidado com a superfície onde apoiará o(a) pequeno(a), ela deve ser firme, não escorregadia, e ser feita de materiais que não contenham farpas nem nada cortante.

NUNCA tente fazer poses acrobáticas com seu bebê sem a ajuda de profissionais. Válido lembrar de ter muito cuidado com a cabecinha dele, que é a parte mais sensível do seu corpinho. Prefira sempre poses reais à poses criadas.

– Depois de 15 dias

Registre partes do corpo como o tamanho da mãozinha, do pé, os tufinhos de cabelo, a boquinha, o umbiguinho, as dobrinhas dos braços e das coxas. Aproveite um tempo juntinho do seu bebê e curta apreciar e fotografar esses detalhes, veja o quão pequenino(a) ele(a) é diante de você.

Todo mundo já sabe que inverno no Rio não é exatamente um inverno de verdade. Mas para nós, cariocas, qualquer 20º já é motivo para tirarmos os casacos do armário, deixarmos o mergulho na praia de lado e sairmos por ai desfilando de botas. Porém, é nessa época também que os cariocas aproveitam as temperaturas mais amenas para fazer alguns programas diferentes e que não costumamos fazer no verão.

1. Passear pelo Centro da Cidade: O Centro do Rio tem se tornado cada vez mais um local de ótimas atrações para turistas e cariocas. Com as temperaturas mais baixas isso se torna ainda mais agradável pois conhecer os museus, no meio da selva de pedras, num verão de 40º é uma missão um tanto quanto difícil. Fiz um post com um roteirinho pelo centro e vocês podem ver aqui. Mas se quiserem os hotspots do centro, não deixe de visitar o Museu do Amanhã, MAR, AquaRio e claro ir e vir de VLT. É um passeio super divertido e e diferente.

2. Café da manhã em locais diferentes: Acho que essa é uma super dica. Como no inverno a cidade fica mais vazia e no verão além de lotada o calor é quase insuportável, as temperaturas mais amenas são boas para que você experimente tomar café da manhã em locais ao ar livre e diferentes do comum. Recomendo muito o Instituto Moreira Sales, Empório CR, Parque Lage, Confeitaria Colombo do Forte de Copacabana… além de fazer uma ótima refeição, vocês vão ter a oportunidade de conhecer esses lugares com menos gente e mais conforto.

3. Trilhas, trilhas e trilhas: Eu amo fazer esse programa. Já contei isso por aqui e no inverno as trilhas do Rio ficam ainda mais gostosas por conta das temperaturas e claro, porque não ficam completamente lotadas de turistas e cariocas. Fiz uma listinha aqui com algumas das trilhas que já experimentei e as que mais gosto. Recomendo que vocês comecem pela Morro da Urca e Pedra Bonita. São seguras, tranquilas de subir e com uma visual super lindo. Vale a pena.

4. Subir a serra: Essa é uma dica para o final de semana ou para quem tem mais tempo na cidade. Subir a serra e conhecer lugares como Itaipava, Nova Friburgo ou Teresópolis pode ser bem legal nessa época. Principalmente para aqueles que gostam de um frio de verdade. Por lá vocês vão comer ótimos fondues, sopas diferentes e ainda fazer programas que não são muito comuns na cidade. Em Itaipava você pode visitar a cervejaria Bohemia, em Nova Friburgo procurar um dos muitos hotéis-fazenda da região em Teresópolis podem ir na feirinha ou fazer um passeio pela Granja Comary, por exemplo. Tudo isso se hospedando em hotéis super bacanas, como o Quinta da Paz e visitando restaurantes como o Abadia.

5. Praias mais vazias: Quem disse que só porque é inverno você não pode aproveitar as praias do Rio?! As temperaturas caem um pouco mas o sol continua com tudo e as praias ficam beeem mais vazias. Você pode aproveitar a oportunidade para andar no calçadão, assistir o pôr do sol no Arpoador, pegar algum day use de hotel com praia ou ainda conhecer praias um pouco mais distantes como Reserva e Prainha.

Agora é só você escolher o melhor (ou os melhores) programas pra você e aproveitar o inverninho que tem feito na cidade maravilhosa. Nada mal né?! Eu já estou colocando alguns deles em prática, e você?!

09
ago 2017

Testei: Pincéis N21

Há mais ou menos 15 dias atrás recebi um conjunto de pincéis super bacana da N21. Como amo pouco essas coisas, tirei algumas fotos aqui pro blog e obviamente comecei a testar a novidade.

São quatro pincéis para maquiagem: um chanfrado para contorno e blush, um língua de gato para base, um língua de gato para olhos e um para Pó. A primeira coisa que reparei foi no cuidado que a marca teve com as embalagens. Todos os pincéis vem embalados separadamente em um plástico e tem aquela proteção de cerdas que é ótima pra levar em viagens. Além disso, na parte de trás das embalagens você tem uma imagem com a orientação da aplicação. Bem legal!

A segunda coisa que me chamou atenção de cara, antes mesmo de eu começar a usar foi a qualidade e maciez das cerdas. Adorei! Realmente são muito macias e uma delicia na hora de aplicar o produto.

Depois que comecei a usar os pincéis de fato percebi algumas outras que acho importante é que pessoalmente gosto muito. Os pincéis conseguem segurar bem o produto, são fáceis de lavar apesar das cerdas claras e não solta as cerdas com facilidade, coisa que eu odeio.

Bônus: Kit de Sobrancelha

Junto com os pincéis ganhei um kit de sobrancelha também. Ele vem com dois tipos de pinça, escovinha, esponja e pincel. Tudo para dar forma, preencher e deixar sua sobrancelha perfeita.

Assumo que uso pouco esses itens de sobrancelha, mas pinça nunca é demais né?! Já testei as duas e gostei. Honestamente, não sinto muita diferença de uma marca pra outra, então, pelo preço e qualidade desse kit achei essas bem boas.

Já os outros acessórios, eu usei pouco, mas fiz questão de testar. A escovinha é igual a maioria com a grande vantagem de ser curvadinha e facilitar a "escovação". Já o pincel foi ótimo pra preencher, preferi usar ele do que a esponjinha. Mas acabei gostando muito dele também para aplicar delineador, acreditam? O fato dele ser curvadinho é ótimo pra aplicar.

Ou seja, no geral, achei os produtos muito bons e certamente compraria eles novamente, em especial os pincéis, pois são produtos que desgastam mais rápido e precisam ser trocados com certa frequência. O ótimo custo x benefício e qualidade dos produtos, somados ao bom preço são os grandes motivadores dessa recompra.

Onde? Ganhei da assessoria mas vende nas farmácias Drogalife.
Quanto? Pincel Chanfrado para Contorno e Blush (R$ 31,90) | Pincel Língua de Gato para Base (R$ 29,90) | Pincel Língua de Gato para Olhos (R$ 16,90) | Pincel para Pó (R$ 33,90) | Kit Sobrancelha (R$23,90)

07
ago 2017

Bem-vinda Victoria!

parto victoria coisas que amamos parto nathalia tosto10 de julho, o dia mais especial da minha vida. Acho que falar isso pode parecer clichê, se bobear até é mesmo. Mas foram 9 meses esperando por esse dia, 9 meses esperando pra ver a sua carinha, 9 meses com medo (bobo eu sei) do parto e desse momento, 9 meses com as emoções à flor da pele e a ansiedade a mil, 9 meses de espera por você!

Bom, mas antes de começar (ou de terminar) as declarações de amor vou contar pra vocês como foi o meu parto e como tudo aconteceu no tão esperado dia do nascimento da Victoria.

Acordei na 2ª feira, dia 10 de julho, como um dia normal. Estava planejando fazer algumas coisas do blog, cortar os cabelos e preparar umas comidas pra deixar congeladas pro meu período pós parto. Após a primeira ida ao banheiro, imaginei que os planos poderiam mudar. Um pequeno sangramento me deixou alerta e fez com que eu e Alexandre fossemos parar no consultório do obstetra.

parto victoria coisas que amamos parto nathalia tostoApós identificar que a minha bolsa tinha rompido na parte de cima (sim, Victoria MMA provavelmente fez algum movimento mais brusco e rompeu a bolsa no alto, por isso, não teve aquele dramalhão de cinema de água caindo para todos os lados e deixando todos a postos para ir para o hospital), saímos do consultório do obstetra direto para o hospital. Já tinha colocado as coisas da maternidade no carro afinal, sou virginiana e prefiro estar sempre preparada para o que der e vier.

Chegando lá o processo foi rápido. Fizemos a internação, avisamos aos familiares e em pouco tempo eu já estava a caminho da sala de cirurgia. Tudo aconteceu de forma tão calma e tão tranquila, muito diferente do que eu havia imaginado. Não fiquei com medo, não fiquei
tensa, não chorei (antes da hora), nada. Foi uma experiência bem legal e diferente do que eu imaginei.

Do momento em que começaram a fazer a cesárea até a Victoria nascer, foram poucos minutos. Me lembro da emoção e da alegria, do chorinho dela, do momento em que o pediatra disse que ela estava bem e era perfeita, mas lembro principalmente do momento em que ela se acalmou quando colocaram ela no meu colo e tivemos nosso primeiro contato. Foi a maior emoção do mundo. É realmente inexplicável. (Olha ai, mais um clichê!)

parto victoria coisas que amamos parto nathalia tosto
(Bem inchadinha ainda, no dia seguinte que nasceu!)

Antes que comecem as perguntas: sim foi cesárea. Não, não era minha primeira opção. Na minha situação não tínhamos nem como tentar normal, eu não entrei oficialmente em trabalho de parto, não tive dilatação e ela estava muito alta. Eu também não era/estava uma normal-maníaca. Se rolasse, ótimo. Se não rolasse, tudo bem também.

Bom, de lá pra cá aprendi a amar incondicionalmente, aprendi que chorar faz parte (tanto pra ela quanto pra mim), aprendi que o puerpério é real e atinge todo mundo, aprendi que baby blues existe, aprendi que dou conta e sou muito mais capaz do que eu podia imaginar, aprendi que levar pontos é mais fácil do que ouvi-la chorar, aprendi que em apenas 20 dias de vida dela já aprendi mais do que em 31 anos da minha vida.

Bem-vinda Victoria. Bem-vinda meu amor!